Página inicial
 
Mural de recados
29.05 | MARCOS LEITE
Q VENHA O JUAZEIRENSE DE JUAZEIRO O CANCÃO DE FOGO. VAMOS GANHAR MAIS UMA E OUVI ...
29.05 | Patativa
Na minha opinião escapam , ....O goleiro , O zagueiro Danilo Dias (ótimo zagueir ...
29.05 | Duda
A verdade é que o time não passa confiança ainda. Dizem que Dodo É um bom jogado ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
10/12/2010
16h19 | esportes - FUTEBOL INTERNACIONAL
Com força e velocidade, Mazembe bate Pachuca e pega o Internacional
Time da República Democrática do Congo vence mexicanos por 1 a 0 e enfrenta o Colorado na próxima terça-feira, em Abu Dhabi, pela semifinal

Do globoesporte.com 

O Mazembe será o adversário do Internacional na semifinal do Mundial de Clubes da Fifa, na próxima terça-feira, em Abu Dhabi. O time da República Democrática do Congo, mesmo com um jogador a menos desde os 34 minutos do segundo tempo, segurou a pressão do Pachuca, do México, no fim da partida e saiu com a vitória por 1 a 0, em jogo válido pelas quartas de final do torneio (assista ao gol).

 

A partida, que contou o público de 17.960 pessoas,  foi acompanhada  de perto pelos  jogadores do Colorado, que assistiram  no anel inferior do estádio Mohammed Bin Zayed.

Mazembe aplica velocidade e abre o placar na primeira etapa

 

Antes de a bola rolar, o Mazembe orou em campo e deu certo. O time africano começou o jogo em cima. Com velocidade e força, o Mazembe chegou na área do Pachuca por duas vezes, com cinco minutos de jogo. O primeiro lance aconteceu aos dois. Após cruzamento na área da equipe mexicana, Singuluma testou por cima do gol de Calero. Em seguida, Kasusula cobrou falta pela direita na área, mas o ataque não conseguiu alcançar a bola.

jogadores do Mazembe orando antes da partida conra o PachucaElenco do Mazembe ora antes da partida conrta o Pachuca (Foto: Alexandre Alliatti / Globoesporte.com)

Tocando mais a bola, o Pachuca saiu mais para o jogo. O futebol do argentino Manso, ex-LDU, começou a aparecer. Na primeira tentativa, o camisa 21 tentou tabelar com Arizala, mas foi interceptado pela defesa do Mazembe. Logo depois aos 18 minutos, Manso recebeu livre no bico esquerdo da grande área e soltou a bomba de canhota. A bola explodiu no trave do goleiro Kidiaba (assista ao vídeo).

 

Quando o Pachuca começava a tomar conta do jogo, o Mazembe aproveitou a falha de marcação da defesa e abriu o placar aos 21. Kabangu descolou uma enfiada, de trivela, para Bedi, que invadiu a área e bateu forte na saída do goleiro Calero para estufar a rede.

Com 25 minutos de jogo, o Mazembe já tinha sete finalizações, contra duas do Pachuca.

 

O time mexicano jogava de forma lenta e errando passes, principalmente pelo meio. Apesar de ter sofrido o primeiro gol da partida, o Pachuca não reagia. A equipe tentava lançamentos longos, sem objetividade. A bola passava sempre nos pés de Manso, que bem marcado não conseguia levar perigo ao gol de Kidiaba. Aos 33, os comandados de Pablo Marini chegaram a balançar a rede, mas o árbitro marcou impedimento de Manso no momento do cruzamento.

jogadores do Mazembe comemoram gol contra o PachucaJogadores do Mazembe comemoram gol contra o Pachuca (Foto: Reuters)

O time africano, com uma forte marcação na intermediária, conseguia forçar os erros do adversário na primeira etapa. Aos 36, por pouco o Mazembe abriu o placar em um contra ataque. Singuluma recebeu em profundidade e bateu cruzado na saída do goleiro. A bola passou raspando o poste esquerdo de Calero.

No fim da primeira etapa, o Pachuca perdeu uma boa chance de empatar. Depois da excelente jogada de Arizala pela direita, Martinez falhou na finalização.

Pachuca melhora, mas não marca. Mazembe leva perigo no contra-ataque

torcida do Mazembe na partida contra o Pachuca pelo Mundial da FIFATorcida do Mazembe faz festa contra o Pachuca
  (Foto: Alexandre Alliatti / Globoesporte.com)

Na volta para etapa final, o Pachuca mudou a postura em campo. O técnico Pablo Marini aumentou a velocidade de sua equipe e aproximou mais o time, que no primeiro tempo atuou de forma mais isolada. Com quatro minutos, a equipe conseguiu duas chances de gol. Torres bateu de fora da área, porém a bola passou sem perigo pelo lado do gol. Na sequência, depois da boa jogada do Pachuca, Manso furou a finalização. Na sobra, Aguilar mandou para fora.

A pressão mexicana aumentava em campo. Martínez acertou um belo chute da intermediária, carimbando a trave do goleiro Kidiaba, que pulou no lance, mas não achou a bola.

O tempo passava. O Pachuca ficava mais nervoso e dava espaços em campo ao Mazembe, que por duas vezes quase ampliou o placar. Kasongo chutou de fora da área no canto esquerdo, Calero pulou e espalmou. Um minuto depois, Kimwaki, bateu de muito longe e quase surpreendeu o arqueiro mexicano. A bola passou tirando tinta do travessão.

Aos 35 minutos, Sunzu fez falta em Manso e levou o segundo amarelo e depois o vermelho, deixando o Mazembe com dez em campo.  Com um a mais em campo, o Pachuca se lançou em campo na tentativa do empate no fim, para forçar a prorrogação, mas erro muito nas finalizações. Arizala perdeu um gol incrível ao 43 minutos, e Cvitanich aos 49, decretando o triunfo do time congolês.


.
 
 
 
eXTReMe Tracker