Página inicial
 
Mural de recados
21.08 | Israelito Almeida
Maravilhosa Graça! De longe fica difícil avaliar, somente com as informações ...
21.08 | MARCOS LEITE
FALAR EM TABELA DA SEGUNDONA VICTOR HUGO, PELA LEI TEM Q DIVULGAR 60 DIAS ANTES ...
21.08 | júnior
já pensou se não tivesse vaidade,e todos se unir-se como seria maravilhoso para ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
10/09/2016
19h37 | esportes - SÉRIE A 2016
SÉRIE A - Sport 5x3 Santa Cruz - Leão fez todos os gols na etapa final, respira no Campeonato Brasileiro, dificulta vida do rival e ainda fatura o Troféu Givanildo Oliveira
No oitavo e último duelo entre Sport e Santa Cruz no ano que marcou o centenário do Clássico das Multidões, o melhor jogo entre os rivais na temporada. Uma partida que fez jus a tradição do encontro, com muita rivalidade, provocação, polêmica e, principalmente, gols. Cinco pelo lado do Leão apenas em um segundo tempo eletrizante. A vitória, de virada, por 5 a 3 sobre os corais, que dá um fôlego novo aos rubro-negros na luta contra o rebaixamento. E deixa a missão tricolor ainda mais perto do impossível. De quebra, o triunfo valeu ao Sport o Troféu Givanildo Oliveira, concedido em homenagem aos cem anos do clássico.
 
Para a partida, a maior surpresa na escalação veio do Sport. Mesmo sem tempo para treinar, o técnico Oswaldo de Oliveira pela primeira vez desde a sua chegada ao clube por um esquema com três volantes, com a volta de Paulo Roberto ao lado de Rithely e a manutenção de Neto Moura. Já do lado coral, o já esperado retorno de Néris à zaga, após mais de um mês se recuperando de lesão, o que deu maior qualidade defensiva ao time. Assim como Derley, aumentando a pegada no meio.

E no primeiro tempo, a tentativa de surpreender por parte do Sport não deu resultado. Isso porque, com os três volantes, Neto Moura e Paulo Roberto se revezavam na função de chegar a frente, porém, ambos sem a devida qualidade para a função. Além disso, com a nova postura do time, Diego Souza acabou atuando de costas para zaga, sendo sacrificado e assim tendo uma atuação discreta na primeira metade do jogo.

Com o Sport sem se adaptar à nova formação, coube ao Santa tirar proveito. E abrir o placar logo aos seis minutos, com um belo gol de Keno. Principal jogador tricolor no momento, o atacante aproveitou bobeada da defesa rival e com direito a drible em Paulo Roberto finalizou sem defesa para Magrão.

Com a vantagem no placar no início da partida, o Santa passou a jogar como gosta. Fechado e buscando surpreender em saídas rápidas para o ataque. No entanto, mesmo tendo oportunidade em alguns momentos, o tricolor não soube encaixar os contra-ataques. E com o Santa recuado, o Sport, mesmo jogando mal, conseguiu pressionar e poderia descer para o vestiário com o empate. Não fosse, mais uma vez, o goleiro Tiago Cardoso, que cresce diante dos rubro-negros. Foram pelo menos três grandes defesas do camisa 1. 

Nos minutos finais do primeiro tempo, Paulo Roberto deixou o campo lesionado. Com isso, Oswaldo abriu mão da sua estratégia e colocou em campo Éverton Felipe, com o Sport voltando a atuar com Diego Souza armando o time, de frente para a defesa rival. Já o Santa, retornou sem alterações. Assim, os dois times fariam um segundo tempo eletrizante.
 
 Chuva de gols e virada do Sport
E assim como no primeiro tempo, o tricolor foi cirúrgico na chance que teve. Logo aos quatro minutos, após grande jogada individual de Uillian Correia, a bola sobrou para João Paulo, que de fora da área, tirou do alcance de Magrão, ampliando para o Santa. No entanto, dessa vez, a reação do Sport veio de forma quase imediata, com Durval empatando de cabeça, livre de marcação, aos sete, em falha da defesa coral. Gol que esquentou de vez o clássico. Dessa vez com os dois times buscando o ataque. Com direito a bola no travessão de João Paulo.

Mas seria o Sport a reencontrar o gol. E em jogada internacional, com Ruiz cruzando para Rodney Wallace, praticamente sem ângulo, chutar entre a trave e Tiago Cardoso para empatar a partida, aos 24 minutos. E quando o cenário se desenhava favorável aos donos da casa, o Santa Cruz voltaria ficar em vantagem na Ilha. Após belo cruzamento de Keno, Bruno Morais subiu entre Durval e Rodney Wallace para testar para a meta de Magrão. Clássico decidido? Longe disso.

Ainda havia tempo do Sport explorar mais uma vez a principal deficiência da defesa tricolor. AS bolas aéreas. E assim, Ruiz, de cabeça, mais uma vez deixou tudo igual no marcador. Dessa vez, mas do que empatar, era a senha para a incrível virada rubro-negra. Que ocorreu com os dois times com um jogador a menos, após as expulsões de Derley e Diego Souza, que trocaram ofensas e provocações em campo.

A explosão rubro-negra veio aos 44 minutos, com Vinícius Araújo completando cruzamento sem marcação. Ainda atordoado, o Santa Cruz levaria o quinto. E dessa vez com um golaço de Éverton Felipe, tocando por cima de Tiago Cardoso. Com cinco gols no segundo tempo, o Sport fechou o placar em 5 a 3, no melhor clássico do ano.


Ficha do jogo

Sport 5
Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Rodney Wallace; Rithely, Paulo Roberto (Éverton Felipe) e Neto Moura (Apodi); Rogério (Vinícius Araújo), Diego Souza e Ruiz. Técnico: Oswaldo de Oliveira.

Santa Cruz 3
Tiago Cardoso; Léo Moura, Néris, Danny Morais e Allan Vieira; Uillian Correia, Derley, João Paulo e Pisano (Arthur); Keno (Jádson) e Bruno Moraes (Wallyson). Técnico: Doriva.

Local: Ilha do Retiro. Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS). Assistentes: Jorge Eduardo Bernardi e Lúcio Beirsdorf Flor (RS). Gol; Keno (6 min do 1º), João Paulo (4 min do 2º) , Durval (7 min do 2º), Rodney Wallace (24 min do 2º tempo), Bruno Morais (26 min do 2º), Ruiz (34 min) e Vinícius Araújo (44 min do 2º tempo) e Éverton Felipe (46 min do 2º tempo).Cartões amarelos: Ruiz, Apodi (S), Derley (SC). Expulsões: Derley (SC) e Diego Souza (S) Público: 12.682 
 
DO SUPER ESPORTES PE 

...
 
 
 
eXTReMe Tracker