Página inicial
 
Mural de recados
24.09 | VICTOR HUGO
FOI LINDO V AS IMAGENS DO LACERDÃO QUASE LOTADO, O GRAMADO UM VERDADEIRO TAPETE ...
22.09 | Aldery
É nítido ver como é desastroso ao Central há tanto tempo estar fora de uma série ...
22.09 | Israelito Almeida
Maravilhosa Graça! Bela iniciativa da diretoria. Aproveitar a oportunidade par ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
13/02/2011
18h26 | esportes - PERNAMBUCANO 2011
PERNAMBUCANO 2011 ---> Cabense 2x2 Santa Cruz.
Diante da Cabense, Tricolores começaram ganhando, mas ficaram mesmo no 2 a 2
Do Super Esportes 
 
Em uma jornada infeliz de seu sistema defensivo tricolor, o Santa Cruz só empatou em 2 a 2 com a Cabense, neste domingo à tarde, no estádio Gileno de Carli. Depois de um bom começo, a equipe coral sofreu a virada e precisou de muita ousadia para buscar o gol de empate. Tentando afastar qualquer indício de crise no Arruda, o Santa terminou o jogo com três atacantes e três meias em campo. Na próxima quarta-feira, as duas equipes voltam a se enfrentar, pela 12ª rodada do Campeonato Pernambucano.

Logo ao primeiro minuto, a Cabense tentou explorar uma das principais deficiências da equipe tricolor. O lateral-direito Fernandes cobrou falta da intermediária esquerda, em direção ao gol de André Zuba. O zagueiro Fernando Belém desviou de cabeça e por pouco,  não engana o camisa 1 coral, que bateu roupa mas depois se recuperou. Aos 15, Flávio Caça-Rato mostrou o  motivo de ser o principal jogador da Cabense. Em jogada individual, o atacante driblou Thiago Matias e bateu cruzado. A bola explodiu na trave.

Depois do susto, os tricolores conseguiram equilibrar as ações. Em uma nova proposta ofensiva, o volante Jeovânio ganhou liberdade de arriscar algumas subidas ao ataque. Com o meia Renatinho bem marcado, a opção com o volante era a principal aposta coral. Em um destes lances, Landu entrou com a bola dominada pela direita e, com liberdade, tocou para trás. Sem marcação, Jeovânio arriscou uma batida de primeira, rasteira, obrigando Danilo a boa defesa no canto. No rebote, a bola caiu nos pés do atacante Gilberto, que com um toque sutil mandou para o fundo do gol, marcando pela primeira vez neste Estadual. Na comemoração, todo o grupo foi comemorar junto ao contestado André Zuba.

O apoio, no entanto, não surtiu o efeito necessário. Na jogada seguinte, Caça-Rato foi lançado na grande área e em uma saída atrapalhada, de carrinho, Zuba derrubou o atacante da Cabense. Na cobrança, Rosivaldo fingiu uma bomba, esperou a queda do goleiro tricolor e tocou bem devagar para o fundo do gol, deixando tudo igual novamente. Mais tarde, aos 37, veio o novo golpe do Azulão. O zagueiro Fernando Belém recuperou a bola na intermediária e lançou Ricardo Ricardo Mineiro, nas costas da zaga tricolor. O atacante arrancou para a meta coral, deixou Zuba no chão e mesmo pressionado por Memo, mandou para o fundo do gol, decretando a virada da equipe da casa. 

No intervalo, tentando dar mais consistência ao sistema ofensivo, o técnico Zé Teodoro promoveu a entrada de Mário Lúcio no lugar de Bruno Leite. Com isso, o Santa Cruz passou a atuar com dois meias de velocidade (Mário Lúcio e Renatinho), enquanto Weslley passou a atuar como ala-direito. E os tricolores cresceram no jogo, encurralando a Cabense em sua defesa. No entanto, o Azulão estava bem postado e o técnico coral resolveu colocar outro meia em campo, colocando Thiago Henrique no lugar do lateral Alexandre.

As opções, no entanto, ofereciam riscos ao Santa Cruz. Em um contra-ataque rápido, aos 20 minutos, Thiago Matias deu um carrinho em Ricardo Mineiro, que arrancava em direção ao gol, e foi expulso pelo árbitro Emerson Sobral. Apesar da desvantagem numérica, os tricolores continuaram buscando o gol de empate. E o prêmio pela insistência veio aos 35 minutos. Depois de cobrança de escanteio pela direita, o zagueiro Leandro Souza subiu mais alto que os adversários e cabeceou sem chance para Danilo, deixando tudo igual: 2 a 2.

Cabense: Danilo; Fernandes (Xinho), Paiva, Fernando Belém e Oziel (Diego); Joécio, Guego, Dinho e Rosivaldo; Ricardo Mineiro (Renato Frota) e Flávio Caça Rato. Técnico: Adelmo Soares.

Santa Cruz: André Zuba; Bruno Leite (Mário Lúcio), Thiago Matias, Leandro Souza e Alexandre (Thiago Henrique); Jeovânio (Laécio),  Memo, Weslley e Renatinho; Landu e Gilberto. Técnico: Zé Teodoro. 

Local: Gileno de Carli (Cabo de Santo Agostinho). Árbitro: Emerson Sobral. Assistentes: Erich Bandeira e Aldir Pereira. Gols: Rosivaldo e Ricardo Mineiro (C) e Gilberto e Leandro Souza (S). Cartões amarelos: Fernando Belém, Guego, Ricardo Mineiro e Diego (C) e André Zuba e Jeovânio (S). Cartões vermelhos: Fernando Belém (C) e Thiago Matias (S). Renda e público: não divulgados.

.
 
 
 
eXTReMe Tracker