Página inicial
 
Mural de recados
23.05 | Central de coraçao
Eu nao tou entendendo mais nada dessa direçao , a parceria com o las vegas foi d ...
23.05 | Ze ligado
Mas não é com esse ataque de nervos com azul que é um dos piores jogadores que ...
23.05 | Patativa
Esta mensagem vai para o ingrato jogador Araújo,este ex jogador em atividade que ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
13/06/2015
06h00 | esportes - SÉRIE B
SÉRIE B: Em seu pior jogo na competição, Náutico perde o jogo e a invencibilidade para o Atlético-GO: 2x0
CLIQUE E CONFIRA.
Definitivamente, não foi o dia do Timbu. Fazendo seu pior jogo em toda a Série B, o Náutico esteve longe das atuações seguras e sólidas que havia demonstrado na competição até este sábado. Principalmente na defesa, setor que era referência no time alvirrubro, o alicerce da boa fase Timbu. Em tarde tão pouco inspirada, o Náutico foi incapaz de evitar sua primeira derrota na Segundona, caindo por 2 a 0 diante do Atlético-GO, na capital goiana. Perda da invencibilidade que faz com que o Botafogo dispare no topo e o G4 fique ainda mais embolado.

Um Náutico irreconhecível se apresentou em campo no Serra Dourada no primeiro tempo de jogo. Uma equipe que, na verdade, nem parecia ter entrado em campo nos minutos iniciais. Período em que os jogadores do Atlético-GO, no embalo de mostrar serviço ao novo técnico, aproveitaram para encurralar o Timbu em seu campo defensivo. Foram 15 minutos de pleno domínio do Dragão.

Com menos de dois minutos, o sinal de alerta. Invariavelmente, lance de bola parada - o ponto fraco do Timbu. Júlio César precisou fazer grande defesa para salvar a meta alvirrubra. Quatro minutos depois, contudo, o goleiro nada pôde fazer. Novamente bola alçada na área. A zaga falhou na marcação e o baixinho Juninho cabeceou livre, no meio dos zagueiros Fabiano Eller e Diego. Indefensável para Júlio César.

Passada a pane inicial, o Náutico foi conseguindo colocar a bola no chão e, gradativamente, ia reequilibrando as ações do jogo. Os alvirrubros, contudo, demonstravam enorme dificuldade na transição ofensiva. Se o contra-ataque é um dos pontos fortes desta equipe, ele não funcionou na etapa inicial.

O melhor lance alvirrubro foi aos 18 minutos. Em chute de fora da área de Bruno Alves. Pouco para um time que vinha tão bem na competição. Ainda por cima quando Júlio César precisou fazer mais duas grandes defesas para segurar a desvantagem pelo placar mínimo ao intervalo.

Consolidação da derrota
O Náutico voltou com uma alteração no meio-campo. Carmona no lugar de Bruno Alves. A alteração até deu maior mobilidade ao sistema ofensivo alvirrubro. Mas, ao mesmo tempo em que ia gostando do jogo, na tentativa de chegar ao empate, o Timbu se descuidava mais do setor defensivo, que ficava mais exposto aos contra-ataques dos goianos.

E foi assim que o Atlético chegou ao seu segundo gol. Novamente no setor esquerdo da defesa do Náutico, Pedro Bambu teve liberdade para cruzar a bola rasteira na área. Arthur trombou com Guilherme e Júlio César. Fez falta no goleiro alvirrubro. Como o árbitro nada assinalou e a bola morreu no fundo do gol, o Timbu sofria o 2 a 0.

Em desvantagem, o Náutico foi para cima dos donos da casa. Aos 18, Rogerinho desperdiçou a melhor chance do time no jogo. De frente para o gol, “recuou” a bola para o goleiro Márcio, perdendo aquele que poderia ser o tento que recolocaria o alvirrubro na partida. E assim a partida se arrastou até o apito final, que decretou a perda da invencibilidade Timbu.

Ficha

Atlético-GO 2
Márcio; Éder Sciola, Marcus Vinícius (Samuel), Marllon e Sydclei; Anderson Pedra, Pedro Bambu, Anderson Leite e Washington (Rodrigo Maranhão); Juninho (Zezinho) e Arthur. Técnico: Jorginho.

Náutico 0
Júlio César; Guilherme (Josimar), Diego, Eller e Piauí (Renato); João Ananias, Marino, Bruno Alves (Carmona) e Hiltinho; Rogerinho e Douglas. Técnico: Lisca.

Local: Estádio Serra Dourada (Goiânia-GO). Árbitro: Alinor Silva da Paixão (MT). Assistentes: Paulo César Silva Faria (MT) e Fábio Rodrigo Rubinho (MT). Gols: Juninho, Arthur (Atlético-GO). Cartões amarelos: Anderson Leite, Éder Sciola, Anderson Pedra (Atlético-GO); Douglas, Marino (Náutico). Cartão vermelho: Marino (expulso por reclamação após o fim do jogo). Público: 1.108. Renda: R$ 22.640.
 
Do Super Esportes PE 

...
 
 
 
eXTReMe Tracker