Página inicial
 
Mural de recados
21.11 | Pierre Santos
Grande Carlos, vc com certeza tá tirando um sarro da cara de nós torcedores inte ...
21.11 | Gustavo
É bem vdd Q a FPF sempre trabalha em prol dos clubes da capital,agora vim falar ...
20.11 | CLEO
VERDADE MARCONDES ESTA É A HORA DA MASSA ALVINEGRA CHEGAR JUNTO. ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
18/02/2017
18h51 | esportes - PE 2017
PE 2017 - Santa Cruz 1x1 Sport - Equipes seguem invictos no ano

O primeiro Clássico das Multidões de 2017 foi quente como se imaginava, mas foi pobre em nível técnico. Neste sábado, em um jogo repleto de tensão, no Arruda, o maior lampejo de qualidade ficou por conta Diego Souza. O meia do Sport abriu o placar no fim do primeiro tempo. Mesmo com um jogador a menos após a expulsão de André Luís, o Santa Cruz não se entregou. Empatou no começo do segundo, com Halef Pitbull. O 1 a 1 pelo hexagonal do Campeonato Pernambucano, pelo menos, garante tricolores e rubro-negros ainda invictos na temporada.

Os ânimos do jogo estiveram à flor da pele antes mesmo do apito inicial. A caminho do estádio, o ônibus do Sport foi alvejado por pedras e garrafas e acabou tendo três vidros quebrados. De dentro dele, o atacante Paulo Henrique postou no Instagram um vídeo com Everton Felipe, o pivô do acirramento do clássico e que estendeu na publicação as suas provocações ao lembrar que “o Santa é Série B”, com os dedos em “V” à mostra. Antes, o lateral esquerdo coral Roberto colocou na mesma rede social uma foto em que, rispidamente, dividia um bola com Everton no penúltimo duelo entre os times, no ano passado. “Clássico é diferente”, escreveu como legenda.

E este Clássico das Multidões foi mesmo. Com menos de um minuto de jogo, o atacante Leandro Pereira já acertou um chute em Jaime, já caído. Recebeu cartão amarelo. Ficou barato. Foram mais sete cartões amarelos distribuídos ao longo da partida, um vermelho e o duelo contou ainda com a expulsão dos dois treinadores. O jogo era nervoso, com direito a objetos jogados no campo (e em Everton Felipe) pela torcida, além de trocas de xingamentos entre os jogadores dos dois times. A qualidade do futebol, por outro lado, era baixíssima.

Sem  contar com o machucado Léo Costa, o Santa mostrou até certa organização. O Sport, porém, tinha uma marcação ajustada. Esteve com a bola nos pés por mais tempo que o adversário, só que não conseguia finalizar. Mas contava com um jogador que faz a diferença. Não em provocações. Dentro campo. Já aos 40 minutos do primeiro tempo, Diego Souza teve espaço e acertou um chutaço de esquerda, de fora de área: 1 a 0. Imitou um Leão na comemoração do gol.

 Segundo tempoOs técnicos Vinícius Eutrópio e Daniel Paulista reclamaram com o árbitro Sebastião Rufino Filho no intervalo. No segundo tempo, sem os comandantes nos bancos de reservas, o clima seguiu tenso na partida. Com dois minutos, André Luís simulou um pênalti, recebeu o segundo cartão amarelo, seguido do vermelho, e deixou o Santa com um atleta a menos.

Diante de um Tricolor com dez jogadores em campo e na desvantagem no placar, o Rubro-negro tinha tudo para ter controle do jogo na etapa final. Samuel Xavier chegou a fazer um gol, não validado por causa de impedimento. Mas o Santa foi cirúrgico. Não assumiu riscos e aguardou um cochilo da defesa leonina. Halef Pitbull empatou depois de Thomás ter errado a finalização na grande área, aos 14. Não poderia ser diferente. Halef imitou um Pitbull na comemoração do gol.

Por muitos momentos do jogo, a equipe coral superou a expulsão e chegou a igualar as ações com o Sport. Ronaldo Alves evitou que um chute forte de David fosse na direção de Magrão. Orquestrado por Diego Souza, os leoninos até tentaram a vitória nos últimos minutos. Sem sucesso. Inteligente, o Santa começou a fazer “cera” e gastar o tempo até o apito final.

Santa Cruz
Julio Cesar; Vitor, Jaime, Bruno Silva e Roberto; Elicarlos (Wellington Cézar), David, André Luís e Thomás (Thiago Primão); Everton Santos e Halef Pitbull (William Barbio). Técnico: Vinícius Eutrópio.

Sport

Magrão; Samuel Xavier, Ronaldo Alves, Durval e Mansur; Rithely, Ronaldo (Rodrigo), Everton Felipe (Lenis), Diego Souza e Rogério; Leandro Pereira (André). Técnico: Daniel Paulista.

Estádio: Arruda (Recife-PE). Horário: 16h30. Árbitro: Sebastião Rufino Filho (PE). Assistentes: Marlon Rafael Gomes de Oliveira (PE) e Bruno César Chaves Vieira (PE). Gols: Diego Souza (40’ do 1T, Sport), Halef Pitbull (14’ do 2T, Santa) Cartões amarelos: Thomás, Halef Pitbull, André Luís, Julio Cesar e Wellington Cézar (Santa Cruz); Leandro Pereira, Ronaldo, Rogério (Sport). Cartão vermelho: André Luís (Santa Cruz). Público: 12.408. Renda: 135.830,00.

DO SUPER ESPORTES PE


.
 
 
 
eXTReMe Tracker