Página inicial
 
Mural de recados
22.07 | MARCOS LEITE
NA SÉRIE A2 SÓ SOBE O CAMPEÃO, ESPERO SEJA O PORTO GAVIÃO DO AGRESTE. OU PESQUEI ...
21.07 | jose arruda
Warley, obrigado pela informação atualizada sobre o Sub 20-2017. A FPF divulgou ...
21.07 | Adalgisio
Warley relembra aquela campanha do central na serie D que o time era comandado p ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
02/01/2012
07h15 | esportes - PERNAMBUCANO
PERNAMBUCANOS: Décadas de 1990 e 2000 foram marcadas por uma hegemonia rubro-negra que os rivais sonham acabar
CLIQUE e CONFIRA!!!
A década de 1980 acabou com o Santa Cruz campeão pernambucano. A conquista fez a vantagem do Sport, na contagem geral de títulos da competição, cair para quatro taças. A menor desde a década de 1930. Era possível imaginar uma virada nos anos posteriores. Ficou apenas no sonho coral. Nos 20 anos seguintes, o Leão reinou absoluto. Foram 14 títulos conquistados. Exatamente o tamanho atual do abismo que separa rubro-negros e tricolores. Distância que era superior em 1º de janeiro de 2011.

A maior diferença entre o primeiro e o segundo colocados, no ranking de títulos, foi de 15 taças. O título histórico do Santa Cruz no ano passado impediu o 40º título do Leão, o hexa e, por consequência, o aumento da vantagem rubro-negra. E deixou o desejo na apaixonada torcida tricolor de voltar a pintar uma década em vermelho, preto e branco. Apesar de um outro abismo: o financeiro. De volta à Série A, o Sport volta a ter os cofres cheios. Na Série C, o Santa não vê muita diferença em relação na receita em relação ao ano anterior.

Para reduzir a diferença para 13 taças e conquistar um bicampeonato que a multidão tricolor não comemora desde a década de 1980, o Santa Cruz necessita superar o desempenho de 2011, portanto. E muito! Até porque não terá apenas um “Golias” em seu caminho. A volta do Náutico à Série A, potencializada pelo acordo milionário para adotar a Arena Pernambuco, em São Lourenço, como a sua nova casa, aumentou o poderio financeiro alvirrubro. Além disso, o feito do “Davi do Arruda”, em 2011, deixou os rivais em alerta. A síndrome do “coitadinho” acabou.

O time alvirrubro, aliás, também quer diminuir a diferença em relação aos rivais na contabilização de títulos. Voltar a ser o dono de uma década, quem sabe. A última vez que isso aconteceu foi na década de 1960, um passado ostentado pelos alvirrubros ainda hoje como a maior conquista da sua história. Entre 1963 e 1968, o Timbu conquistou o hexacampeonato. Foi a única vez na história em que ficou na segunda colocação no ranking, cinco taças atrás do Sport. Atualmente, a diferença é de 18 títulos. Saldo de duas décadas sendo, assim como o Santa Cruz, praticamente um coadjuvante nos gramados pernambucanos.
 
Do Super Esportes 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker