Página inicial
 
Mural de recados
21.08 | MARCOS LEITE
O MAC MARANHÃO ATLÉTICO CLUBE QUASE SOBE PRA SÉRIE C COM UMA FOLHA DE 70 MIL, PE ...
20.08 | Jose Helio Pessoa
Bom dia centralinos, surge uma esperança na história do nosso querido Central de ...
19.08 | Gustavo
O Atletico do Acre conseguio o acesso pra serie C com uma folha salarial de 60 m ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
03/02/2016
07h27 | esportes - PE 2016
PE 2016 - Sport 0x1 América - Leão não superou o Periquito e perdeu segunda partida consecutiva no Estadual
O Sport tinha no América o adversário ideal para se recuperar da derrota para o Salgueiro na estreia do Campeonato Pernambucano. Clube com menor orçamento no hexagonal do segundo turno, o Mequinha tinha além do abismo técnico e financeiro, um tabu de não vencer o Leão há 43 anos. Porém, como em uma sessão de futebol retrô, o alviverde incorporou o espírito do clube vencedor dos anos 20 e 30 quando fazia com os rubro-negros o “clássico dos campeões” e saiu da Ilha do Retiro com um resultado histórico. Um magro 1 a 0, mas com peso de ouro e que além de tudo o mantém invicto na competição. Voltando ao presente, o resultado abre no Leão uma crise precoce, com o time ainda zerado na competição após duas rodadas. Algo que não acontecia desde 2004.

As dificuldades se desenharam para o Sport desde o primeiro tempo. Porém, muito mais pela sua incompetência para criar do que pela retranca do inofensivo e frágil América. Mesmo se defendendo muitas vezes com sete jogadores dentro da sua área, bastava aos rubro-negros um mínimo de organização tática para furar a parede alviverde, formada apenas por número de jogadores, não por qualidade.

Assim, toda a etapa inicial transcorreu em ritmo de jogo-treino. De ataque contra defesa.  A única diferença é que, se fosse disputada no centro de treinamento do clube, certamente o técnico Paulo Roberto Falcão pararia a movimentação algumas vezes para melhor postar seu time em campo. Apesar do amplo domínio, faltava aos donos da casa uma troca de passes com um mínimo de qualidade, que já seria suficiente para envolver os esforçados, mas limitados defensores americanos.

O número de chances mostra bem o fraco poderia ofensivo do Sport no primeiro tempo. Mesmo com praticamente toda a etapa com a bola nos pés, foram apenas duas oportunidades claras de gol. Uma cabeçada de Túlio de Melo em cima do goleiro Delone e um chute de Durval salvo em cima da linha pelo volante Danyel. 
 
 Na volta para o segundo tempo, Falcão resolveu não mexer no time. Charles Muniz, sim. Com a entrada do experiente Carlinhos Bala na vaga de Jackson. Campeão da Copa do Brasil pelo Sport em 2008, o atacante foi aplaudido pela torcida. Porém, homenagem à parte, o futebol demonstrado pelo Leão seguia irritando os rubro-negros, a essa altura, mais irritados com o empate a cada minuto. Antes dos 10 minutos, Túlio de Melo, de cabeça, perdeu mais duas oportunidades. Seria uma tônica da partida, ao ponto do jogador ser xingado pelos torcedores.

Aos 13 minutos, Falcão, enfim, resolveu mudar o time, colocando em campo Maicon e Luiz Antônio nas vagas de Everton Felipe e Rithely. Essa última, gerou protestos da torcida com direito a gritos de “burro” para o treinador rubro-negro. Para piorar, no minuto seguinte, o que parecia impossível. No único ataque do América no jogo, Danyel tocou por cima de Danilo Fernandes e abriu o placar para o Periquito. Na base do desespero, o Sport pressionou, mas esbarrou na sua própria incompetência e na raça americana. Resultado histórico.
 

Ficha do jogo



Sport
Danilo Fernandes; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê (Fábio); Rithely (Luiz Antônio), Serginho, Reinaldo Lenis, Éverton Felipe (Maicon) e Mark Gonzalez; Túlio de Melo. Técnico: Paulo Roberto Falcão.

América
Delone; Ricardinho, Danilo, Yuri e Jair (Da Silva); Glauber, Danyel, Thiago Laranjeira (Kleytinho) e Alex Gaibu; Jackson (Carlinhos Bala) e Neto Bala. Técnico: Charles Muniz.

Local: Ilha do Retiro.

Árbitro: Giorgio Wilton.

Assistentes: Francisco Chaves Bezerra Júnior e José Daniel Torres.

Cartões amarelos: Danilo, Da Silva(A), Carlinhos Bala, Mark Gonzalez (S).

Gol: Danyel, aos 14 min do 2º tempo

Público: 2.786

Renda: R$53.505,00
 
DO SUPER ESPORTES PE 
 
 Sport x América-PE (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)Atacante Túlio de Melo perdeu várias chances e foi um dos alvos das vaias da torcida (Foto: Aldo Carneiro / PE Press)

.
 
 
 
eXTReMe Tracker