Página inicial
 
Mural de recados
25.09 | Freddy Renner
Eu só tô vendo números positivos para o Náutico, com essa parceria. Algum torced ...
25.09 | Severino
Prefeita de Caruaru? Quem tiver notícias dela, ganha um prêmio!!! ...
25.09 | MARCONDES
VAMOS APOIAR E ACREDITAR COM NOVA DIRETORIA, O CENTRAL VAI SE ORGANIZAR, NÁUTICO ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
13/02/2011
18h18 | esportes - PERNAMBUCANO 2011
PERNAMBUCANO 2011 ---> Clássicos dos Clássicos termina empatado.
Sport e Náutico ficaram no 1 a 1, neste domingo
Do Super Esportes 
 
Empate no primeiro Clássico dos Clássicos no ano da batalha pelo hexacampeonato, na tarde deste domingo. Na última rodada do primeiro turno, rubro-negros e alvirrubros ficaram no empate em 1 x 1, diante de 26 mil pessoas na Ilha do Retiro, com gols dos atacantes Alessandro e Ricardo Xavier, respectivamente. No Sport, a manutenção do tabu de não perder do Náutico desde 2004, com uma série de 14 jogos. Por outro lado, o Timbu segurou o rival, que segue longe do G4, o grupo de classificação à semifinal do Estadual desta temporada. O Leão está a sete pontos do 4º lugar, justamente o Náutico, que tem 22 pontos. No fim, a torcida timbu comemorou mais o resultado.

Jogo - Em sua estréia, o técnico Hélio dos Anjos optou por uma formação mais precavida, com três zagueiros, entre eles o também estreante Alex Bruno. Na articulação da equipe, a surpresa: o lateral-esquerdo Wellington Saci foi deslocado para o meio-campo, deixando Fabrício no banco. No ataque, Ciro e Alessandro, dupla até então em branco no Estadual. No Náutico, que contou o apoio maciço do seu torcedor na Ilha, o técnico Roberto Fernandes mandou um 4-4-2, com uma formação ofensiva e apenas uma improvisação, com o volante Derley na ala direita.

Com menos de 30 segundos o Sport chegou com perigo. O time deu a saída de jogo e a bola foi de pé em pé, até o chute de Saci, de fora da área, raspando o ângulo superior de Glédson. Aos cinco minutos, a primeira resposta alvirrubra, numa cobrança de falta frontal, mas Ricardo Xavier cobrou muito mal. No minuto seguinte, nova cobrança praticamente do mesmo local. O zagueiro Everton Luiz também cobrou mal.

Aos 12 minutos, o zagueiro Walter seguiu uma lesão e o Sport seguiu a jogadar. Após o lance, os jogadores discutiram bastante pela suposta falta de fair play dos leoninos. O árbitro Antônio Hora Filho teve bastante trabalho, apesar de ter economizado nos cartões. Por sinal, a primeira falta marcada a favor do Sport só aconteceu aos 18 minutos. Até ali, o Leão já havia cometido seis infrações.

A maior reclamação do Sport na partida aconteceu aos 24 minutos, Ciro foi lançado em um contra-ataque, ganhou na força diante da zaga alvirrubra e caiu na área, escorado por Derley, mas o juiz mandou seguiu, causando uma revolta na torcida rubro-negra.

No fim do primeiro tempo, o Náutico levantou a torcida timbu na geral. Aos 46, Eduardo Ramos levantou a bola na área e Ricardo Xavier acertou de voleio, abrindo o placar. A bola ainda quicou na grama antes de entrar. Foi o último lance do primeiro tempo.

Na etapa final, o Rubro-negro tentou impor uma pressão em busca do empate logo nos primeiros minutos. No primeiro lance, Alessandro foi derrubado de forma infantil por Jorge Felipe. Na cobrança, aos 4 minutos, o mesmo Alessandro mandou um foguete no meio do gol e empatou, acabando com um jejum de nove rodadas dos atacantes do Sport. Foi a primeira penalidade a favor do Leão na competição. A resposta timbu quase saiu no minuto seguinte. Derley entrou em velocidade em bateu cruzado e Bruno Meneghel empurrou para as redes. Porém, o atacante estava impedido no lance.

Com uma partida tensa naquele momento, os dois times abusaram das faltas em seguida. Numa dessas faltas, um lance perigosíssima para o Sport aos 14, mas Saci acertou a barreira. Aos 15, uma chance incrível, Thiaguinho foi lançado na pequena área e bateu fraco, cara a cara com Glédson, que defendeu bem.

Para tentar aumentar o poder de fogo da equipe, Hélio dos Anjos mexeu aos 20 minutos, colocando Bruno Mineiro no lugar de Ciro, novamente em branco. Depois, mais duas mexidas, com a entrada dos meias Fabrício e Elvis. E o time passou a sufocar o Timbu. Aos 38, o veterano Dutra bateu forte e Glédson espalmou para escanteio.

Para diminuir o volume de jogo do adversário, Roberto Fernandes lançou Kieza no ataque do Náutico nos minutos finais. No último lance, numa cobrança de falta, Everton Luiz ainda perdeu um gol na pequena área. Empate justo!

Sport 1

Magrão, Alex Bruno, Igor e Montoya; Thiaguinho (Elvis), Hamilton, Tobi, Wellington Saci (Fabrício) e Dutra; Alessandro e Ciro (Bruno Mineiro). Técnico: Hélio dos Anjos

Náutico 1

Glédson, Derley, Everton Luiz, Walter (Jorge Felipe) e Jeff Silva (Nilson); Everton, Elicarlos, William e Eduardo Ramos; Bruno Meneghel e Ricardo Xavier. Técnico: Roberto Fernandes

Local: Ilha do Retiro. Árbitro: Antônio Hora Filho. Assistentes: Alcides Lira e Elan Vieira. Gols: Alessandro (S); Ricardo Xavier (N). Cartões amarelos: Bruno Mineiro e Montoya (S); Bruno Meneghel, Jeff Silva, Jorge Felipe e Everton (N). Público: 26.574 torcedores. Renda: R$ 340.730

.
 
 
 
eXTReMe Tracker