Página inicial
 
Mural de recados
22.06 | Paulo alvinegro
Boa contratação Rossini é um bom jogador espero que ele mostre o mesmo futebol d ...
21.06 | Zezé
Tem muita gente animado rumo ao larcedao avante central ...
21.06 | Ze ligado
Warley onde estão vendendo a rifa do carro para ajudar? ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
24/01/2011
22h52 | esportes - PERNAMBUCANO 2011
(PERNAMBUCANO 2011) - Salgueiro 0x1 Santa Cruz - Tricolor pula fogueira e garante liderança isolada.
O triunfo de 1x0 sobre o Salgueiro fez a equipe subir para 15 pontos e ainda comemorar a derrota do Porto para o Náutico.

Do JC Online

O Santa Cruz foi eficiente no começo do jogo, inteligente na maoiria da primeira etapa e contou com a boa atuação de seu goleiro na etapa final para garantir a quinta vitória consecutiva e a liderança isolada do Campeonato Pernambucano 2011. Se passou longe de um primor de técnica, o time coral mostrou uma qualidade importantíssima para essa fase da competição: disposição para lutar pelos três pontos até o último minuto. O triunfo de 1x0 sobre o Salgueiro fez a equipe subir para 15 pontos e ainda comemorar a derrota do Porto para o Náutico.

Se o primeiro tempo pudesse ser resumido em apenas uma frase seria: A vitória da eficiência sobre a afobação. O Salgueiro, dono da casa, optou por pressionar o Santa Cruz em seu campo de defesa. E até conseguiu jogar mais no campo do adversário. No entanto, dava a impressão de que queria fazer o gol de qualquer jeito. Enquanto o tricolor só espreitava o momento certo de atacar. E na primeira vez que o fez, acertou.

Aos três minutos, Alexandre Silva fez boa jogada e levantou na área. Toda defesa do Salgueiro correu para marcar o primeiro pau. Esqueceram que Thiago Cunha fechava na segunda trave. Sozinho, ele bateu de primeira e fez 1x0. Na sequência, só deu Salgueiro. Clébson, Fágner e Hugo Henrique tiveram boas oportunidades. Os dois primeiros erraram a pontaria. O terceiro chutou no meio do gol e facilitou a vida de Thiago Cardoso.


O líder só voltou a dar sinal de vida aos 30 minutos e novamente numa chance mais clara do que todas que o adversário criara até o momento. Na cobrança de escanteio, o goleiro Marcelo trombou com um companheiro de defesa e a bola sobrou a poucos centímetros da linha fatal. Thiago Cunha fez o mais difícil e mandou por cima.

A partir dos 35 minutos, o ritmo de jogo caiu vertiginosamente. O time do Carcará deu mostras de que a maratona começou a trazer prejuízos. Não conseguiu criar da mesma forma que no início da partida e o Santa não precisou fazer muito esforço. Preferiu manter o placar a desgastar-se inutilmente.

O segundo tempo começou com o time da casa fazendo o que Thiago Cunha fizera na etapa anterior. Logo aos seis minutos, Hugo Henrique cebeceou e a defesa coral não afastou. Fágner chega para completar e manda por cima. O sufoco fez com que o técnico lançasse seu time mais para a frente. O apagado Mário Lúcio deu lugar ao atacante Landu. A tentativa era segurar mais um jogador de meio de campo para evitar a blitz.

Apesar de manter a maior posse de bola, o Salgueiro não conseguia acertar o passe final. A bola rodava, rodava, ia de um pé para o outro mas ninguém conseguia finalizar. Pelo lado do Santa, as saídas de Thiago Cunha e Mário Lúcio fizeram o ataque, que já não estava essas coisas, cair vertiginosamente.

De tanto tentar, o Salgueiro começou a acertar o pé de maneira perigosa. Aos 27, Clébson fez grande jogada e serviu George. Ele mandou no lado contrário de Thiago Cardoso, que conseguiu se recuperar e defender. Um minuto depois foi a vez de Edu Chiquita cruza e Hugo Henrique mandar de cabeça no ângulo. Thiago Cardoso garantiu novamente os três pontos ao operar um milagre.

Para completar a agonia tricolor, alguns jogadores deram claros sinais de desgaste físico. Assim, não havia outra forma de jogar que não fosse fazer das tripas coração e defender-se de qualquer jeito. Para dizer que não fez mais nada, o Santa foi ao ataque aos 40 minutos com o lateral-direito Jackson, mas o misto de chute e cruzamento tomou o endereço da linha de fundo.

Dois minutos depois, Landu deu o ar da graça após passe de Jackson. Ele foi empurrado e o árbitro Emerson Sobral não anotou pênalti.


Ficha do jogo:

Salgueiro: Marcelo; Rogério, Henrique, Eridon e Aldivan (Rogério Rios); Pio (Wendell), Lizmar, Edu Chiquita e Clébson; Fágner e Hugo Henrique (George). Técnico: Cícero Monteiro.

Santa Cruz: Thiago Cardoso; Jackson, Thiago Matias, Leandro Souza e Alexandre Silva; Jeovânio, Éverton Sena, Wesley (Jonatan) e Mário Lúcio; Thiago Cunha (Renatinho) e Laécio (Landu). Técnico: Zé Teodoro.

Local: Estádio Cornélio de Barros, em Salgueiro. Árbitro: Emerson Sobral. Assistentes: Albert Júnior e Paulo Steffanello. Gol: Thiago Cunha, aos três do primeiro. Cartões amarelos: Lizmar, Jonatan, Alexandre Silva, Thiago Cunha e Leandro Souza. Renda: R$ 9.140. Público: 4.448.


.
 
 
 
eXTReMe Tracker