Página inicial
 
Mural de recados
18.08 | Patativa
Com certeza essa chapa de Clóvis Lucena irá vencer,a outra só tem liso sem futur ...
18.08 | MARCOS LEITE
NA ELEIÇÃO DO CENTRAL, TEM QUANTOS CANDIDATOS A PRESIDENTE? EIS A QUESTÃO PROCUR ...
17.08 | Ronaldo fonseca
As bate chapas está aí! Qual será a mais benéfica para O glorioso????? De a s ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
20/12/2010
19h54 | esportes - SALGUEIRO
(SALGUEIRO) - Mesmo após acesso à Série B, presidente do carcará diz que ainda não viu o céu
Sobre a parceria com o Vasco, o presidente de honra afirmou que ainda é cedo para afirmar se será frutífera ou não.

Do Blog do Torcedor 

O estádio Cornélio de Barros recebe a visita de uma equipe da Odebrecht esta semana. De acordo com o presidente de honra do Salgueiro, Clebel Cordeiro, a equipe realiza um estudo, mas ainda não há nenhum processo licitatório aberto. A reforma do estádio foi um dos temas destacados por Clebel no balanço feito sobre o ano de 2010.

Sobre a parceria com o Vasco, o presidente de honra afirmou que ainda é cedo para afirmar se será frutífera ou não. É preciso ter paciência, pois antes do início dos campeonatos regionais, só são emprestados atletas de juniores. Segundo o gerente de futebol do Vasco, Rodrigo Caetano, a ideia é esperar a pré-temporada para que os jogadores do profissional que não forem ser aproveitados pelo técnico possam ser emprestado para os times menores. 

Uma coisa que não mudou muito foi o elenco. "A gente já tinha um grupo montado este ano. Perdemos quatro jogadores e contratamos seis para dar o reforço necessário", explicou. 

"Este ano de 2010 foi produtivo para o salgueiro em termos de conquistas, de futebol, mas o lado financeiro ainda deixa a desejar", lamenta Clebel. Ele se refere a ausência de patrocinadores interessados em dar uma força ao Carcará. Explica que a banca Limão com Mel, da qual também é empresário, não tinha condições de continuar arcando com o patrocínio e por isso decidiu abrir o espaço para outros interessados que até agora não apareceram. 

"Disseram para mim que a Série B era o céu, mas ainda não vi esse céu", ironiza Clebeu. A fase ainda é de transição, a atenção da mídia melhorou. E, apesar de não ter ainda patrocinador, o Carcará já pagou da quintena que vai de 15 a 30 de dezembro. 



.
 
 
 
eXTReMe Tracker