Página inicial
 
Mural de recados
29.05 | MARCOS LEITE
Q VENHA O JUAZEIRENSE DE JUAZEIRO O CANCÃO DE FOGO. VAMOS GANHAR MAIS UMA E OUVI ...
29.05 | Patativa
Na minha opinião escapam , ....O goleiro , O zagueiro Danilo Dias (ótimo zagueir ...
29.05 | Duda
A verdade é que o time não passa confiança ainda. Dizem que Dodo É um bom jogado ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
22/02/2014
23h01 | esportes - PE 2014
PE 2014 - HEXAGONAL -> Em partida incontestável, Náutico bate Porto e vence primeira em casa: 3x0
Clique e Confira.
A vitória que faltava. O crescimento do futebol do Náutico nas duas rodadas anteriores era inquestionável, mas o Timbu deixou o triunfo escapar pelos dedos contra Central e Santa Cruz. Contra o Porto, não. Com uma postura mais ofensiva, os alvirrubros não apenas venceram, como também mostraram à sua desconfiada torcida de que aos poucos, o técnico Lisca vai montando uma equipe competitiva. Além disso, o time saltou da vice-lanterna para a vice-liderança do Hexagonal do Título. Assim, a expectativa é de que o 3 a 0 traga um pouco de tranquilidade ao agitado ambiente dos Aflitos. Para espantar a crise, entretanto, é preciso dar sequência à evolução. Tempo, pelo menos, Lisca terá para trabalhar. Afinal de contas, o próximo compromisso - salvo nova reviravolta na data do Clássico dos Clássicos - será somente na Quarta-Feira de Cinzas, diante do Salgueiro, na Arena Pernambuco.

Timbu implacável
De volta aos seus domínios após quatro jogos seguidos fora de casa, o Náutico entrou em campo com uma proposta diferente da que vinha utilizando até então. A aposta de Lisca era que a escalação de Zé Mário na lateral e de Marcos Vinícius na criação das jogadas deixasse o Timbu com uma postura mais agressiva. A escolha, entretanto, acarretou em um ônus para o sistema defensivo. Como os alvirrubros tinham dificuldade para vencer a marcação adversária, acabavam cedendo espaço para os contra-ataques do Gavião.

Diante do crescimento do Porto na partida, a torcida do Náutico começou a ficar impaciente e chegou ao ápice depois de Marcos Vinícius desperdiçar uma boa chance de contra-ataque. As vaias, porém, não intimidaram o prata da casa, que respondeu com um golaço. Numa jogada pela direita, ele invadiu a grande área, limpou o marcador com uma puxada e bateu colocado, no ângulo esquerdo de Emanuel. A bola explodiu na trave e caiu dentro da meta.

Os jogadores do Gavião ainda se recuperavam do primeiro golpe quando Pedro Carmona praticamente ampliou a vantagem do Timbu. Depois de sofrer uma falta perto da entrada da área, o meia Pedro Carmona colocou a bola no ângulo direito de Emanuel, que nem se mexeu. Antes do fim do primeiro tempo, o Náutico transformou a vitória em goleada. Como o Porto era obrigado a buscar o empate, a equipe de Caruaru passou a ceder muito espaço em seu sistema defensivo. E num contra-ataque fulminante, Hélder Maurílio arrancou pela direita, invadiu a área perto da linha de fundo e surpreendeu Emanuel ao optar pela finalização ao invés de cruzar.
 
Administração da vitória
Como era de se esperar diante de tamanha vantagem, o Náutico reduziu drasticamente o ritmo no segundo tempo. Ainda assim, os alvirrubros cederam poucas chances aos adversários. E quando teve oportunidade, o Porto parou no goleiro Alessandro, que fez uma bela defesa numa bomba à queima-roupa do atacante Kiros. A segurança na vitória era tanta que Lisca se deu ao luxo de testar algumas situações, além de aproveitar para observar os desempenhos de jogadores como Roberson, que finalmente estreou pelo Timbu, e Marcelinho, que fez sua primeira partida desde a discussão com o técnico.

Náutico 3
Alessandro; Hélder Maurílio, Luiz Alberto, Flávio e Zé Mário (Izaldo, no Intervalo); Elicarlos, Dê, Yuri, Pedro Carmona e Marcos Vinícius (Roberson, aos 18’ do 2ºT); Hugo (Marcelinho, aos 32’ do 2ºT).
Técnico: Lisca.

Porto 0
Emanuel; Wallace,  Cosmos (Jefinho, aos 42’ do 1ºT) e Alisson; Fellipe Almeida, Caio, Evandro, Guego (Mateus, aos 34’ do 2ºT) e Baiano; Taciano e Kiros.
Técnico: Elenilson Santos.

Local: Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata.
Árbitro: Luiz Cláudio Sobral (PE).
Assistentes: Ricardo Bezerra Chianca (PE) e Charles Rosas Pires (PE).
Gols: Marcos Vinícius (aos 24’ do 1ºT), Pedro Carmona (aos 27’ do 1ºT), Hélder Maurílio (aos 38’ do 1ºT)
Cartões amarelos: Mateus (Porto).
Público: 5.253.
Renda: R$ 116.995,00.
 
Do Super Esportes 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker