Página inicial
 
Mural de recados
22.04 | Paulo alvinegro arretado
Meus amigos isso não é possivel. Que paz é essa? Isso é inconpetência total. Es ...
21.04 | Paulo alvinegro
Aleluia,aleluia a paz voltou ao central será mesmo vamos aguardar. ...
21.04 | Manoel
AGORA VAI GERA UMA NOVA PESPEQUITIVA NO CENTRAL COM A UNIÃO DA DIRETORIA, SÓ NÃO ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
26/07/2011
15h44 | esportes - FUTEBOL INTERNACIONAL
Inter luta, mas perde para o Barça nos pênaltis e não decide a Copa Audi
GLOBOESPORTE.COM Munique, Alemanha

O clima era de amistoso, mas os colorados queriam se orgulhar de ter o Barcelona como "freguês". Não deu. No primeiro encontro das equipes depois da decisão do Mundial de 2006, o time espanhol, mesmo repleto de reservas, dominou a maior parte do jogo. No fim do segundo tempo, parecia estar brilhando a estrela do cobiçado Leandro Damião. Observado por Guardiola para uma possível transferência, o atacante acertou bela cabeçada e empatou um jogo perdido. Depois do 2 a 2, no entanto, prevaleceu a "maldição" que tomou conta do futebol brasileiro na Copa América. E foi exatamente o camisa 9 o primeiro a desperdiçar cobrança, batendo por cima, lembrando as falhas da Seleção contra o Paraguai (Damião, aliás, seria o sexto a cobrar naquela oportunidade). Muriel ainda pegou cobrança de Jeffrén, mas José Mário foi outro a mandar pelos ares: um 4 a 2 comemorado sem emoção pelo Barça.

O Barcelona faz a decisão contra Bayern de Munique ou Milan, que se enfrentam nesta terça. A final será nesta quarta, às 15h. Antes, às 13h, há a decisão de terceiro lugar entre Inter e o perdedor do duelo dos donos da casa contra os italianos.

Barça abre o placar em cobrança de falta ensaiada

O público era razoável, com direito a brasileiros empolgados - o estádio só ficou todo tomado da metade para o final, já que os donos da casa jogariam em seguida. A atmosfera de pré-temporada europeia deu o tom do início da tarde. Guardiola deixou o terno de lado e vestiu uma camisa pólo. Talvez animado pelo aparente descompromisso do adversário, o Inter ensaiou sair na frente. Primeiro, D'Alessandro lançou Damião, que entraria em boas condições se não tivesse dominado a bola com o braço. Logo em seguida, Andrezinho arriscou de longe, sem perigo.

Mas o ensaio do Barcelona foi mais eficiente. Muito mais. Em cobrança de falta que parecia ter saído de um videogame, Iniesta rolou para Busquets, que, de primeira, deixou Thiago Alcântara na cara do gol. O filho de Mazinho dominou e tocou na saída de Muriel como se fosse um treino.

thiago alcantara  internacional x barcelona (Foto: Reuters)Thiago Alcântara comemora o primeiro gol: filho de Mazinho foi  destaque no primeiro tempo (Foto: Reuters)

 

A equipe espanhola jogava sem Messi, Mascherano, Gabriel Milito, Daniel Alves e Adriano, que tiveram mais tempo de férias por causa da Copa América. Piquet e Puyol, que sofreu uma cirurgia no joelho, estavam no banco de bermuda xadrez e camisa pólo, uniforme de verão da equipe. A mesma roupa vestia Xavi, que faz preparação física diferenciada por conta da idade (está com 31 anos).  O Barcelona, no entanto, não sentia a menor falta dos desfalques. O atacante espanhol Jonathan Soriano, de 25 anos, jogava como se fosse titular absoluto há algum tempo, com direito a toques de calcanhar. Thiago Alcântara mostrava talento e rapidamente foi parar  nos trending topics mundiais do Twitter. A cobertura em tempo real do site do Marca espanhol dizia que ao Inter só restava "esperar e rezar". O nervosismo de Rodrigo Moledo era o termômetro perfeito deste sentimento.

O Inter, sim, lamentava suas ausências. Sem Zé Roberto e Oscar, o time sofria para trocar passes no campo ofensivo. Além do gol, o Barcelona teve mais três chances claras, com direito a um chute de Affelay no travessão. Já os colorados, depois do breve ímpeto inicial, só conseguiram mais duas finalizações no primeiro tempo, ambas em cobrança de falta. Na primeira,  D'Alessandro mandou longe. Na segunda, Andrezinho jogou na área contando com um desvio que não houve. Valdés encaixou. E a etapa inicial terminou com 69% de posse de bola para o Barça.

Time espanhol troca quase todo o time: Inter agradece

Leandro Damião comemora gol do Internacional contra o Barcelona (Foto: AP) Damião comemora gol de empate: atacante foi bem
no tempo normal, antes de perder pênalti (Foto: AP)

No segundo tempo, o Inter cresceu. Uma mudança de panorama justificada pelas substituições. O Barcelona fez sete mudanças. O time brasileiro, apenas uma. Os colorados pressionaram e empataram, aos 10. D'Alessandro deu "passe de Iniesta" para Leandro Damião. Pinto saiu para abafar e rebateu a bola na direção de Nei, que vinha de frente, com o gol vazio. Longe das vaias que recentemente ouviu no Beira-Rio, o lateral bateu com firmeza, aos 10.

A alegria colorada, no entanto, durou muito pouco. Com o tempo, o Barcelona voltou a se estruturar. Até que, aos 17, Carmona descobriu Jonathan dos Santos livre na entrada da área - Kleber demorou a sair e deu condição ao irmão de Giovani dos Santos. O atacante bateu no canto e fez 2 a 1.

O gol esfriou novamente o Inter. Somente Leandro Damião continuou incomodando a defesa adversária.  Aos 39, o atacante recebeu um presente de José Pinto e devolveu encobrindo o goleiro. Abidal apareceu em cima da linha para cortar. Logo em seguida, no escanteio, o Damião subiu mais que Espinosa e empatou de cabeça. Comemorou muito. Mas a alegria parou por aí.

Barcelona 2 x 2 Internacional (4 a 2)
Valdés (José Pinto),Thiago Alcântara (Carmona) , Fontàs (Oriol Rosell), Busquets (Armando Lozan) e Maxwell (Abidal); Keita (Javier Espinosa), Riverola (Balliu)  e Iniesta (Jonathan dos Santos); Afellay (Jeffrén), Soriano (Pedro) e Cuenca (Villa) Muriel, Nei (José Mário), Bolívar, Rodrigo Moledo e Kleber; Bolatti (Wilson Matias), Elton (Ricardo Goulart), Tinga (Glaydson), Andrezinho (Lucas Roggia) e D'Alessandro (João Paulo); Leandro Damião
Técnico: Guardiola Técnico: Osmar Loss
Gols: No primeiro tempo, Thiago Alcântara (13min). No segundo, Nei (10min) , Jonathan dos Santos (17min) e Leandro Damião (39min). Nos pênaltis, marcaram Villa, Jonathan dos Santos, Carmona e Armando para o o Barcelona;  Klebe e João Paulo fizeram para o Inter. Perderam Leandro Damião, José Mário e Jeffrén
Cartões Amarelos: Busquets (Barcelona) ; Rodrigo Moledo, Tinga (Inter)
Local: Allianz Arena (Munique, Alemanha)

.
 
 
 
eXTReMe Tracker