Página inicial
 
Mural de recados
18.08 | MARCOS LEITE
NA ELEIÇÃO DO CENTRAL, TEM QUANTOS CANDIDATOS A PRESIDENTE? EIS A QUESTÃO PROCUR ...
17.08 | Ronaldo fonseca
As bate chapas está aí! Qual será a mais benéfica para O glorioso????? De a s ...
16.08 | CLEO
O TERRENO ONDE DEVEM CONSTRUIR O CT DO CENTRAL? TÁ JOGADO PRAS COBRAS, COMO SE D ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
27/01/2011
22h27 | esportes - PERNAMBUCANO 2011
(PERNAMBUCANO 2011) - Santa Cruz 2x1 Petrolina - Tricolor mantém cem por cento e chega forte para o clássico.
O time do povo chega aos 18 pontos e chega forte para o clássico de domingo, diante do Náutico, nos Aflitos.

Do JC Online

 

O Santa igualou sua boa sequência de 30 anos atrás e chegou ao sexto jogo seguido com vitória. A vítima do líder isolado do Campeonato Pernambucano foi o Petrolina, que deu trabalho aos corais ao cair por 2x1. O time do povo chega aos 18 pontos e chega forte para o clássico de domingo, diante do Náutico, nos Aflitos.

Como já aconteceu em outros jogos no Arruda, o Santa Cruz não se furtou à responsabilidade de resolver o problema o mais cedo possível. E logo aos seis minutos, Jeovânio teve uma ótima chance ao receber de Mário Lúcio. Ele chutou certo mas um pequeno desvio na defesa foi suficiente para a bola passar raspando a trave esquerda.

Embora tenha assustado logo no início, o Santa não encontrou a facilidade do jogo com o América, por exemplo. O Petrolina marcou mais forte e evitou que os tricolores finalizassem com frequência. Mesmo assim não foi suficiente para evitar o gol, aos 12 minutos.

Jackson recebeu na área e passou por um marcador antes de mandar no canto direito de Romero. Nove minutos depois, Laécio jogou fora a chance de ampliar. Weslley cruzou da linha de fundo e o atacante completou para o gol. Mas desta vez quem atrapalhou os planos foi o goleiro Romero, em grande defesa. Num raro momento de inspiração, o Petrolina empatou aos 27. Mas fruto o individual. Robertinho deixou para trás nada menos que quatro tricolores antes de acertar o canto de Thiago Cardoso e marcar um dos gols mais bonitos do Estadual até o momento.

Mas o empate não mudou muito o panorama dos dois times. O Santa manteve mais a posse de bola e o apetite pelo gol e o Petrolina mais preocupado em se defender. Assim, o desempate ao final da primeira etapa acabou justo para o Santa. Aos 41 minutos, Weslley cruzou e Thiago Cunha cruzou para trás. Laécio apareceu e desta vez não desperdiçou.

Veio o segundo tempo e o tricolor mudou a maneira de jogar. Ao invés de partir para o ataque, o time adotou uma postura mais retraída. Em parte para poupar os jogadores. Em parte para apostar nos contra-ataques. Mas faltou uma articulação melhor entre os setores, principalmente entre meio e ataque.

À oscilação somou-se a ansiedade de ampliar o marcador e respirar mais aliviado. O Santa passou a errar mais passes do que deveria e o Petrolina sentiu-se mais à vontade para jogar de igual para igual. Em pelo menos dois lances, a Fera Sertaneja poderia ter empatado novamente, aos 29 com Jackson e Robertinho em cobrança de falta.

Nos dez minutos finais, o técnico Zé Teodoro reconheceu a dificuldade e acionou um zagueiro (Éverton Sena) no lugar de um atacante (Thiago Cunha). Paradoxalmente, foi aí que o Santa criou as melhores oportunidades. Aos 40, Landu estava sozinho diante do goleiro e mandou fraco. Um minuto depois, Renatinho enrolou-se com o marcador e também desperdiçou.

Mas no final, o placar de 2x1 acabou sendo justo pelo que os dois times mostraram em campo.

Ficha do jogo:

Santa Cruz: Tiago Cardoso; Jackson, Thiago Matias, Leandro Souza e Alexandre Silva; Jeovânio, Memo, Weslley e Mário Lúcio (Renatinho); Thiago Cunha (Éverton Sena) e Laécio (Landu). Técnico: Zé Teodoro.

Petrolina: Romero; Tiaguinho, Lau, Uilton e Jefferson; Juninho, Fábio, Bruno Maranhão (Jackson) e Robertinho; Alemão (Luiz Paulo) e Fernando. Técnico: Neco.

Local: Estádio do Arruda. Árbitro: Antônio Hora Filho. Assistentes: Alcides Lira e Elan Vieira. Gols: Jackson, aos 12; Robertinho, aos 27; e Laécio, aos 41 do primeiro tempo. Cartões amarelos: Memo e Thiago Mathias. Público: 23.583. Renda: R$ 197.770.



.
 
 
 
eXTReMe Tracker