Página inicial
 
Mural de recados
19.07 | MARCOS LEITE
O FUTEBOL PROFISSIONAL PARADO, SÓ RESTA TORC PELO SUB-20 CENTRAL E PORTO HONRREM ...
17.07 | Adalgisio
Cadê as noticias do sub-20? ...
17.07 | Carlos
O lacerdao agora só serve para o juniores da coisa jogar profundamente lamentave ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
28/01/2017
21h27 | esportes - PE 2017
PE 2017 - Náutico 1x1 Santa Cruz
Timbu abriu o placar com Anselmo, aos 44 do segundo tempo, e o Tricolor empatou nos acréscimos, com gol de falta marcado pelo meia Léo Costa

No ano do centenário do clássico entre Náutico e Santa Cruz, as duas equipes escreveram um primeiro capítulo pobre no quesito que dá o nome ao duelo: emoções. Em um jogo fraco tecnicamente, neste domingo, na Arena Pernambuco, foi preciso o torcedor ter paciência. Recompensada nos minutos finais. Pelo lado alvirrubro, dos pés do atacante Anselmo, autor do gol aos 44 minutos. Pelo tricolor, por Léo Costa, empatando o duelo aos 49 minutos, em cobrança de falta. No final, um empate justo por 1 a 1 e a certeza de que as duas equipes ainda precisam evoluir muito na temporada.

Com times completamente novos para a temporada, Náutico e Santa Cruz sofreram com o entrosamento e a falta de organização em campo no primeiro tempo. Com isso, o que se viu foi um futebol pobre das duas equipes, com muita marcação, passes errados e pouca criatividade ofensiva. Principalmente por parte dos corais, que pareciam não saber o que fazer quando tinha a posse de bola. Já o Timbu, apresentava um posicionamento um pouco melhor em campo. Mas nada que justificasse uma vantagem no marcador.

Tanto que as duas únicas oportunidades de gol para cada time veio em chutes de fora da área. O primeiro, com Dudu, pelo Náutico, aos oito minutos, mandando rasteiro para fora. O Santa só respondeu aos 32 minutos, obrigando Tiago Cardoso a fazer uma boa defesa.

Com o 0 a 0 sendo nota, o lance principal da primeira etapa veio aos 38 minutos, quando o atacante coral André Luis deixou o braço no rosto do Dudu, que revidou com um chute por baixo. O zagueiro Jaime tomou as dores e partiu para cima do alvirrubro. Ambos acabaram expulsos, enquanto André Luis, causador da confusão, seguiu no clássico.

Para recompor seu sistema defensivo, o técnico Vinícius Eutrópio sacou o meia Thiago Primão para a entrada do zagueiro Anderson Salles. Já o Náutico, sem Dudu, perdeu seu principal articulador no meio de campo.

Segundo tempo

Na volta para a etapa final, os dois treinadores não fizeram nenhuma substituição. A ordem era organizar as equipes em campo com os jogadores que terminaram o primeiro tempo. Com mais espaço em campo, as duas equipes, enfim, conseguiram criar um pouco mais.

O Náutico, aproveitando as pontas, em chutes de Giva e Joazi, enquanto o Santa, mais recuado e explorando os contra-ataques, teve uma boa chance com Léo Costa finalizando sem marcação da entrada da área, para fora. Aos 20 minutos, André Luís, mesmo sendo puxado dentro da área, finalizou para defesa de Tiago Cardoso. Pênalti não marcado a favor dos tricolores.

Os dois lances deram maior confiança ao time do Santa, que passou a ter mais posse de bola e começou a propor mais o jogo ofensivo, em seu melhor momento no clássico. Porém, assim como já havia ocorrido com o Náutico no primeiro tempo, nada que justificasse uma superioridade no placar.

E quando o clássico já se desenhava para um empate sem gols, enfim as emoções apareceram. Aos 44 minutos, Anselmo fez valer seu faro de artilheiro, abrindo o placar para os alvirrubros, após dominar com categoria dentro da área e chutar sem defesa para Júlio César. Vitória timbu? Ainda não. Aos 49, Léo Costa bateu falta rasteira, no canto direito de Tiago Cardoso, empatando o duelo. Empate justo.

Ficha do jogo

Náutico 1
Tiago Cardoso, Joazi, Tiago Alves, Ewerton Páscoa e Manoel; João Ananias, Rodrigo Souza (Maylson) e Dudu; Alison (Anselmo) Giva (Erick) e Jefferson Nem. Técnico: Dado Cavalcanti.

Santa Cruz 0
Júlio César; Vítor, Bruno Silva, Jaime e Eduardo; Elicarlos, David, Léo Costa, Thiago Primão (Anderson Salles) e Éverton Santos (Thomás); André Luís (William Barbio). Técnico: Vinícius Eutrópio.

Local: Arena Pernambuco. Árbitro: Péricles Bassols. Assistentes: Clóvis Amaral e Fabrício Leite. Gols: Anselmo (aos 44 min do 2º) e Léo Costa (49 min do 2º). Cartões amarelos: Ewerton Páscoa, Maylson, Giva, Joazi (N), David, Eduardo (SC). Expulsões: Jaime (SC) e Dudu (N). Público: 4.620. Renda: R$ 75.615.
 
DO SUPER ESPORTES PE
 
FOTO: ALDO CARNEIRO

...
 
 
 
eXTReMe Tracker