Página inicial
 
Mural de recados
22.04 | Paulo alvinegro arretado
Meus amigos isso não é possivel. Que paz é essa? Isso é inconpetência total. Es ...
21.04 | Paulo alvinegro
Aleluia,aleluia a paz voltou ao central será mesmo vamos aguardar. ...
21.04 | Manoel
AGORA VAI GERA UMA NOVA PESPEQUITIVA NO CENTRAL COM A UNIÃO DA DIRETORIA, SÓ NÃO ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
04/03/2017
20h05 | esportes - PE 2017
PE 2017 - Náutico 2x1 Sport - Timbu passa rival e assume segundo lugar
Na Arena de Pernambuco, ocorreu um confronto entre Davi e Golias. De um lado o Sport, com sua força total e Diego Souza, jogador da Seleção Brasileira. O gigante do encontro. Do outro lado estava o Náutico, que ainda procurava o seu melhor na temporada e tem um elenco bem mais modesto. Porém, o poderio do Leão foi insuficiente diante da boa marcação e dos contra-ataques do Timbu. A vitória por 2 a 1 do Alvirrubro, pelo Campeonato Pernambucano, foi o prêmio ao time que foi mais eficiente quando teve as chances. Foi a coroação da paciência contra a afobação.

Com a proposta de segurar o Leão no primeiro tempo, o Náutico soube cansá-lo até o início da segunda etapa quando aproveitou os contra-ataques e a velocidade do seu ataque para ser letal. Tática que deu certo e deu a primeira vitória Timbu após mais de dois anos sem vencer o rival. Agora, o time de Milton passa o Sport na tabela, somando 11 pontos contra 9 do rival.

Primeiro tempo

No primeiro lance da partida, a sensação foi que o Náutico faria valer o mando de campo. No primeira chance em que Erick recebeu a bola, o atacante foi para cima de Mansur e acabou parado com falta. Cartão amarelo para o lateral esquerdo e, na oportunidade seguinte, Magrão se enrolou para segurar a bola. Empolgação nas arquibancadas alvirrubras, mas durante todo o primeiro tempo só ficou nisso.

O Sport se organizou e começou a explorar os espaços que o Náutico permitia. Sempre utilizando o lado direito, que é o seu setor mais forte na criação ofensiva, o Leão chegou com perigo na primeira investida. Rogério cruzou e Leandro Pereira chegou a carimbar a trave de Tiago Cardoso. Minutos inicias eletrizantes e que criaram uma falsa sensação de que os primeiros 45 minutos seriam interessantes.


No decorrer da primeira etapa, o que se viu em campo foi um pouco de decepção de ambos os lados. Enquanto o Náutico não conseguia sair para o ataque e viu Erick, sua principal peça ofensiva não produzir o esperado, o Sport rodou muito a bola e só teve mais duas oportunidades claras de abrir o placar. Uma com Leandro Pereira e outra com Rogério.

Segundo tempo
A etapa final começou sem mudanças nas peças e repetiu o início da primeira. Rogério fez boa jogada pelo Leão e Alison perdeu grande chance pelo Timbu. Mas, dessa vez, não foi apenas um presságio. Uma sequência de três lances iniciada aos sete minutos da etapa complementar mudou a partida. Leandro Pereira perdeu uma chance incrível ao não chegar em um cruzamento de Rogério no primeiro lance.

Depois, o Náutico errou a saída de bola, mas conseguiu travar o chute de Diego Souza e, no contra-ataque, o placar foi aberto. A bola chegou até Erick na ponta direita. O atacante teve a calma necessária para esperar Marco Antônio chegar na entrada da área. O camisa 10 acertou um belo chute de fora da área e colocou no canto direito de Magrão.

Com o gol sofrido, o Sport teve que partir para cima. Era o melhor time no papel e tinha que justificar o fato de Matheus Bachi, filho do técnico Tite estar em São Lourenço da Mata. O problema é que o Leão foi afobado e tinha acabado de perder Rithely no meio de campo. André entrou no seu lugar e a mensagem foi clara. O time queria buscar o empate e isso deixou o meio de campo desprotegido. O Náutico começou a sair nos contra-ataques e um deles foi letal novamente. Aos 18 minutos, Alison cruzou e o pequenino Erick estava livre dentro da área. Cabeceou e fez explodir a torcida alvirrubra na arena.

Com 2 a 0 no placar, o Timbu não se arriscou mais. Os contra-ataques tinham no máximo três atletas. O Sport, assim, adiantou todo o time. Em alguns momentos, não havia nenhum rubro-negro no campo defensivo dos visitantes. A pressão não surtia efeito através de jogadas criadas e um escanteio cobrado por Everton Felipe que fez a diferença. Aos 28 minutos, Ronaldo Alves cabeceou para o fundo das redes do clube que o colocou no mapa do futebol brasileiro.

Assim como na fábula de Davi e Golias, o Náutico foi valente. Não se deixou intimidar pela pressão rubro-negra no final e soube lutar até o fim para sair com a vitória que não ocorria desde o dia 30 de março de 2014.

Ficha do jogo

Náutico 2

Tiago Cardoso; David, Tiago Alves, Ewerton Páscoa e Manoel; Rodrigo Souza, João Ananias, Marco Antônio (Giovanni, aos 33’ do 2ºT) e Dudu; Alison (Maylson, aos 29’ do 2ºT) e Erick (Jefferson Renan, aos 22’do 2ºT). Técnico Milton Cruz.

Sport 1

Magrão; Samuel Xavier, Ronaldo Alves, Durval e Mansur (Caio, aos 35’ do 1ºT); Rithely (André, aos 8’ do 2ºT), Ronaldo, Everton Felipe (Juninho, aos 38’ do 2ºT), Diego Souza e Rogério; Leandro Pereira.

Estádio: Arena de Pernambuco, em São Lourenço da Mata. Árbitro: Luiz Carlos Sobral. Assistentes: Clovis Amaral da Silva e Marcelino Castro de Nazaré
Gols: Marco Antônio (aos, 8’ do 2ºT) e Erick (aos 18’ do 2ºT) (N); Ronaldo Alves (aos 25’ do 2ºT). Cartões amarelos: Mansur, Ronaldo e Leandro Pereira(S); João Ananias, Marco Antônio e Rodrigo Souza (N). Público: 6.419 pessoas. Renda: R$ 128.915,00.

DO SUPER ESPORTES PE


.
 
 
 
eXTReMe Tracker