Página inicial
 
Mural de recados
20.11 | CLEO
VERDADE MARCONDES ESTA É A HORA DA MASSA ALVINEGRA CHEGAR JUNTO. ...
20.11 | Carlos
Concordo com vc patativa, esse Alcindo não entende nada de futebol,o que disse P ...
20.11 | MARCONDES
COM ESSE EVENTO DA FEIJOADA A GALERA CENTRALINA TEM Q IR EM MASSA AJUDAR O CENTR ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
13/03/2014
04h44 | esportes - COPA DO NORDESTE
COPA DO NORDESTE -> Em jogo quente, Sport vence o Santa Cruz por 2 a 0 e está mais perto da final
Clique e Confira.
Não chegou a ser tão fácil quanto da primeira vez, nem tampouco tão difícil quanto o discurso dos rubro-negros pregava antes do jogo. O fato é que, uma semana depois de golear o rival por 3 a 0 (pelo Estadual), o Sport voltou a ser superior ao Santa Cruz na noite desta quarta-feira, na Ilha do retiro, venceu o Clássico das Multidões por 2 a 0 e abriu uma considerável vantagem na primeira partida das semifinais do Nordestão. O jogo da volta será na próxima quarta-feira, no Arruda, e o Leão terá a possibilidade de perder por 1 a 0 que ainda assim estará na decisão. Finalíssima que já tem praticamente o Ceará, que neste noite bateu o América-RN por 4 a 0 na semifinais paralela.

Os gols da vitória rubro-negra foram marcadas por Neto Baiano, aproveitando uma bobeira da defesa tricolor, e por Felipe Azevedo - contando com uma rara falha do goleiro Tiago Cardoso, que saiu desolado do jogo. Ao fim do jogo, apesar da vantagem, o discurso leonino foi, mais uma vez, de “pés no chão”. Já pelo lado coral, o sentimento de confiança em dar o troco também não ficou de lado.

Se há uma semana, o Sport liquidou a fatura em 29 minutos, com tranquilidade, a partida mata-mata pela Copa do Nordeste teve uma conotação completamente diferente. Primeiro, pelo clima acirrado entre os atletas. Com direito a cotovelada de Léo Gamalho em Ferron, de discussão cara a cara entre Neto Baiano e Everton Sena, Danilo e Carlos Alberto, além de outros tantos bate-bocas jogo adentro. Tudo isso, porém, não deixou o futebol em segundo plano.

Fazendo um comparativo com o encontro de uma semana atrás, pode-se dizer: o Santa Cruz evoluiu, mas ainda assim esteve muito aquém do Sport. Algumas mudanças fizeram bem ao Tricolor, sobretudo os quesitos “disposição” e “estratégia”. O time não mais se preocupou apenas em se defender. Não se mostrou passivo. Faltou, porém, o principal: qualidade. Quesito que não chega a sobrar, mas que também não falta ao Leão.

Novamente bem postado defensivamente, o Sport possibilitou raras subidas corais. Léo Gamalho e Caça-Rato estiveram praticamente anulados, ora por Durval, ora por Ferron. Não fosse os seguidos erros de passe encabeçado por Ailton nas subidas rápidas do Leão, a vantagem de 1 a 0 poderia ser maior ao fim do primeiro tempo. O gol de Neto Baiano, aos 21 minutos, foi apenas uma consequência da estabilidade de uma equipe acostumada a jogar com um centroavante que decide.

No segundo tempo, o gol no primeiro minuto, partindo de uma cabeçada despretensiosa de Felipe Azevedo, que contou com grande falha do paredão coral, não chegou a esfriar a partida. Pelo contrário, “esquentou”. Foi a partir desse momento que as equipes começaram a se estranhar em campo. A fazer uma partida mais pegada e, ao mesmo tempo, mais equilibrada. Encerrada com a impressão de que será difícil o Santa Cruz reverter a vantagem rubro-negra, mas também deixou no ar o sentimento de que nada está definido.
 
FICHA DA PARTIDA – SPORT 2X0 SANTA CRUZ

Sport – Magrão; Patric, Ferron, Durval e Danilo; Rodrigo Mancha, Ewerton Páscoa (Bileu) e Aílton (Wendel); Ananias (Sandrinho), Felipe Azevedo e Neto Baiano. Técnico: Eduardo Baptista.

Santa Cruz: Tiago Cardoso, Oziel, Everton Sena, Renan Fonseca e Nininho; Sandro Manoel (Raul), Luciano Sorriso, Carlos Alberto, Renatinho (Jefferson Maranhão); Caça-Rato e Léo Gamalho. Técnico: Vica.

Copa do Nordeste (semifinal). Local: Ilha do Retiro, Recife (PE). Árbitro: Gilberto Castro Júnior (PE). Auxiliares: Elan Vieira e Clóvis Amaral (ambos de PE). Gols: Neto Baiano (S) aos 21 minutos do primeiro tempo; Felipe Azevedo (S) aos 1 do segundo. Amarelos: Ananias (S), Ewerton Páscoa (S), Luciano Sorriso (SC), Flávio Caça-Rato (SC) e Danilo (S). Público: 11.398. Renda: R$ 199.665.

 
Do Super Esportes 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker