Página inicial
 
Mural de recados
18.11 | Paulo alvinegro
Era o ano pra um time do interior chegar lá com o rebaixamento dos três da capit ...
18.11 | MARCONDES
´PELA PRIMEIRA VEZ NA HISTORIA DO FUTEBOL PE. 3 GRANDES CAIRAM, A COMEÇAR PELO M ...
17.11 | CLEO
VERDADE VICTOR HUGO O REINADO DOS TRÊS DA CAPITAL ACABOU,COMO DIZ O DITADO FIZER ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
29/08/2011
23h18 | esportes - FUTEBOL PERNAMBUCANO
Confira entrevista com Evandro Carvalho, novo presidente da FPF
Clique e confira!


Helder Tavares/DP/D.A Press
 

 

A coletiva oficial com o novo presidente da Federação Pernambucana de Futebol irá ocorrer na próxima sexta-feira, mas o advogado Evandro Carvalho concedeu entrevista exclusiva ao Superesportes, enquanto fazia as honras da casa, durante velório de carlos Alberto Oliveira. Atencioso, fez questão de receber todos os políticos, autoridades e torcedores ilustres que compareceram ao adeus de Oliveira. Demonstrou sentir-se em casa. E não é para menos. Chegou na Federação na gestão de Fred Oliveira - irmão de Carlos Alberto - como vice-presidente jurídico. Quando Carlos Alberto assumiu, o convidou para ser seu vice.

O tom da voz difere e muito a do seu atencessor. Respeita a forma com que Oliveira comandou a entidade por 17 anos, mas avisa que não tem perfil centralizador. "Carlos Alberto estava nesse meio há muito tempo e era do perfil dele centralizar as coisas. Só que o processo moderno de administrar pede que poderes sejam delegados e que haja cobrança de resultados. E desta forma que vou trabalhar. Irei buscar atingir as metas da FPF e do futebol pernambucano", reforçou Evandro.

Apesar das diferenças na forma de administrar, Evandro Carvalho elogia a postura e sabedoria de Oliveira. "Ele era visionário. sabia exartamente as pessoas que queria por perto. Quando me convidou para ser seu vice, sabia que eu tinha um perfil mais conciliador. Não foi por acaso que me chamou para o cargo.Quando havia uma situação na qual ele já estava desgastado, ele me chamava para entrar em ação", acrescentou.

Do Super Esportes 


.
 
 
 
eXTReMe Tracker