Página inicial
 
Mural de recados
19.09 | cleo
QUARTA DIA 20 , AS 16HS NO ANTONIO INÁCIO PORTO X DECISÃO D BONITO, VAMOS GANHAR ...
18.09 | MARCONDES
O PORTO MOSTROU Q TRABALHO E ORGANIZAÇÃO DÃO BONS FRUTOS, ESPERO Q O CENTRAL SE ...
18.09 | MARCOS LEITE
PARABENS O PORTO FEZ BARBA E CABELO COMO SE DIZ NA GIRIA DO FUTEBOL, GANHOU SÁBA ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
07/02/2015
23h42 | esportes - PE 2015 - Hexagonal do Título
PE 2015 - Hexagonal do Título - Sport volta a repetir erros, mas vence o Náutico por 1 a 0 com gol polêmico de Samuel
O Sport não foi novamente o Sport que, na teoria, tinha potencial para sobrar em campo. Não foi brilhante - longe disso até. Errou pontualmente, sobretudo no ataque. Em vantagem no placar, voltou a recuar e repetir erros no segundo tempo. Por vezes, previsível, ficou travado no seu intocável esquema tático. Ainda assim, fez em campo o suficiente para vencer o esforçado Náutico. Embora no limite e demonstrando evolução, o Timbu esbarrou principalmente nas próprias pernas. Mais precisamente, no abismo técnico, de qualidade. Foi basicamente por isso, e com um gol polêmico, que o Leão venceu por 1 a 0 o Clássico dos Clássicos deste domingo, na Arena Pernambuco.

Com a vitória, os rubro-negros se mantiveram na liderança do Estadual, agora com seis pontos. Com apenas um ponto, o Náutico divide a quarta colocação do Hexagonal do Título com o Salgueiro. O Sport volta a campo agora na próxima quarta-feira, contra o Coruripe, pela Copa do Nordeste, na sua primeira partida do ano na Ilha do Retiro. No mesmo dia, o Náutico receberá o Serra Talhada, só que novamente na Arena e pelo Estadual.

O jogo
Embora o Sport tenha saído vencedor para o intervalo com a vantagem mínima, pode-se dizer que o primeiro tempo teve um quê de equilíbrio. Mesmo com um sistema defensivo deficiente, com os dois zagueiros por vezes batendo cabeça, o Náutico se desdobrou na marcação. Com a pequena, porém barulhenta torcida empurrando, foi eficiente enquanto pôde. Na frente, quase sempre esbarrou em uma muralha rubro-negra ainda mais sólida e principalmente no pior: na falta de qualidade técnica. O Sport, por sua vez, se não foi mal, esteve longe de soberano.

A partida começou com intensidade. No primeiro lance, Flávio falhou, Régis saiu de frente com Júlio César e Diego salvou travando o chute. Na jogada seguinte, o único vacilo leonino. Páscoa recuou sem força para Magrão e Josimar chegou travando. Foi por muito pouco. Discreto, Diego Souza teve duas oportunidades, aos 4 e 14 minutos. Na primeira, errou a cabeçada e, dez minutos depois, furou após grande bola de Régis.

Aos 26, no lance mais bonito e ao mesmo tempo mais polêmico da etapa, o Leão abriu o placar. O Sport trocou passe da defesa, foi avançando de pé em pé até a bola chegar novamente em Diego Souza, que chutou firme para grande defesa de Júlio César, no rebote Danilo furou e teria feito falta no goleiro, no bate-rebate a bola sobrou para Samuel, que mandou para as redes. Os jogadores alvirrubros reclamaram bastante do lance. Após o gol, o Timbu apresentou uma leve evolução, esboçou uma pressão, porém ficou somente na vontade.

Segundo tempo
O segundo tempo começou com uma retribuição de favores logo aos 7 minutos. Dessa vez, Diego Souza fez grande jogada na linha de fundo e passou para Régis. Livre, o meia mandou para fora. Aos 12, o mesmo Régis obrigou Júlio César a fazer grande defesa. Com a vantagem no placar, o Leão fez o mesmo em relação ao jogo com o Sampaio correu: parou de jogar e esperou o tempo passar.

Mesmo sob suas limitações, o Timbu cresceu. Aos 23, o zagueiro Flávio teve a melhor chance do jogo e mandou uma bomba para fora. Aos 33, mais um quase. Jefferson Nem mandou uma bomba e Magrão fez grande defesa. Os alvirrubros lutaram até o fim, chegaram a marcar um gol nos acréscimos com Gastón, mas o árbitro assinalou corretamente o impedimento.

Ficha do jogo

Sport 1
Magrão; Vitor, Ewerton Páscoa, Durval e Renê; Rithely (Neto Moura, no intervalo), Rodrigo Mancha, Danilo (Ronaldo, aos 22’ do 2º T), Diego Souza e Régis (Elber, aos 29’ do 2º T); Samuel. Técnico: Eduardo Baptista

Náutico 0
Júlio César; David, Diego, Flávio e Gastón; João Ananias, Fillipe Soutto, Bruno Alves (Jefferson Nem, aos 34’ do 2º T) e Jefferson Renan (Patrick Vieira, aos 15’ do 2º T); Renato (Guilherme, aos 39’ do 2º T) e Josimar. Técnico: Moacir Júnior.

Local: Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata. Árbitro: Emerson Sobral (PE). Assistentes: Elan Vieira (PE) e Francisco Chaves (PE). Gols: Samuel (aos 26’ do 1ºT). Cartões amarelos: Diego, Gaston (NAU), Régis, Rodrigo Mancha, Ronaldo (SPT).
 
Do Super Esportes PE 
 
Foto: Ricardo Fernandes/DP PRESS 

...
 
 
 
eXTReMe Tracker