Página inicial
 
Mural de recados
22.02 | Centralino
Só me pergunto porque trouxeram esse raniere e o tal de Rafael 1 meia e 1 volant ...
22.02 | Carlos
O central joga com menos um com esse Luizão eita jogador ruim da porra. ...
22.02 | ailton
este luizão não presta e ruim de maisss ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
25/01/2018
07h27 | esportes - PE 2018
PE 2018 --- Náutico 3x0 Sport - Com dois gols de Wallace Pernambucano e um de Tharcysio, Alvirrubros venceram o primeiro clássico do ano e retomaram a ponta do Estadual
No chamado “clássico do abismo”, Davi venceu Golias. Com uma folha salarial 17 vezes menor que a do Sport, o Náutico diminuiu a diferença financeira entre os elencos com muita aplicação tática e uma estratégia inteligente do técnico Roberto Fernandes. Ciente das limitações do seu elenco, o treinador soube anular o ataque rubro-negro e montar um contra-ataque eficiente para sair da Arena de Pernambuco com uma vitória por 3 a 0. 

Resultado que mais do fazer o Timbu assumir a liderança do Estadual, com seis pontos, dá ao elenco uma dose importante de confiança e um sinal de dias melhores pela frente. Já ao Sport,favorito no clássico e para a conquista do título, a certeza de que, além de um elenco forte, será preciso achar uma forma de jogar. Principalmente ofensivamente, que diante de uma defesa fechada (tendência a ser encarada nesse estadual) mostrou dificuldades até aqui.

O jogo

Os dois times vieram modificados com relação à rodada anterior. Pelo lado do Sport, o meia Thomás e o atacante Gabriel, autores dos gols na vitória por 2 a 0 sobre o Afogados, começaram como titulares. Porém, a maior quantidade de alterações foi do lado alvirrubro. 

Insatisfeito com a atuação pífia do time na derrota por 3 a 0 para o Central, o técnico Roberto Fernandes mexeu em todos os setores do time, com as entradas dos prata da casa Kevyn e reestreia do zagueiro Breno Calixto na defesa, a presença do garoto William Gaúcho no meio de campo e o avanço do meia Wallace Pernambucano para atuar no ataque. E diante de tantas mudanças, aos do Náutico foram bem mais efetivas.

Atuando de forma mais precavida, com três volantes, os alvirrubros não permitiram nenhuma infiltração do ataque leonino, transformando o goleiro Jefferson quase em um expectador. Por outro lado, a aposta nas saídas em velocidade para o ataque foram eficientes. Quase sempre explorando o lado esquerdo de ataque, nas costas de Felipe Rodrigues. Assim, de forma surpreendente, o Timbu dominou o primeiro tempo. 

E foi pelo lado esquerdo que o Náutico abriu o placar, logo aos 11 minutos.Em cobrança rápida de escanteio, Medina pediu a bola na lateral e cruzou para Wallace Pernambucano, no meio da defesa do Sport, cabecear sem chance para Magrão.

Na vantagem, os alvirrubros intensificaram a forma de atuar. E de forma ainda não vista até então na temporada, acertavam a maioria dos passes. Já pelo lado do Sport, Marlone pouco inspirado pouco produzia, assim como o trio ofensivo Thomás, Rogério e Gabriel, presos na marcação do rival.

Superior em campo, o Náutico ampliou aos 41 minutos na jogada sínteses da sua estratégia. Após erro na saída de bola de Pedro Castro, William Gaúcho lançou Wallace Pernambucano, que ganhou na corrida para o volante e tocou por cima de Magrão. Golaço.
 
 

Segundo tempo

No retorno para a etapa final, o técnico Nelsinho Baptista fez duas alterações no Sport, com Raul Prata e Juninho ganhando as vagas de Felipe Rodrigues e Thomás. O cenário do clássico, no entanto,não iria mudar. Com os rubro-negros tendo mais posse de bola, enquanto os alvirrubros, fechados, a espera de um vacilo defensivo do rival. 

O Sport, no entanto, mostrava-se mais perigoso que no primeiro tempo. Logo aos sete, a chance de diminuir ficou a centímetros dos pés de Marlone e Rogério, após cruzamento de Raul Prata. Encurralando o Náutico em seu campo defensivo, o Leão obrigou Jefferson a fazer a sua primeira grande defesa aos 14 minutos, após chute de fora da área de Anselmo, melhor jogador do Sport no jogo. 

O Náutico, a essa altura, já se defendia com dez atrás, tendo só Wallace Pernambucano como válvula de escape. E para dar ainda mais fôlego ao seu sistema defensivo, Roberto Fernandes sacou o garoto William Gaúcho para a entrada de Hygor, aos 20 minutos. O problema do Timbu a essa altura era que, ao contrário da etapa inicial, o time quando recuperava a bola não procurava a troca de passes e devolvia a posse de bola sempre na base do chutão. Melhor jogador em campo, Wallace Pernambucano deixou a partida aos 26 minutos, cansado, para a entrada do prata da casa Tharcysio.

E foi de mais um garoto, que sacramentou a vitória timbu por 3 a 0, já aos 47 minutos. Vitória justa. E surpreendente.

Ficha do jogo

Náutico 3
Jefferson; Thiago Ennes, Breno Calixto, Camutanga e Kevyn; Negretti, Josa e William Gaúcho (Hygor); Medina, Wallace Pernambucano (Tharcysio) e Gabriel Araújo (Luiz Henrique). Técnico: Roberto Fernandes.

Sport 0
Magrão; Felipe Rodrigues (Raul Prata), Ronaldo Alves, Durval e Sander; Anselmo, Pedro Castro (Thallyson) e Marlone; Thomás (Juninho), Rogério e Gabriel. Técnico: Nelsinho Baptista.

Local: Arena de Pernambuco
Árbitro: Péricles Bassols Cortez
Assistentes: Marcelino Castro e Bruno César Chaves
Gols: Wallace Pernambucano (11 min  e 41 min do 1º)  e Tharcysio (47 min do 2º tempo)
Cartões amarelos: Júnior Timbó, Josa, Kevyn(N), Anselmo, Rogério (S).
Público: 3.685 torcedores
Renda: R$ 73.235,00
 
DO SUPER ESPORTES 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker