Página inicial
 
Mural de recados
19.09 | cleo
QUARTA DIA 20 , AS 16HS NO ANTONIO INÁCIO PORTO X DECISÃO D BONITO, VAMOS GANHAR ...
18.09 | MARCONDES
O PORTO MOSTROU Q TRABALHO E ORGANIZAÇÃO DÃO BONS FRUTOS, ESPERO Q O CENTRAL SE ...
18.09 | MARCOS LEITE
PARABENS O PORTO FEZ BARBA E CABELO COMO SE DIZ NA GIRIA DO FUTEBOL, GANHOU SÁBA ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
27/09/2011
23h26 | esportes - Série B
Brasileiro Série B -> Náutico 2x0 ABC, Criciúma 1x0 Sport e Salgueiro 0x1 Americana
Clique e Confira.

Náutico 2x0 ABC 

A combinação entre a garra do time comandado por Waldemar Lemos e a força do Aflitos se mantém imbatível. Dono do jogo e com um grande volume ofensivo, o Náutico foi superior ao ABC e chegou ao inevitável placar de 2 a 0, com gols de Kieza e Marlon. O resultado cravou a décima vitória da equipe como mandante em 13 jogos disputados. Com o empurrão da torcida, o Timbu pulou para os 47 pontos e novamente aparece na vice-liderança da Série B após o tropeço da Ponte Preta, que perdeu para o Vitória.


O domínio no primeiro tempo foi do Náutico, principalmente nos dez minutos iniciais. Neles, o Timbu foi agressivo. Variou as jogadas de ataque. Pela esquerda, pelo meio e pela direita. Foram quatro chances de gol. As duas primeiras vieram com o volante Derley. Em seguida, Everton cabeceou forte e obrigou Camilo a pensar rápido livrando o perigo para escanteio. Por fim, Kieza deu o primeiro sinal de que seu gol seria questão de tempo. O camisa 9 recebeu um belo passe do capitão alvirrubro e chutou na saída do goleiro adversário, que novamente fez uma difícil defesa.


Era notório que o Náutico não conseguiria manter esse ritmo frenético até por uma questão física. Foi quase uma chance de gol por minuto até então. Dessa maneira, o jogo foi se acalmando e ficava claro que o ABC aguardava a chance de um contra-ataque ou de uma bola parada para definir. Desejo que passou longe de ser concretizado. Ainda que com menos intensidade, o Timbu era quem dava as cartas. Faltava “apenas” caprichar na conclusão até que, aos 40 minutos, Kieza pôs fim à agonia alvirrubra. Após belo passe de Rogério, o centroavante chutou de esquerda na saída de Camilo e fez o seu 14º gol na competição.


No segundo tempo, o Timbu também continuou forte no ataque. Fez de seus goleiros meros espectadores. No plural porque Gideão, com problemas no adutor da coxa esquerda, saiu para a entrada de Gledson. Apesar do domínio, a equipe pecava em um detalhe. Se na primeira etapa foi a finalização, na segunda foi o passe.


Quando ele veio com perfeição, o placar foi ampliado. Após cobrança de falta, Everton recebeu a bola, dominou, driblou e passou para Marlon. Aos 17, o zagueirão se transformou em centroavante, girou em cima da marcação e chutou no canto esquerdo para ampliar o placar e decretar a soberania alvirrubra na partida. Soberania que poderia ter se convertido em goleada caso Eduardo Ramos e Rogério não tivessem perdido chances claras de gol.


Náutico 2
Gideão (Gledson); Peter (Diego Bispo), Marlon, Ronaldo Alves e Airton; Everton, Elicarlos, Derley e Eduardo Ramos; Rogério (Jefersom) e Kieza. Técnico: Waldemar Lemos

ABC 0
Camilo; Pio, Rafael Caldeira, Irineu e Renatinho Potiguar; Rômulo, Marcos Vinicius (Esdras), Makelele (Eliandro) e Jérson; Lins e Leandrão. Técnico: Leandro Campos

Local: estádio dos Aflitos. Árbitro: Francisco Alves do Nascimento (AL). Assistentes: Carlos Titara da Rocha (AL) e Rondinelle dos Santos Tavares (AL). Gols: Kieza (aos 40min do 1ºT) e Marlon (aos 17min do 2ºT). Cartões Amarelos: Elicarlos (Náutico); Leandrão, Pio, Esdras, Rafael Caldeira, Renatinho Potiguar (ABC). Público: 14.101 pessoas. Renda: R$ 79.710,00


 

Criciúma 1x0 Sport 

O Sport está novamente fora do G4. Derrotado por 1 a 0 para o Criciúma, a equipe rubro-negra foi empurrada para fora do grupo de acesso à Série A pelo Americana, que venceu o Salgueiro. E os rubro-negros só voltaram para a quinta posição devido a péssima pontaria do ataque diante dos catarinenses. Perdendo chances incríveis, sobretudo no segundo tempo, o Leão deixou de voltar para casa pelo menos com um ponto, na noite desta terça-feira, no estádio Heriberto Hulse, em Santa Catarina. Resta ao time se recompor rápido porque o próximo jogo já é no sábado, contra o ABC, em Natal.


O primeiro tempo começou no sistema “lá e cá”. O Sport era mais ousado e buscava mais o ataque. O Criciúma, por sua vez, não se reprimia com a tentativa do adversário em manter um domínio no jogo e respondia a altura na base dos contra-ataques. Logo aos 4 minutos, um lance incrível do time da casa. Magrão saiu para afastar um cruzamento e o meia Roni pegou a bola de primeira, da entrada da grande área, e quase faz um golaço por cobertura. No lance seguinte, o Leão respondeu com Bruno Mineiro. Atacante se antecipou a zaga e bateu cruzado, assustando a meta do goleiro Andrey.

O jogo seguia veloz, com boas investidas de ambos os lados. Mais conciso na defesa e saindo com velocidade nos contra-ataques, o Criciúma acabou chegando ao gol justamente quando o Sport era levemente superior na partida. Aos 17 minutos, Marcelinho Paraíba cobrou uma falta com muito perigo. O goleiro deu rebote e Josias, que tinha acabado de entrar na vaga de Daniel Paulista, quase abre o placar. No seguir da jogada, a bola foi lançada com agilidade para o lateral João Vitor, que avançou rápido pela esquerda e cruzou. A bola passou entre os zagueiros do Sport e sobrou para Roni, que com força e categoria abriu o placar para o time da casa.

Após o gol, o Criciúma passou a jogar mais leve e os rubro-negros mais ansiosos em busca pelo empate. O efeito não foi positivo e o jogo caiu de produção. O segundo tempo começou muito parecido com o primeiro. Um jogo franco. As duas equipes em busca do gol. Aos 11 minutos, Magrão precisou fazer uma excelente defesa. Schwenck chutou, a bola desviou em Tobi, e o goleiro rubro-negro se esticou todo para não ser coberto. 

Dois minutos depois, Willians fez uma ótima jogada, deixou dois zagueiros para trás, invadiu a área e cruzou para Bruno Mineiro. O atacante, de frente para o gol, fez um corta-luz para ninguém. A partir daí, o Sport assumiu o controle do jogo.

Aos 23, o Criciúma chegou a fazer o segundo gol, mas o juiz invalidou o lance marcando falta do atacante Guilherme em Tobi. Aos 30, o zagueiro Henik foi expulso no Tigre e o Sport partiu para o abafa. Um minuto depois, Bruno Mineiro perdeu duas chances seguidas em um chute cruzado e de cabeça. 

Aos 35, Bruno Mineiro perdeu um gol incrível, debaixo da barra, após ótima jogada de Viçosa. Em seguida, foi a vez de Maylson perder mais um gol de frente para o gol. Não era a noite do Sport, que volta para a entrada do G4.

Ficha do jogo

Sport 0

Magrão; Thiaguinho, Tobi, Raúl e Wellington Saci; Daniel Paulista (Josias) (Maylson), Rithelly, Róbston e Marcelinho Paraíba; Willians (Júnior Viçosa) e Bruno Mineiro.
Técnico: Paulo César Gusmão.

Criciúma 1

Andrey; Fabinho Capixaba, Nirley, Anderson Conceição e João Vitor; Henik, Mateus (Doriva), Pirão e Guilherme (Jackson); Schwenck e Roni (Marcel).
Técnico: Márcio Goiano.

Local: Heriberto Hulse, em Criciúma (SC)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Aspirante Fifa/DF)
Assistentes: Marrubson Melo Freitas e Luciano Benevides Souza (ambos do DF)
Gols: Roni (C) 
Cartões amarelos: Fabinho Capixaba e Nirley (C); Raúl, Willians e Róbston (S) 
Cartão vermelho: Henik (C)


Salgueiro 0x1 Americana 

Jogando em nova casa, o Salgueiro não conseguiu segurar o Americana e perdeu por 1x0 no Arruda. Clodoaldo marcou para a equipe paulista aos 15 minutos do primeiro tempo. O resultado deixa o time sertanejo na vice-lanterna com 25 pontos, já a equipe paulista retorna ao G4 com 44 pontos. Na próxima rodada, ambos os times jogam fora de casa. Enquanto o Salgueiro enfrenta a Ponte Preta, o Americana visita o Grêmio Barueri.

O JOGO: O primeiro tempo começou com a equipe do Salgueiro em cima do Americana. Precisando da vitória para tentar se aproximar da saída da zona do rebaixamento, o Carcará queria mostrar que a sequência de bons resultados não eram obra do acaso. Logo com dois minutos de jogo Paulo Santos chutou de fora da área obrigando o goleiro Jaílson a trabalhar.

O Americana não demorou para responder. Aos nove minutos, Clodoaldo recebeu na entrada da área e chutou forte, a bola passou raspando a trave de Luciano. Após esse lance, o Salgueiro passou a pressionar mais. Em uma sequência dois minutos, o Carcará chegou de maneira perigosa com Piauí e Josa.

A equipe paulista se contentava em aproveitar os espaços deixados pelo Salgueiro através de contra-ataques rápidos. Em um deles, aos 15, Magal desceu pela esquerda e chutou cruzado. A bola sobrou para Clodoaldo livre de marcação mandar para as redes. 

O gol deixou o Carcará assustado. Em dois lances seguidos o Americana quase amplia o marcador. No primeiro deles, aos 19, a zaga sertaneja se atrapalhou com a bola e deixou Clodoaldo livre para marcar. No entanto, ele mandou para fora. 

No segundo lance, aos 20, Marcinho fez jogada pelo meio campo e chegou livre na área. Luciano fez grande defesa salvando o Salgueiro.

As duas chances de perigo sofridas acordaram a equipe do técnico Luís Carlos Barbieri. Aos 27, Fabrício Ceará quase empata de cabeça após escanteio cobrado por Paulo Santos.

Aos 31, Piauí fez jogada pela esquerda e tocou para Ricardinho. O atacante teve a chance de chutar para o gol, mas segurou demais a bola perdendo o lance.

Os minutos seguintes permaneceram neste ritmo. O Salgueiro pressionava bastante, enquanto o Americana se defendida e aproveitava os contra-ataques. O Carcará chegou mais vezes, porém pecou na finalização.

No segundo tempo a situação não mudou. O Salgueiro seguia criando mais. Aos cinco minutos, Paulo Santos recebeu livre na esquerda e chutou. O goleiro Jaílson fez grande defesa.

O técnico Luís Carlos Barbieri sentiu o bom momento de sua equipe e procurou mais ofensividade. Aos 11, ele sacou o volante Pio e colocou o atacante Josi. O Carcará ficava com três atacantes em campo.

Contudo, a mudança não surtiu o efeito esperado, o jogo ficou truncado com poucas chances claras de gol. O Salgueiro tinha mais volume de jogo, mas pecava no último passe. Com o resultado a favor, o Americana se fechava e aguardava o passar tempo.

O Salgueiro bem que tentou criar perigo, mas esbarrava na boa marcação do time paulista. Aos 25, Fabrício Ceará recebeu bola dentro da área mas bateu em cima da zaga perdendo bom lance.

O time sertanejo ainda perderia a chance do empate em dois lances na reta final de jogo. Aos 36, Edmar recebeu livre dentro da área e chutou para fora, despediçando a melhor oportunidade do jogo. Já aos 42, Josa chutou de fora da área assustando o goleiro Jaílson.

Após este lance, restou apenas ao Americana se fechar e aguardar o final da partida. O placar de 1x0 acabou por fazer justiça para equipe que melhor soube aproveitar a oportunidade criada.

Ficha da partida

Salgueiro 0x1 Americana

Salgueiro: Luciano; Toni, Alemão, Alexandre e Piauí; Josa, Pio(Josi), Renê e Paulo Santos(Edmar); Ricardinho(Gaibú) e Fabrício Ceará. Técnico: Luís Carlos Barbieri.

Americana: Jaílson; Luiz Felipe, Jorge Luiz, Thiago Gomes e Magal; Germimar, Paulinho, Rafael(Júlio César) e Marcinho(Aírton); Válber(Danilo) e Clodoaldo. Técnico: Sérgio Guedes.

Local: Arruda. Árbitro: Avelar Rodrigo da Silva (CE). Assistentes: Arnaldo Rodrigues de Souza (CE) e Armando Lopes de Sousa (CE). Gol: Clodoaldo aos 15 minutos para o Americana. Amarelos: Paulo Santos,Jorge Luiz e Marcinho. Público: 3.013. Renda: 22.410.


.
 
 
 
eXTReMe Tracker