Página inicial
 
Mural de recados
21.08 | júnior
já pensou se não tivesse vaidade,e todos se unir-se como seria maravilhoso para ...
21.08 | MARCOS LEITE
GUSTAVO, PELO Q ACOMPANHO O FUTEBOL DOS 26 ESTADOS DO BRASIL E MAIS O DF, O ATLÉ ...
21.08 | Antonio do Salgado
Que vaidade danada desses empresarios em ser presidente do Central, porque nao a ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
16/01/2011
21h03 | esportes - PERNAMBUCANO 2011
(PERNAMBUCANO 2011) - Apagado, Sport empatou em Petrolina.
Leão teve uma atuação fraca durante todo o jogo contra a Fera Sertaneja e empatou em 1 x 1, saindo do G4
Do Super Esportes 
 
Nas duas primeiras rodadas, o Sport enfrentou dois clubes promovidos à elite estadual no ano passado. Na estreia, vitória apertada em jogo polêmico contra o América. Na tarde deste domingo, no Sertão do São Francisco, um frustrante empate. Sem criatividade alguma e com várias modificações em relação à estreia, o Leão ficou no 1 x 1 com o Petrolina, no estádio Paulo de Souza Coelho. Com o resultado, o Sport saiu do G4 na classificação, acabando a segunda rodada em 5° lugar. Na próxima terça-feira, o Rubro-negro voltará a jogar longe da Ilha do Retiro. O time vai tentar a recuperação na classificação no Gileno de Carli, contra a Cabense.

Em campo, um Sport diferente. A primeira mudança foi logo na formação tática, do 3-5-2 parao 4-4-2. Para não desgastar o elenco neste início de temporada, com um calendário apertado no Pernambucano, o técnico Geninho planejava poupar quatro atletas, mas acabou mudando cinco nomes. Saíram Germano, Fabrício, Elton, Saci, além do zagueiro André Leone, que sentiu um desconforto na coxa e também ficou fora.

Num contra-ataque rápido, Nego Pai tocou para o atacante Robertinho, que defendeu com peito. No minuto seguinte, em cobrança de falta, novo susto. Nova defesa de Magrão. Visivelmente com o freio de mão puxado, os rubro-negros dosaram o jogo, sob sol forte no Sertão do São Francisco.

Com uma marcação postada um pouco mais à frente, o Petrolina soube conter o ímpeto do time rubro-negro, muito confuso na criação. O Leão insistiu bastante pelo lado direito, mas a qualidade do passe não ajudou. Em meia hora de jogo, nenhum chute sequer. Muito pouco.

Em um lance aos três minutos o Sport fez o que conseguiu durante todo o primeiro tempo: jogou “futebol”. O veterano Dutra fez ótima jogada pelo lado esquerdo e deu uma assistência ao volante Jó, que dominou rápido e bateu colocado, no ângulo. Seria um golaço, mas o goleiro Romero fez uma defesa ainda mais bonita. No minuto seguinte, Demir quase marcou gol contra, mas a bola bateu na trave. Foram três escanteios seguidos, em uma blitz do Sport. O abafa acabou não surtindo efeito.

Quando o Rubro-negro parecia encaixar seu jogo, o Petrolina foi letal no contragolpe, aos 8. O estreante Bruno Maranhão foi lançado por Robertinho, ganhou na velocidade para a zaga e driblou Magrão, deixando o ídolo do Sport sentado. Depois, só fez empurrar para o gol vazio e fazer a festa. Para sacudir o time, Geninho acionou o baixinho Élton no lugar de Ruan. Por pouco, o meia não empatou aos 17, num chute forte, evitado com outra boa defesa de Romero. Logo em seguida, Fabício por Pimenta. E saiu dos pés do “homem-aranha” da Ilha o gol de empate. Aos 40 minutos, Fabrício cobrou uma falta na área e o zagueiro Demir desviou para as próprias redes.

Ficha técnica

1 Petrolina
Romero; Thiago, Lau, Demir e Jefferson; Juninho, Fábio, Bruno Maranhão (Nau) e Robertinho (Jackson); Nego Pai (Alemão) e Fernando. Técnico: Neco

1 Sport
Magrão; Renato, André Astorga, Igor e Dutra; Tobi, Jó (Wellington Saci), Adriano Pimenta (Fabrício) e Carlinhos Bala; Ciro e Ruan (Élton). Técnico: Geninho

Local: estádio Paulo Coelho (Petrolina). Árbitro: Antônio Hora Filho. Assistentes: Erich Bandeira e Elan Vieira. Gols: Bruno Maranhão (P) e Demir (S, contra).Cartões: nenhum. Público: 5.280 torcedores. Renda: R$ 20.000.

.
 
 
 
eXTReMe Tracker