Página inicial
 
Mural de recados
21.08 | MARCOS LEITE
O MAC MARANHÃO ATLÉTICO CLUBE QUASE SOBE PRA SÉRIE C COM UMA FOLHA DE 70 MIL, PE ...
20.08 | Jose Helio Pessoa
Bom dia centralinos, surge uma esperança na história do nosso querido Central de ...
19.08 | Gustavo
O Atletico do Acre conseguio o acesso pra serie C com uma folha salarial de 60 m ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
24/05/2015
18h16 | esportes - SÉRIE C
SÉRIE C > Salgueiro fica no 0x0 com o Águia de Marabá em casa

O Salgueiro bem que tentou, mas não conseguiu furar o bloqueio do Águia de Marabá e empatou em casa na segunda rodada da Série C. O time pernambucano pressionou bastante o Azulão paraense, mas perdeu muitos gols e acabou punido pela falta de pontaria, empatando partida em que foi amplamente superior.


O JOGO

Com o resultado, o Carcará ainda assim se mantém no G4, com 4 pontos ganhos. A equipe volta a campo no próximo sábado, dia 30, contra o Icasa. A partida será em Juazeiro do Norte. Já o Águia ocupa o meio da tabela, com dois pontos conquistados e sem risco de entrar na zona de rebaixamento ao fim da rodada. O próximo jogo do time marabaense é contra o Vila Nova, no domingo, dia 31, no Estádio Zinho Oliveira. 

O primeiro tempo da partida foi aberto e bastante disputado, mas de ampla vantagem da equipe mandante. Tanto que a primeira chance de gol do Águia de Marabá aconteceu apenas aos 37 minutos do primeiro tempo. Ciente de que jogar fora de casa é sempre mais difícil, o técnico João Galvão montou sua equipe no 3-6-1, embolando o meio de campo. Dessa forma, o Salgueiro investiu bastante nas jogadas pelas alas.

Ao mesmo tempo que povoou a área central do campo, o treinador do clube paraense deixou isolado no ataque o seu único centroavante, Monga. Um dos artilheiros do Campeonato Paraense pelo Gavião Kyikatejê, no Azulão o jogador fica sobrecarregado e, sozinho, é facilmente marcado. De forma revezada, os meias Lineker e Flamel tentavam aparecer como elemento surpresa mais à frente, mas com pouca eficiência.

O panorama não mudou muito nos primeiros minutos da etapa final. Ainda com a igualdade no placar, os técnicos começaram a mexer nos times vendo os problemas em campo. No Salgueiro, Sérgio China sacou Valdeir e Kanu, que teve atuação abaixo da média, para colocar Zé Paulo e Anderson Lessa, visando melhor o poder de ataque do Carcará. Os pernambucanos continuaram pressionando, mas sem conseguir vazar o gol de Paulo Rafael.Do outro lado, o Carcará se aproveitou da equivocada formação do Águia e deitou e rolou, mas a equipe pernambucana também abusou de perder gols. A pontaria dos jogadores do Salgueiro deixou demais a desejar. Foram aos menos cinco grandes chances perdidas. A principal delas, aos 36, Daniel cruzou da esquerda e Kanu recebeu livre, mas perdeu chance incrível de gol. No minuto seguinte o Azulão tentou responder com Monga, que, cara a cara com o goleiro Luciano, chutou para longe do gol no único lance de perigo time de Marabá.

O Águia cresceu de produção apenas na metade final do segundo tempo, quando o meia Flamel deixou o campo para a entrada do atacante Danúbio. O Azulão abandonou o truncado esquema 3-6-1 para o tradicional 4-4-2, melhorando a mobilidade da equipe do Pará. As duas equipes criaram boas chances, mas ainda assim não tiraram o 0 a 0 do placar.

Do globoesporte.com/petrolinaeregiao 


.
 
 
 
eXTReMe Tracker