Página inicial
 
Mural de recados
25.09 | Freddy Renner
Eu só tô vendo números positivos para o Náutico, com essa parceria. Algum torced ...
25.09 | Severino
Prefeita de Caruaru? Quem tiver notícias dela, ganha um prêmio!!! ...
25.09 | MARCONDES
VAMOS APOIAR E ACREDITAR COM NOVA DIRETORIA, O CENTRAL VAI SE ORGANIZAR, NÁUTICO ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
10/03/2011
22h25 | esportes - PERNAMBUCANO 2011
(PERNAMBUCANO) -> Em jogo tumultuado, Náutico vence o Vitória e retoma liderança
Alvirrubros voltaram ao topo do Estadual, ao vencer por 4 a 2
Do Super Esportes 
 
O único problema para o torcedor do Náutico é ficar “mal acostumado” com as recentes goleadas e atuações de gala do time. Afinal, durante os três últimos jogos, três vitórias, com 14 gols marcados. Ontem, o placar de 4 a 2 diante do Vitória deu de volta a liderança ao Timbu, temporariamente assumida pelo Central, após o triunfo de quarta-feira sobre o Araripina. 

Com escalação e postura ofensivas, a equipe alvirrubra lidera o Estadual e o ranking de gols pró. Já o Vitória se manteve em 10º lugar. E é quem mais viu a meta ser vazada, graças ao impiedoso adversário da noite de ontem.

Com 12 minutos de partida, o estreante Charles Muniz, técnico do Vitória, percebeu como seria difícil o ousado desafio de somar ponto fora de casa diante do time mais regular do Pernambucano. Neste intervalo, foram três chances reais para o Náutico abrir o placar – dos pés de Bruno Meneghel, Ricardo Xavier e Eduardo Ramos. 

Aos 16 minutos, um esboço de lucidez do Tricolor das Tabocas. Wanderson se livrou da marcação e chutou de longe, com perigo para Glédson. Leve susto. Rapidamente aliviado com gol. Cobrança de falta de Eduardo Ramos, desvio do zagueiro Cleyton para a própria meta: 1 a 0. A arbitragem, contudo, preferiu assinalar o tento para o meia alvirrubro - o segundo neste Estadual.

Não demorou para o Timbu ampliar o marcador. Aos 22, Rodrigo Heffner cobrou lateral, a bola quicou e enganou a “inocente” defesa do Vitória, e Bruno Meneghel não ligou para a bobeira: 2 a 0. Cinco minutos depois, o time da Rosa e Silva afundou o adversário. Em jogada individual, Kieza driblou o defensor e soltou o torpedo. Golaço: 3 a 0. Daí para o fim do primeiro tempo, o Náutico se acomodou. Abusou de perder gols, principalmente com Jorge Felipe, Kieza e Jeff Silva, e ainda permitiu o visitante diminuir. Aos 43 minutos, o zagueiro Cleyton, o mesmo do “gol contra”, diminuiu: 3 a 1.

Segundo tempo

A volta do intervalo manteve a blitz alvirrubra. Logo no início, Ricardo Xavier perdeu uma incrível oportunidade. Livre, quase dentro da pequena área, chutou para a defesa de Eduardo. Pouco depois, Heffner bateu de longe, rente à trave. Aos 20 minutos, o jogo deixou de ser marcado por lances para ser resumido a polêmicas.

Primeiro, Kieza caiu dentro da área adversária. E, quando todos pensavam em punição para o goleiro adversário, o cartão amarelo veio para o atacante timbu, por simulação. Logo em seguida, Nando foi derrubado e, desta vez, o árbitro assinalou a penalidade. Para o Vitória. Cobrança certeira de Nando: 3 a 2. Ao comemorar, o jogador tirou a camisa e partiu em direção da torcida alvirrubra. Provocação repudiada pelos jogadores do Náutico. Muito tumulto em campo e cartão amarelo para o pivô da confusão. 

Quando a situação parecia se complicar para o Náutico, o zagueiro Jorge Felipe marcou o gol do alívio. De cabeça, após cobrança de escanteio: 4 a 2. O volante Edvan ainda recebeu cartão vermelho perto do fim do confronto. E até o término do jogo, imperaram os gritos de “olé” e a vibração com o anúncio dos gols do Porto. Festa e liderança. 

FICHA TÉCNICA

Náutico
Glédson; Rodrigo Heffner, Wescley, Jorge Felipe e Jeff Silva; Éverton, Derley e Eduardo Ramos; Kieza, Bruno Meneghel (William) e Ricardo Xavier (Rogério). Técnico: Roberto Fernandes

Vitória
Eduardo; Bruno Costa, Cleyton, Marcelo e Nando; Edvan, Aguimeron e Da Silva; Filipe Feitosa (Assis), Aleandro (Robertinho) e Wanderson (Paulo Victor). Técnico: Charles Muniz 

Local: Estádio dos Aflitos (Recife). Horário: 20h. Árbitro: Gilberto Castro Júnior. Assistentes:Jossemmar Diniz e Pedro Wanderley. Gols: Eduardo Ramos, Bruno Meneghel, Kieza e Jorge Felipe (N); Cleyton e Nando (V). Cartão vermelho: Edvan (V). Cartões amarelos: Bruno Meneghel, Kieza, Wescley e Rodrigo Heffner (N); Wanderson e Nando (V). Público: 13.148. Renda: R$ 65.230,00

.
 
 
 
eXTReMe Tracker