Página inicial
 
Mural de recados
21.09 | Paulo alvinegro
É muito engraçado o presidente do central pra conseguir falar com o prefeito de ...
21.09 | MARCOS LEITE
FOI UMA BOA PRO CENTRAL, O NÁUTICO FAZER ESSES JOGOS NO LACERDÃO, O CENTRALZÃO P ...
21.09 | cleo
PERDEMOS UMA BATALHA, MAS NÃO PERDEMOS A GUERRA NA OUTRA QUARTA EM PESQUEIRA CON ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
02/05/2011
09h42 | esportes - PERNAMBUCANO 2011
PERNAMBUCANO 2011: Santa Cruz e Sport se reencontram na final do Estadual cinco anos depois da última decisão entre os dois
Clique e confira!
Era o Santa Cruz que estava do outro lado do gramado quando o Sport deu o primeiro passo da sua atual sequência de títulos. Cinco anos e quatro taças depois, é o Santa Cruz que estará no outro lado do campo em mais uma tentativa leonina de acabar com a hegemonia do hexacampeonato estadual. Direito conquistado às custas de quem detém a marca. Ao superar o Náutico na semifinal, ontem, o Rubro-negro garantiu a sua presença na final do PE2011. 

A oportunidade bate à porta leonina dez anos após a sua primeira tentativa. Em 2001, o Sport era apontado como favorito ao título. Seria o sexto seguido. Resolveu modificar o elenco. Dispensou atletas que acabaram reforçando o elenco alvirrubro, como Sangaletti e Wallace. Por ironia, o Sport sequer chegou à final. Viu o Náutico sagrar-se campeão após bater o Santa Cruz na final.

Curiosamente, a atual edição do Estadual começou com algumas semelhanças ao de 2001. O alto investimento do Náutico, por exemplo, inclusive em atletas com passagens destacadas pelo rival: Everton, tricampeão pernambucano com a camisa rubro-negra, e Eduardo Ramos, maestro da Ilha do Retiro na temporada passada. O script desta vez foi diferente. Quando viu a ameaça da desclassificação precoce, o Leão resolveu investir. Recontratou Marcelinho Paraíba, que havia deixado o time. Mudou o comando técnico. Renasceu e embalou. 

Chance de modificar a história do Estadual, oportunidade de reescrever a própria história. Se o Leão pode acabar com o luxo alvirrubro, o Tricolor tem a oportunidade de dar um passo efetivo no seu renascimento. Justamente diante do rival que “iniciou” o seu calvário. Foi após perder aquele título que o clube coral perdeu o rumo no cenário nacional. Estava na elite. Caiu para a Série B, Série C. Terminou na “D”. 

Mais. O Santa Cruz viveu cinco anos sem sentir o sabor de uma decisão. Na edição de 2008, chegou a lutar contra o rebaixamento à Série A2 do Estadual. Disputou o “Hexagonal da Morte”. No ano passado, ainda chegou à semifinal. Não resistiu ao Náutico. De forma surpreendente, começou a temporada arrasador. Superou a desconfiança do torcedor. Reconquistou o respeito dos rivais. E chega à decisão, se não como favorito, com a vantagem de disputar a segunda partida no Arruda, privilégio conquistado com méritos.
 
Do Super Esportes/Diario de Pernambuco 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker