Página inicial
 
Mural de recados
22.02 | Centralino
Só me pergunto porque trouxeram esse raniere e o tal de Rafael 1 meia e 1 volant ...
22.02 | Carlos
O central joga com menos um com esse Luizão eita jogador ruim da porra. ...
22.02 | ailton
este luizão não presta e ruim de maisss ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
18/01/2018
10h52 | esportes - PE 2018
PE 2018 --- Flamengo de Arcoverde 0x0 Sport
No estádio Áureo Bradley, Leão esteve longe de se sobressair, pouco incomodou o modesto adversário e decepcionou no primeiro jogo do PE2018
O Sport não transformou o amplo favoritismo em vitória. Na noite desta quarta-feira, no estádio Áureo Bradley, o Rubro-negro estreou no Campeonato Pernambucano e esteve longe de estabelecer qualquer tipo de domínio sobre o modesto Flamengo de Arcoverde, cuja folha salarial é 56 vezes mais barata que a sua. Pouco produtivo coletivamente, sem nenhum atleta capaz de se sobressair no talento individual e ainda com pouco ritmo de competição, Leão decepcionou. 
 
Atual campeão estadual, o Sport não se impôs numa intensidade diretamente proporcional ao abismo financeiro e técnico que tem em relação o adversário. No começo do jogo, as melhores tramas até foram do time da capital. A mais perigosa delas, aos 11 minutos, quando Marlone quase faz um gol olímpico. Mas pouco antes da metade do primeiro tempo, o Flamengo tratou de assustar duas vezes sem sequência: numa falta perigosa cobrada por Índio e defendida por Magrão e em cabeçada rente à trave dada por Charles, após escanteio.

Depois disso, Marlone cobrou mais um escanteio venenoso e de novo poderia ter feito um gol olímpico. Para um elenco que custa R$ 3,4 milhões mensais, deparando-se com uma equipe de R$ 60 mil, limitar as ações ofensivas a praticamente dois lances de bola parada era um disparate. Fato é que o desgastado gramado do Áureo Bradley não permitia uma melhora dinâmica do jogo. A condição não serve, porém, como desculpa para o time do treinador Nelsinho Batista. 

Nelsinho diagnosticou que havia mesmo algo errado. Voltou do intervalo com Lenis no lugar de Índio. A substituição não resultou efeito imediato. O marasmo dos recifenses continuou, enquanto o Flamengo, ciente que não deveria ser muito atrevido diante de um adversário tão superior no papel, apenas se resguardava e não incomodava tanto a defesa do Sport.

Thomás entrou também no decorrer do segundo tempo para tentar ajudar. Em vão. Aparentemente indiferente ao resultado, a equipe de Nelsinho seguiu sem conseguir chutar uma bola perigosa no gol de Alex. A partida começou e terminou maçante, assim como o Sport, nem perto de mostrar um rendimento de clube de primeira divisão.  

Ficha do jogo

Flamengo de Arcoverde 0

Alex; Walber Felipe, Edu, Charles e Alê; Vagner Rosa (Aruá), Índio, Mardley e Anderson Felipe (Nem); Marlon e Bibi (Marcelo). Técnico: Daniel Neri.

Sport 0

Magrão; Fabrício (Felipe Rodrigues), Ronaldo Alves, Durval e Sander; Anselmo, Pedro Castro, Índio (Lenis) e Marlone (Thomás); Rogério e André. Técnico: Nelsinho Batista.

Estádio: Áureo Bradley (Arcoverde-PE). Árbitro: Gleydson Ferreira Leite (PE). Assistentes: Francisco Chaves Bezerra Junior (PE) e Cleberson Nascimento Leite (PE). Cartões amarelos: Edu (Flamengo); André, Sander (Sport). Público: 3.000. Renda: R$ 173.500,00.
 
DO SUPER ESPORTES PE 
 
FOTO: Willams Aguiar - Sport 

...
 
 
 
eXTReMe Tracker