Página inicial
 
Mural de recados
23.04 | Davi
Parabéns ao Salgueiro pela campanha q vem fazendo,embora nos ultimos anos o time ...
23.04 | Patativa
Será que os dirigentes do Salgueiro administram o clube tal como os do Central, ...
23.04 | Alvinegro
Deixa de criticar em vem pra luta também,ninguém administra tantos problemas soz ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
29/03/2011
13h18 | esportes - PERNAMBUCANO 2011
(PERNAMBUCANO 2011) - História tem situações parecidas com a do jogo entre Náutico e Central
Daqui até sábado, muitas histórias serão contadas.

Do Blog do Torcedor 

O insólito cenário da partida do Náutico contra o Central no próximo sábado nos Aflitos, em que uma vitória ajuda o arquirrival Sport e uma derrota o atrapalha, foi o tema das entrevista com os alvirrubros nesta segunda-feira.

Abaixo, você confere a reprodução da matéria vinculada do JC sobre situações parecidas na história do futebol pernambucano — texto do repórter João de Andrade Neto.

História tem outros casos parecidos

Esta não é a primeira vez que o futebol pernambucano se vê envolvido na polêmica sobre a possibilidade de um clube facilitar a vida de outro para se favorecer do resultado ou prejudicar terceiros. Só com o Náutico, o JC encontrou dois casos curiosos na história do Pernambucano.

O primeiro deles aconteceu em 1960. Naquele ano, o Estadual foi disputado em dois turnos. Coube ao Náutico, vencedor do 1º turno e já sem chances no segundo, a possibilidade de escolher o seu adversário na final, entre Santa Cruz e Sport. Na última rodada do returno, os timbus enfrentariam os tricolores. Uma vitória alvirrubra colocava os rubro-negros na decisão. Em caso de derrota, o rival seria o próprio Santa. Com um time reserva e com dois gols contra, o Náutico perdeu por 3x1, nos Aflitos. Nas finais, porém, bateria os corais e levantaria a taça.

Já em 1986, graças a um regulamento confuso, que previa um quadrangular final, caso três clubes diferentes vencessem os três turnos em disputa, somados ao 4º melhor colocado. O Náutico também se viu em uma situação “constrangedora”. Com o Santa, campeão do 1º turno, o Sport, do segundo e já sem chances no terceiro, o Náutico dependia que o Central vencesse o 3º turno para assim entrar na decisão com a quarta vaga. Coincidência ou não, na última rodada, o Timbu perdeu do Central por 2x0, no Arruda. Mas a Patativa terminaria perdendo o 3º turno em uma extra com o Santa e eliminando, por tabela, o Náutico. O Santa foi o campeão.



.
 
 
 
eXTReMe Tracker