Página inicial
 
Mural de recados
22.05 | Davi
Essa Racreche sei não viu... ...
22.05 | Aldery
Alguém lembra aqui da Série B de 1997? Da parceria entre Central e Cadimo Barros ...
22.05 | Israelito Almeida
Maravilhosa Graça! E a saga de vergonha continua. Até quando senhores alvinegr ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
07/07/2011
20h19 | esportes - FUTEBOL INTERNACIONAL
Sub-17: garotada luta bastante, mas cai para o Uruguai e está fora da final
Sem Adryan, Brasil pressiona e para em grande atuação do goleiro rival: 3 a 0 para a Celeste, que vai disputar a decisão no próximo domingo

Do globoesporte.com 

Seleção Brasileira sub-17 pressionou, acertou o travessão e parou várias vezes nas mãos do goleiro Cubero, mas não conseguiu balançar a rede e está fora da final do Mundial da categoria no México: o Uruguai venceu a garotada do técnico Émerson Ávila por 3 a 0 nesta quinta-feira, em Guadalajara, e se classificou para decidir o torneio pela primeira vez em sua história.

A final será no próximo domingo, às 20h (de Brasília), contra o vencedor de Alemanha x México, confronto que será realizado às 20h (de Brasília) desta quinta. O Brasil, que lutava pelo quarto título da competição, disputará o terceiro lugar no domingo às 17h (de Brasília), na Cidade do México.

Desfalcada do camisa 10 Adryan, meia do Flamengo que marcou três vezes no torneio e estava suspenso, a Seleção fez uma boa partida e criou muitas chances, mas o Uruguai contou com um dia inspirado do goleiro Cubero, responsável por parar o ataque brasileiro. Alvarez,  de pênalti aos 20 minutos do primeiro tempo, San Martin, aos 27 do segundo, e Mendez, já aos 50 da etapa final, marcaram para a Celeste.

Elbio Alvarez comemora gol do Uruguai sub 17 (Foto: Getty Images)Uruguaios comemoram com dancinha: 3 a 0 e vaga inédita na final do Mundial Sub-17 (Foto: Getty Images)

Celeste aposta no contra-ataque e marca

 Logo no primeiro minuto de jogo, o Uruguai acertou um belo contra-ataque e quase abriu o placar em linda jogada de Moreira: após chute do goleiro Cubero para a frente, o camisa 6 deu um chapéu em Emerson, entrou na área brasileira e chutou cruzado rente à trave esquerda de Charles.

Marlon do Brasil lamenta gol do Uruguai no sub 17 (Foto: EFE)Marlon lamenta gol perdido pelo Brasil contra o
Uruguai em Guadalajara (Foto: EFE)

O Brasil só “acordou” aos 13. Lucas Piazon tabelou com o colega são-paulino Ademilson, driblou um rival e ficou cara a cara com Cubero, mas demorou demais para concluir, cruzou e a defesa tirou. Três minutos depois, Ademilson também quase fez um golaço: deu um chapéu em Velázquez e chutou por cima, perto do travessão.

Em mais um contra-ataque, a Celeste abriu o placar. Charles deu rebote na área após chute de fora da área, se atrapalhou ao tentar afastar o rebote e fez pênalti em Aguirre. O goleiro poderia ter sido expulso, mas nem recebeu cartão. Aos 20, Alvarez cobrou no meio do gol e o goleiro brasileiro ainda tocou na bola, mas ela entrou: 1 a 0 para os uruguaios.

Dois minutos depois, Wallace cobrou falta com categoria no travessão, assustando Cubero. Aos 26, Lucas Piazon tentou de cabeça e o goleiro defendeu. Aos 33, Velázquez deu uma entrada violenta em Léo, que saiu de maca do gramado (retornou pouco depois), mas o árbitro nem deu cartão amarelo. O Brasil pressionava, mas não conseguia balançar a rede.

 Brasil pressiona, pressiona... e Uruguai faz o segundo gol

A Seleção retornou para o segundo tempo com o meia-atacante Nathan no lugar do volante Misael e continuou na pressão. Aos dois minutos, Ademilson tabelou com Lucas e chutou de longe com perigo, mas Cubero defendeu.

Aos 11, um lance inusitado: Aguirre quebrou a bandeira do escanteio e o jogo ficou alguns minutos parados até o conserto. Com a bola rolando, mais pressão da garotada brasileira e trabalho para Cubero.

A decisão da vaga na final acirrou a rivalidade e aos 18 os jogadores quase brigaram após uma falta para o Brasil. Depois do empurra-empurra, Guilherme fez a cobrança e Ademilson quase marcou, chutando por cima da baliza.

 Cubero voltou a brilhar aos 23, quando Nathan subiu sozinho na marca do pênalti e tocou forte de cabeça para a defesa do uruguaio. Um minuto depois, Wallace arriscou de longe e obrigou o camisa 1 da Celeste a pegar em dois tempos, no susto.

A pressão brasileira não intimidou o Uruguai, que conseguiu ampliar aos 28: Mendez entrou trombando pela defesa brasileira, tentou o chute e foi bloqueado, a bola ficou com San Martin, que bateu cruzado da direita sem defesa para Charles. Uruguai 2 x 0 Brasil.

Tendo que marcar duas vezes para levar para os pênaltis, a garotada brasileira continuou pressionando, mas o Uruguai se fechou bem. Aos 41, jogada polêmica: a bola bateu na mão de um defensor da Celeste dentro da área e o árbitro não marcou pênalti, para reclamação geral da Seleção. Era a última chance de uma reação, que ainda sofreu outro golpe: já nos acréscimos, aos 50, Mendez recebeu sozinho na área após mais um contra-ataque rápido uruguaio e fechou a vitória em 3 a 0. O fim do sonho do tetra para a garotada brasileira.

BRASIL 0 X 3 URUGUAI
Charles, Wallace, Marquinhos, Matheus e Emerson; Misael (Nathan), Marlon, Léo (Hernani) e Guilherme (Welligton); Piazon e Ademilson.Cubero, Velázquez, Silva, Ratti e Moreira (Canobra); Pais, Alvarez (Mendez), Aguirre e Furia; Charamoni (San Martin) e Rodríguez
Técnico: Émerson ÁvilaTécnico: Fabian Coito
Gols: Alvarez, aos 20 do primeiro tempo; San Martin, aos 27 do segundo tempo; Mendez, aos 50 do segundo tempo
Cartões amarelos: Emerson, Léo, Matheus (Brasil); Alvarez, Furia, Cubero, Mendez (Uruguai)
Estádio: Guadalajara, México. Data: 7/7/2011. Árbitro: Alexey Nikolaev (RUS). Assistentes: 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker