Página inicial
 
Mural de recados
21.09 | Paulo alvinegro
É muito engraçado o presidente do central pra conseguir falar com o prefeito de ...
21.09 | MARCOS LEITE
FOI UMA BOA PRO CENTRAL, O NÁUTICO FAZER ESSES JOGOS NO LACERDÃO, O CENTRALZÃO P ...
21.09 | cleo
PERDEMOS UMA BATALHA, MAS NÃO PERDEMOS A GUERRA NA OUTRA QUARTA EM PESQUEIRA CON ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
22/02/2014
23h05 | esportes - PE 2014
PE 2014 - HEXAGONAL -> Santa Cruz arranca empate contra o Salgueiro no Sertão:1x1
Clique e Confira.
O calor do Sertão em Salgueiro desgastou demais as duas equipes e o empate por 1×1 entre Santa Cruz e Salgueiro no Cornélio de Barros, pela quarta rodada do hexagonal do título do Campeonato Pernambucano acabou sendo o resultado mais justo.

Em boa parte do jogo os donos da casa estiveram à frente do placar, mas não souberam segurar o resultado e permitiram o empate do Santa.

O gol do Salgueiro foi marcado pelo zagueiro Aylton Alemão aos 42 minutos do primeiro tempo. Nininho, que entrou no lugar de Oziel, empatou para o Santa, aos 39 da segunda etapa, depois de muita insistência do tricolor.

Com o empate, o Santa caiu para a terceira posição com quatro pontos, empatado com Salgueiro e Náutico, mas levando vantagem do Carcará por conta do saldo de gols, e perdendo para o Náutico também pelo saldo.

O próximo compromisso do Santa no Estadual será no dia seis de março contra o Sport, na Ilha do Retiro. Antes, o time joga a partida de volta das quartas-de-final da Copa do Nordeste contra o Guarany de Sobral no estádio do Junco. Já o Salgueiro visita o Náutico na Arena PE, no dia cinco de março.

O jogo

Nos minutos iniciais o Santa Cruz foi quem mais sentiu o desgaste físico por conta da alta temperatura e ficou retraído na defesa tentando não sofrer o primeiro gol.

O meio de campo não funcionou e a equipe teve sérios problemas para criar as jogadas. Léo Gamalho, ilhado no ataque não foi produtivo e as bolas não chegaram até ele.

O grande responsável pela criação do time era Carlos Alberto, que mal tocou na bola. Cassiano até tentou exercer essa função, mas estava bem marcado pela defesa do Carcará.

Pelo Salgueiro, o lado direito foi o único que criou oportunidades para a equipe, Marcos Tamandaré e Kanu deram muito trabalho para a defesa coral.

O técnico Cícero Monteiro pediu uma marcação adiantada no campo de jogo adversário e isso fez com que o time passasse a maior parte do jogo com a posse da bola.

Como o calor era para os dois times, os donos da casa também sentiram um pouco e foram deixando o Santa começar a criar jogadas. Lucino Sorriso tentou por duas vezes de fora da área.

Aos poucos Carlos Alberto começou a aparecer. Aos 28 ele entrou na área e chutou forte, mas a bola subiu muito. o jogo melhorou um pouco.

As chances começaram a aparecer mais para os dois, mas com o Santa um pouco mais criativo. No final do primeiro tempo o castigo foi dado ao Santa Cruz. Após o escanteio, o zagueiro Alemão subiu sozinho e mandou para as redes de Tiago Cardoso.

No segundo tempo, o técnico Vica mudou a formação sacando um volante e colocando mais um homem de criação. A entrada de Jefferson Maranhão no lugar de Memo melhorou e muito o rendimento do time em campo.

Em boa parte do segundo tempo o time produziu muito mais e criou várias chances de gol. Cassiano e Carlos Alberto ganharam mais um homem na armação das jogadas e também apareceram para o jogo.

Aos sete minutos, Cassiano entrou na área e pediu pênalti, mas o árbitro o puniu com o cartão amarelo deduzindo que o jogador simulou a jogada.

Quem continuou isolado na frente foi Léo Gamalho, ele até recebeu mais bolas, mas não estava bem em campo, talvez sentindo a falta de ritmo de jogo.

Outro que começou a aparecer no jogo foi Panda, tentando achar os gols nas finalizações de fora da área. Aos 18, após o escanteio, Everton Sena ficou na cara do gol mas isolou a bola.

Ainda atrás do placar, Vica mexeu mais uma vez no time, desta vez trocando um atacante pelo outro, Cassiano por Pingo. Assim, o time apostou nas jogadas pelo lado do campo.

Pelo lado do Carcará, Cícero Monteiro tentou colocar mais velocidade apostando nos contra-ataques, Alexson entrou no lugar de Kanu. Aos 34, a substituição que mudou o resultado do jogo.

Nininho entrou na vaga de Oziel. Parecia uma mudança do tipo seis por meia dúzia, mas não foi. Depois de muita pressão o Santa conseguiu empatar o jogo. Aos  39, Nininho entrou na área e chutou forte para empatar o jogo.
 
Do Blog do Torcedor 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker