Página inicial
 
Mural de recados
19.10 | Antonio do Salgado
Respondento a Paulo. Meu chefe a diretoria é nova no clube, mais os funcionár ...
18.10 | MARCOS LEITE
É VERDADE PAULO RICARDO, DIRETORIA VAI ARRUMAR A KSA, ISSO NÃO PODE SER FEITO DA ...
18.10 | Paulo R
! Antônio, amigo a nova diretoria só faz 15 dias que assumiu o club e vc pergunt ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
20/04/2011
11h37 | esportes - PORTO
(PORTO) -> O maior voo do gavião do Agreste
Equipe está confiante que pode eliminar o Santa Cruz e disputar a taça do PE2011
Do Super Esportes
Helder TAvares/DP/D.A Press
Quando o técnico Laélson Lima chegou ao Ninho do Gavião a meta inicial era simples e clara: fazer uma boa campanha e permanecer na Série A1 do Campeonato Pernambucano. Mas para ele essa era uma chance que não poderia ser deixada de lado. Laélson é daqueles que não se contentam com o trivial. Ele quer sempre mais. Acertou nas contratações de jogadores “baratos” e experientes da região e trabalhou bem com os atletas formados na base. Uma receita conhecida e desejada por todos os clubes brasileiros. Porém apenas os grandes chefs conseguem colocála em prática.

Ele mexeu com o brio do grupo, colocou uma pitada de carga emocional positiva e montou um time competitivo. Tudo porque ele ainda quer mais. Quer chegar na final. Chegar à final não significa apenas uma mudança de vida para os jogadores do Porto. Pode ser um início inesquecível também para Laélson, que assim como o elenco do Gavião também é bastante jovem. É um grupo com média de 22 anos sendo comandado por um técnico de 35 anos, sendo apenas 2 anos e meio como treinador.

“Claro que encaro essa oportunidade com grande expectativa, pois estou entre os quatro primeiros colocados de uma competição como o Pernambucano no meu terceiro ano como treinador. Mas sei que o Porto pode apresentar mais contra o Santa Cruz e deve fazer isso no domingo”, afirmou.

Outra motivação para Laélson na semifinal contra o Santa Cruz é porque ele pode disputar sua segunda final de Campeonato Pernambucano pelo Gavião. “Estava naquela equipe na final de 1997 quando perdemos o título para o Sport. Agora quero voltar a participar de uma decisão estadual e quem sabe conquistar o título. Sei que é difícil, mas vamos em busca do objetivo.”

O Porto foi o primeiro clube na carreira de Laélson como jogador. Depois do tricolor caruaruense, ele se transferiu para Portugal, onde passou seis anos. Na volta para o Brasil, jogou novamente no Porto, no Asa de Arapiraca e depois foi para o Ipanema, de Alagoas. Em 2009, no clube alagoano, ele começou o Estadual como atleta, mas nas cinco últimas rodadas passou a ser o treinador da equipe. 

 

“Na época o objetivo era fazer uma boa campanha pelo Ipanema, o que consegui. No outro ano fui para o Santa Rita (também de Alagoas) para evitar o rebaixamento, o que também foi alcançado. No meio do ano passado recebi uma proposta do Porto e aceitei. Acho que deu certo”, disse Laélson. 

Com uma simplicidade que é sua marca registrada, Laélson Lima quer agora passar para a final. “Depois a gente vê no que vai dar”. Além disso, tem como objetivo fazer uma boa Série D e projetar seu trabalho e o dos jogadores para o Brasil. Do jeito que as coisas estão, é bem capaz de conseguir isso e muito mais.

 


.
 
 
 
eXTReMe Tracker