Página inicial
 
Mural de recados
23.07 | Centralino
Tô vendo uma coisa boa nesta reforma trabalhista. As ações contra o Central tend ...
22.07 | VICTOR HUGO
COLOCAR LED NO ESTÁDIO OLINDÃO EM OLINDA E AFOGADOS DA INGAZEIRA, ESSA PROPOSTA ...
22.07 | Franco
Gostei Marcos Leite, Já está na hora de Caruaru ter um clube que honre a cidade, ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
28/06/2017
10h01 | esportes - PE 2017
PE 2017 - FINAL - Salgueiro 0x1 Sport - Rubro Negro conquista o Estadual pela 41ª vez.

 Pernambuco é de novo do Sport. Pernambuco é vermelho e preto da capital ao interior. Adormecido há três anos, o grito de campeão dos rubro-negros voltou a ser ressoado. Desta vez, em Salgueiro, na primeira decisão do Estadual realizada longe da Região Metropolitana do Recife. Na noite desta quarta-feira, no Cornélio de Barros, o Leão encontrou dificuldades para derrotar o Carcará. Bateu o adversário sertanejo por 1 a 0, dando fim a uma campanha que começou ainda em 28 de janeiro num desorganizado campeonato e levantando a taça pela 41ª vez em sua história.

O hiato de 52 dias para a primeira final graças aos sucessivos adiamentos - inegavelmente - ajudou o Sport a evoluir. Mas, a princípio, a postura da equipe lembrou mais a da primeira final com o Carcará, que terminou empatada em 1 a 1, na Ilha do Retiro. Em ascensão no Brasileirão sob o comando do téncico Vanderlei Luxemburgo, que volta a erguer uma taça depois de seis anos, o time leonino demorou para se encontrar em campo. No segundo tempo, melhorou sensivelmente e aproveitou a chance que teve para garantir o título.

Salgueiro e Sport se equivaleram nos primeiros momentos de um jogo tecnicamente fraco, com pouca bola ao chão e ascassas chances de gol. O Carcará, particularmente, atuava mais na força física e  nstaigado por uma torcida ensandecida, conduzida pelo torcedor-símbolo Tarcísio da Buzina (com o seu instrumento proibido pela Justiça, virou maestro de uma charanga o estádio).
 
 
 

Ainda que com o paoio da maior parte do estádio, o time sertanejo aparanteva noervosismo, porém. Jean Carlos e Rodolfo Potiguar chegaram a se estranhar. Foram advertidos com carão amarelo. Já o Leão começou desorganizado. Errava muitos passes bobos. O rendimento do Sport não lembrava nem de longe o dos seus dois últimos jogos da Série A, nos quais se manteve invicto for a de casa contra Atlético-MG e Santos. O Rubro-negro só apresentou uma ligeira melhora no fim do primeiro tempo no Sertão. Pouco. O equilíbrio enre os adversários marcou a etapa inicial.

O segundo tempo começou em ritmo igual ao primeiro. Aos 25 minutos, eis que o Carcará fez um gol. De pronto, a arbitragem anulou a jogada. A partida foi paralizada para assistência do árbitro de vídeo, mas a decisão acabou sendo mantida após longa espera. O título foi assegurado por Everton Felipe, após jogada que se iniciou com o goleiro Magrão e passou pelos pés de Diego Souza.

Ficha do Jogo

Salgueiro 0

Mondragon; Marcos Tamandaré, Ranieri, Luiz Eduardo e Daniel; Rodolfo Potiguar, Moreilândia, Toty e Álvaro; Jean Carlos (Dadá) e William Lira. Técnito: Evandro Guimarães.

Sport 1

Magrão; Samuel Xavier, Ronaldo Alves, Durval e Raul Prata (Evandro); Rodrigo (Thallyson), Rithely, Everton Felipe e Diego Souza; Lenis (Leandro Pereira) e André. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Estádio: Cornélio de Barros, em Salgueiro-PE. Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (FIFA-GO). Assistentes: Emerson A. de Carvalho (FIFA-SP) e Marcelo Van Gasse (FIFA-SP). Árbitro de vídeo: Péricles Bassols. Gol: Everton Felipe (31’ do 2T) (SPO). Cartões amarelos: Jean Carlos, Rodolfo Potiguar e Daniel (SAL); Durval, Lenis, Fábio e André (SPO). Público e Renda: Não divulgado.


DO SUPER ESPORTES PE 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker