Página inicial
 
Mural de recados
22.11 | CLEO
VERDADE MARCONDES ESSA É A HORA DA MASSA ALVINEGRA AJUDAR O CENTRALZÃO. ...
22.11 | MARCONDES
TODOS UNIDOS PELO CENTRAL, IMPRENSA, DIRETORIA E TORCIDA SÓ ASSIM O CENTRAL VAI ...
22.11 | paulo
ESSE BABACA DA PATATIVA DEVE SER TORCEDOR DO SPORTE RECIFE ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
16/04/2011
21h19 | esportes - Campeonato Espanhol
Real reage com dez, mas empate no Bernabéu deixa Barça perto do título
Em polêmico e primeiro dos quatro jogos de maratona, catalães saem na frente, mas permitem empate dos merengues. Messi e C. Ronaldo marcam

 

No primeiro dos quatro Superclássicos entre Real Madrid e Barcelona, neste sábado, os dois times fizeram um jogo morno até os 10 minutos finais, quando o time merengue arrancou o empate em 1 a 1 com um pênalti duvidoso, e as duas equipes finalmente mostraram no Santiago Bernabéu, seu melhor futebol.
 
O Barcelona não partiu para cima do Real desde o minuto inicial, como aconteceu no clássico do primeiro turno. Ao invés disso, fez o seu jogo: muita posse de bola e troca de passes, aguardando o momento em que Xavi ou Iniesta encontrariam Messi livre e desimpedido para lançar o argentino. No entanto, com a marcação reforçada graças à escalação de Pepe como volante, o Real Madrid não deu espaços para o rival.

 

Enquanto o time catalão tocava a bola, o merengue marcava no campo de ataque, dificultando a criação de jogadas do Barça. O objetivo do Real em campo era aguardar a melhor oportunidade para tentar um de seus contra-ataques letais, mas o rival também não deu bobeira: Piqué e Puyol, que voltou a campo depois de quase três meses, devido a uma lesão no joelho, estavam firmes na defesa culé.

 

Apesar da maior posse de bola do Barça, o jogo estava bem nivelado. Messi quase abriu o placar tentando encobrir Casillas, e, aos 29 minutos, Villa foi derrubado pelo goleiro da Fúria dentro da área. O juiz não marcou pênalti e ainda mostrou o cartão amarelo a Piqué, por reclamação. No lance seguinte, Cristiano Ronaldo fez boa jogada, mas foi desarmado por Adriano na hora do chute.

 

No fim do primeiro tempo, O Real Madrid quase abriu o marcador. Depois da cobrança de escanteio, Sergio Ramos ajeitou de cabeça para Cristiano Ronaldo também cabecear. Com Valdés vendido, sobrou para Adriano salvar o Barça novamente, tirando a bola em cima da linha.

No início da segunda etapa, Villa entrou na área com a bola e driblou Albiol. O zagueiro agarrou o atacante na área, e o árbitro marcou pênalti, além de expulsar o jogador merengue. Messi cobrou, aumentou para 30 seu número de gols no Campeonato Espanhol e quebrou a escrita de nunca ter marcado em um time comandado por José Mourinho.

Apesar da desvantagem númerico e no placar, o Real Madrid não recuou. Em uma cobrança de escanteio muito parecida com a do primeiro tempo, o time merengue quase empatou, após Sergio Ramos escorar de cabeça e Pepe finalizar, mas a bola bateu na rede pelo lado de fora.

Depois das alterações de Mourinho e Guardiola, o Barça recuou, e o Real passou a ter mais posse de bola, chegando mais ao ataque, mas sem objetividade. Quem chegou com perigo, no entanto, foi o Barcelona. Messi driblou três jogadores, com aquela facilidade que lhe é peculiar, e encontrou Villa sozinho do lado esquerdo, mas o asturiano finalizou em cima de Casillas.

Na metade final da segunda etapa, os dois times pareciam satisfeitos com o resultado, já que, antes mesmo de começar a partida, o Real Madrid já tinha poucas chances de conquistar o Campeonato Espanhol. Com três clássicos decisivos à frente, incluindo a final da Copa do Rei na próxima quarta-feira, os jogadores de ambos os times começaram a se poupar.

Faltando 10 minutos para o fim do jogo, no entanto, Marcelo dividiu bola com Daniel Alves dentro da área e foi ao chão. O árbitro marcou pênalti, muito contestado pelos jogadores do Barça. Cristiano Ronaldo cobrou e igualou o placar, quebrando, também, a sua marca pessoal de nunca ter marcado contra o Barcelona.

Após o empate, o jogo tomou outro rumo. Tanto Real Madrid quanto Barcelona jogaram nos 10 minutos finais tudo aquilo que ficou faltando no resto da segunda etapa e presentearam os torcedores no Bernabéu com um show de futebol. Foram 10 minutos que lembraram o espetáculo do Barcelona na partida anterior entre os dois times. Entretanto, não houve mais alterações no placar.

O empate pôs fim a uma série de cinco vitórias consecutivas do Barcelona sobre o rival no meio clássico do futebol espanhol, e mostrou que o Real Madrid pode fazer frente aos catalães na decisão da Copa do Rei, neste meio de semana.

FICHA TÉCNICA:

REAL MADRID 1 X 1 BARCELONA

 

Estádio: Santiago Bernabéu, Madri (ESP)
Data/hora: 16/4/2011 - 17h (de Brasília)
Árbitro: Muñiz Fernández (ESP)

 

 

Cartões amarelos: Adriano, Piqué, Daniel Alves, Valdés, Xavi (BAR); Marcelo, Arbeloa (REA)
Cartão vermelho: Albiol, 6'21ºT (REA)
GOLS: Messi, 7'/2ºT (0-0); Cristiano Ronaldo, 36'/2ºT

 

REAL MADRID: Casillas, Sergio Ramos, Albiol, Ricardo Carvalho e Marcelo; Pepe, Xabi Alonso (Adebayor, 22'/2ºT) e Khedira; Di María (Arbeloa, 22'/2ºT), Benzema (Özil, 11'/2ºT) e Cristiano Ronaldo. Técnico: José Mourinho.

BARCELONA: Valdés, Daniel Alves, Piqué, Puyol (Keita, 13'/2ºT) e Adriano; Xavi, Busquets e Iniesta; Pedro (Afellay, 21'/2ºT), Messi e Villa. Técnico: Pep Guardiola.


.
 
 
 
eXTReMe Tracker