Página inicial
 
Mural de recados
22.05 | Davi
Essa Racreche sei não viu... ...
22.05 | Aldery
Alguém lembra aqui da Série B de 1997? Da parceria entre Central e Cadimo Barros ...
22.05 | Israelito Almeida
Maravilhosa Graça! E a saga de vergonha continua. Até quando senhores alvinegr ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
03/06/2011
00h20 | esportes - LIBERTADORES
Peñarol segura o Vélez e vai à final da Libertadores
Uruguaios perderam por 2 a 1, mas vaga veio pelo gol marcado fora de casa. Agora o rival é o Santos em clássico da Liberta
Do Lancenet 
 
O Peñarol superou a pressão do Vélez Sarsfield, no ritmo do Ilariê, e mesmo com a derrota por 2 a 1 na casa do adversário, garantiu vaga na final da Copa Santander Libertadores contra o Santos (venceram a ida por 1 a 0). Os argentinos saíram atrás no placar, tiveram a chance de fazer 3 a 1 mas desperdiçaram um pênalti com Santiago Silva. A torcida, embalando a equipe com música da Xuxa, gritou até o fim, mas deixou o estádio de cabeça inchada.

Os uruguaios vão reeditar com o Santos um clássico que era tradicional na Libertadores nos anos 60, na época de Pelé & Cia. Em 1962, o time paulista foi campeão continental em cima do time preto e dourado. Boas lembranças para os alvinegros.

Os visitantes entraram em campo com o regulamento debaixo do braço. A vantagem do primeiro jogo permitiu ao Peñarol entrar em campo fechadinho, esperando o adversário e saindo nos contra-ataques. Receita pronta e que deu certo no início. Apesar de criar muito, o Vélez esbarrou na boa marcação do time preto e dourado.

As investidas do Peñarol passavam todas pelos pés de Martinuccio. E o baixinho, principal jogador da equipe, foi autor de grande jogada que resultou no gol de seu time - incrivelmente, quando o Vélez era melhor. Ele carregou pelo meio e serviu Mier na esquerda, inapelável: 1 a 0.

O Vélez precisaria, então, fazer 3 a 1 para garantir a classificação à final. E no último lance do primeiro tempo, após muita insistência, alcançou o gol merecido, com Tobio, aproveitando rebote do goleiro Sosa - que aliás adora soltar chutes de longa distância.

Como esperado, os argentinos foram para a pressão desde o início do segundo tempo. A torcida explodiu quando, finalmente, aos 20 minutos, Santiago Silva marcou o seu, colocando fogo no jogo. Nem a expulsão de Ortíz, deixando o Vélez com apenas 10 em campo, esfriou os torcedores.

Aos 30, um lance crucial: Santiago Silva desperdiçou o pênalti que daria a classificação aos argentinos. Ao escorregar, jogou para o alto a grande chance do Vélez na partida. A pressão foi forte até o fim, mas a sorte estava mesmo do lado uruguaio. O futebol bicampeão do mundo ressurge aos poucos.

.
 
 
 
eXTReMe Tracker