Página inicial
 
Mural de recados
21.09 | Paulo alvinegro
É muito engraçado o presidente do central pra conseguir falar com o prefeito de ...
21.09 | MARCOS LEITE
FOI UMA BOA PRO CENTRAL, O NÁUTICO FAZER ESSES JOGOS NO LACERDÃO, O CENTRALZÃO P ...
21.09 | cleo
PERDEMOS UMA BATALHA, MAS NÃO PERDEMOS A GUERRA NA OUTRA QUARTA EM PESQUEIRA CON ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
02/04/2011
14h30 | esportes - PERNAMBUCANO 2011
(PERNAMBUCANO 2011) - Duelo particular no Clássico das Multidões
Em 1995, o time do Goiás tinha Hélio dos Anjos como técnico e Zé Teodoro como capitão
O Clássico das Multidões reserva um duelo bem particular na beira do gramado da Ilha do Retiro. Lado a lado, Hélio dos Anjos e Zé Teodoro estarão separados por alguns metros. Rivais dentro de campo, companheiros fora dele. Admiração mútua que vem de muito tempo. Em 1995, os dois foram comandante e comandado. Já no banco de reservas, Hélio tinha como seu capitão, no Goiás, o experiente lateral Zé Teodoro, que se preparava para se despedir do futebol.

Discípulo e mestre. Coube ao próprio Zé Teodoro assumir a alcunha de ´discípulo`, ontem à tarde. ´Conheço muito bem a capacidade e competência dele. A forma como consegue mexer com o grupo, sua motivação. Sou um discípulo de Hélio. Acho que soube tirar muitas coisas positivas daquela época. Aprendi muito com ele`, confessou o técnico do Santa Cruz.

As palavras do outro lado vieram no mesmo sentido. Admiração não só do profissional, mas também pelo homem Zé Teodoro. Desde cedo, o mestre percebia no hoje ´discípulo` a capacidade para ser um grande treinador. ´Zé Teodoro foi meu capitão em 1995. A influência dele no elenco sempre foi grande. O caminho dele era mesmo esse (ser técnico)`, afirmou Hélio dos Anjos.

Zé Teodoro garante que a rivalidade entre ambos se resume ao campo de jogo. ´É um cara que sempre esteve do meu lado, principalmente nos momentos difíceis pelos quais passei na época do Goiás. Já o admirava antes, depois ficou a amizade. A gente costuma trocar informações, sair pra almoçar e bater papo. Mas quando a bola rola não tem essa. Aí cada um defende o seu`, disse.

E por se conhecerem bem, Hélio sabe bem o que esperar do adversário em campo, amanhã. Um time bem postado, que obedece taticamente muito bem ao seu treinador. ´O Zé é um estudioso do futebol. Com certeza vai apostar na equipe dele. Na quarta-feira, contra o São Paulo, ele foi brilhante. E isso não me surpreende. Em novembro, quando voltei ao Brasil, vi a luta dele para formar esse elenco`, contou o técnico rubro-negro que, por isso tudo, foi enfático. ´Esse vai ser o jogo mais difícil da gente desde que cheguei aqui`, completou.
 
Do Super Esportes 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker