Página inicial
 
Mural de recados
25.09 | Freddy Renner
Eu só tô vendo números positivos para o Náutico, com essa parceria. Algum torced ...
25.09 | Severino
Prefeita de Caruaru? Quem tiver notícias dela, ganha um prêmio!!! ...
25.09 | MARCONDES
VAMOS APOIAR E ACREDITAR COM NOVA DIRETORIA, O CENTRAL VAI SE ORGANIZAR, NÁUTICO ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
30/04/2011
18h38 | esportes - PERNAMBUCANO 2011
PERNAMBUCANO 2011: Confira as notas dos atletas e técnicos do Santa Cruz, do Porto e da arbitragem
Clique e confira!
As notas foram do site Super Esportes/Diario de Pernambuco 
 
SANTA CRUZ

6,5 - Tiago Cardoso – Seguro, como sempre. Não teve culpa no gol. Para completar, ainda defendeu  o pênalti de Paulista.

7 - Leandro Souza – Fez o segundo gol. Marcou mais adiantado do que de costume, mas não comprometeu o sistema defensivo.

6 - (André Oliveira) – Pouco acrescentou no sistema defensivo. Poderia ter aproveitado a chance, mas foi do mesmo nível que os demais.

5 - Everton Sena – Não teve uma tarde das melhores. Não foi o carrapato de sempre. Só começou a colar em Paulista no final do primeiro tempo.

6,5 - Thiago Mathias – Foi o autor do terceiro gol. Jogou mais recuado que seus companheiros de zaga, mas vacilou em dois lances.

6 - Cléber Goiano – Regular. Fez o feijão com arroz. Não teve tanto trabalho na marcação.

6,5 - Jeovânio – Jogou com seriedade. Marcou forte em alguns lances e não deu espaços para os adversários.

6 - Memo – Também não comprometeu. Poderia ter se preocupado um pouco menos em armar as jogadas ofensivas do time.

7,5 - Weslley – Melhor jogador tricolor. Fez o primeiro gol com categoria e deu o passe para o segundo. Sem dúvida, é o maestro coral.

5,5 - Renatinho – Apareceu pouco no jogo. Se movimentou algumas vezes como meia e, por isso, os espaços na lateral esquerda não foram aproveitados.Sofreu o pênalti.

6,5 - (Marcus Vinícius) – Entrou para corrigir os problemas de marcação do time e até que conseguiu melhorar a defesa.

6 - Gilberto – Apresentou muito perigo. No entanto, a vontade de fazer o seu gol prejudicou sua equipe em alguns lances. Ainda desperdiçou um pênalti.

6 - Landu – Rápido e voluntarioso. Falta um pouco mais de qualidade na hora do último passe ou cruzamento.

5,5 - (Thiago Cunha) – Entrou no final, se movimentou, mas faltou ritmo.

7 - Técnico Zé Teodoro – Não inventou antes nem durante a partida. Chamou atenção da marcação em vários lances. Colocou a equipe tricolor para marcar o adversário de forma adiantada e deu certo. O treinador mostrou que consegue equilibrar os dois setores do campo.

PORTO

4,5- Mondragon – Parecia que estava com a cabeça em outro lugar. Poderia ter evitado o primeiro gol, falhou no segundo.

5- Baiano – Não soube aproveitar a avenida deixada por Renatinho. Nem marcou e nem apoiou.

4- Marivaldo – Fraca atuação. Falhou taticamente algumas vezes. Precisa se antecipar dos atacantes em alguns momentos.

(Lalá) – Entrou no final e fica sem nota.

5,5 - Sandro Miguel – O capitão do Porto não conseguiu organizar sua defesa. Mesmo assim, mostra mais segurança que os companheiros.

4,5 - Altemar – Também jogou muito recuado. Poderia ter aparecido mais nas investidas de ataque.

4 - (Jefferson) – Nada acresentou ao time no sistema defensivo e muito menos no ofensivo.

5,5 - Naldinho – Não foi o mesmo de outros confrontos. Poderia ter sido mais voluntarioso e vibrante.

5 - Vagnér Rosa – Voltou para equipe titular depois de duas semanas fora. Ficou muito solto na marcação e deu espaços no meio.
(Helder) – Entrou para organizar o meio.
 
6 - Douglas – Muita correria, mas pouca objetividade. Voluntarioso, mas afobado. Errou passes importantes e precisa ajudar nos contra ataques.

6,5 - Thiago Laranjeira – O maestro do Porto. Faz ótimas assistências e se movimenta muito, mas não chuta em gol e não ajuda na marcação.

5,5 - Kiros – Poderia de movimentar mais para se livrar da marcação. Mesmo tendo boa estatura, dificilmente dá trabalho nas bolas aéreas.

6,5 - Paulista – O melhor do Gavião. Quando recebe, sabe o que fazer com a bola. Fez um gol e perdeu um pênalti.

5,5 - Técnico Laelson Lima – Desta vez, não conseguiu armar um time compacto na defesa e eficiente no ataque. Sua equipe entrou desatenta, como no jogo de
ida em Caruaru. No segundo tempo, fez a equipe ir para o tudo ou nada. Não funcionou e por pouco o Santa Cruz não aplicou uma goleada.

Arbitragem

O trio pernambucano formado por Emerson Sobral, Alcides Lira e Ubirajara Ferraz não decepcionou. A arbitragem não interferiu diretamente no resultado e
teve um bom desempenho. Os bandeirinhas foram irretocáveis e saem de campos só com elogios. Já Emerson Sobral não foi assim tão perfeito. No geral, foi bem.
Com alguns poucos pontos negativos: O juiz se atrapalhou em alguns lances, pois marcou falta no primeiro gol do Santa Cruz, quando não houve. Deixou o
jogo correr em alguns momentos, quando deveria ter marcado infração e poderia ter distribuído mais cartões.

O Porto reclamau bastante de Emerson sobral, mas os erros não comprometeram e influenciaram o resultado. Até porque, os acertos foram maioria absoluta.
Acertou nos dois pênaltis e correu bastante acompanhando os lances de perto. Seja como for, Emerson fez mais uma atuação acima do nível atual da arbitragem
local. Tranquilo e seguro. Deste modo, é forte candidato a apitar um dos jogos da final do Campeonato. 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker