Página inicial
 
Mural de recados
24.11 | Kaio
Tbm tem q trazer o Naldinho e Caça Rato e trazer um zagueiro experiente ...
22.11 | CLEO
VERDADE MARCONDES ESSA É A HORA DA MASSA ALVINEGRA AJUDAR O CENTRALZÃO. ...
22.11 | MARCONDES
TODOS UNIDOS PELO CENTRAL, IMPRENSA, DIRETORIA E TORCIDA SÓ ASSIM O CENTRAL VAI ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
12/10/2016
01h07 | esportes - ELIMINATÓRIAS
ELIMINATÓRIAS - Venezuela 0x2 Brasil - Seleção Brasileira se mantém 100% com Tite e assume a primeira posição
O desfalque de Neymar, suspenso, não impediu a Seleção Brasileira de manter o seu aproveitamento impecável sob o comando de Tite. Na noite desta terça-feira, a equipe nacional não teve dificuldades para fazer 2 a 0 sobre a frágil Venezuela, em Mérida, com gols de Gabriel Jesus e Willian. Um apagão nos refletores do estádio paralisou o jogo por pouco mais de 20 minutos, no segundo tempo.

O resultado levou o Brasil à liderança das Eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo. Antes desacreditada, a Seleção subiu para 21 pontos depois de bater Equador (3 a 0), Colômbia (2 a 1), Bolívia (5 a 0) e Venezuela com Tite no banco de reservas. O Uruguai, que empatou por 2 a 2 com os colombianos também nesta terça-feira, ficou para trás, com 20. Os venezuelanos somam apenas 2 e estão na lanterna.

A Seleção Brasileira voltará a se reunir em novembro para enfrentar a Argentina, no Mineirão, e o Peru, em Lima. No mesmo período, a Venezuela buscará a sua reabilitação contra a Bolívia, em casa, e diante do Equador, como visitante.
 
 O jogo

Atuando no campo de ataque da Venezuela desde os primeiros minutos, o Brasil logo foi recompensado. O goleiro Hernández entregou a bola de presente para Gabriel Jesus aos sete, e o atacante do Palmeiras mostrou categoria para concluir por cobertura e abrir o placar.

Incrédulo com o erro de Hernández, o técnico e ex-goleiro Rafael Dudamel ficou frenético à beira do gramado, tentando corrigir os problemas da Venezuela com berros. A sua equipe até tentava responder, mas pecava pela falta de técnica. Quando avançava, dependia muito dos lampejos de talento de Peñaranda.

Do outro lado, a Seleção Brasileira jogava tranquila, graças à vantagem que construiu rapidamente. Pressionava a saída de bola venezuelana e obtinha alguns desarmes providenciais, porém não tinha ímpeto para transformar o grande volume de jogo em oportunidades de gol.

A melhor chance de ampliar o placar no primeiro tempo surgiu justamente de uma roubada de bola. Aos 32, Paulinho arrancou em velocidade contra a desarmada defesa adversária e passou mal para Gabriel Jesus, que devolveu. Já dentro da área, o volante chutou mascado, perto do alvo.

Apesar de não ter aumentado tanto o ritmo no princípio da segunda etapa, o Brasil achou o seu gol outra vez aos sete minutos. Renato Augusto apareceu na ponta esquerda para jogar a bola para a área, e Willian correu por trás da defesa, na direita, e arrematou cruzado para a rede.

Com 2 a 0 no placar, a partida pareceu ficar ainda mais fácil para o Brasil. A frágil Venezuela já tinha forças nem para puxar contra-ataques com Peñaranda. E só não foi vazada novamente aos 12 minutos, em cabeçada de Renato Augusto, porque o árbitro peruano Victor Carrillo viu impedimento de Gabriel Jesus no lance.

A partir de então, o técnico Dudamel sacou Juanpi para a entrada de Guerra na Venezuela, propondo um jogo aberto com o Brasil. Chegou a fazer o goleiro Alisson enfim suar a camisa, porém também expôs a sua defesa a investidas como a que culminou em um chute de primeira de Gabriel Jesus, quase da marca do pênalti. Hernández defendeu.

Não foi apenas o Brasil que conteve o esboço de reação da Venezuela. Aos 28, pouco após Willian se chocar com uma placa de publicidade, um apagão nos refletores do estádio paralisou a partida por cerca de 20 minutos. Quando a energia foi restabelecida, a equipe de Tite tratou de esfriar o jogo.

O técnico também fez a sua parte. Colocou Giuliano e Taison nos lugares de Philippe Coutinho e Willian e viu o novo líder das Eliminatórias sul-americanas passar os últimos minutos do confronto com o lanterna sem ser ameaçado.

VENEZUELA 0 X 2 BRASIL

VENEZUELA
Hernández; Rosales, Ángel, Velázquez e Feltscher; Rincón, Flores (Herrera) e Juanpi (Guerra); Martínez, Rondón e Peñaranda (Otero)
Técnico: Rafael Dudamel

BRASIL
Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Filipe Luís; Fernandinho, Paulinho, Willian (Taison), Renato Augusto e Philippe Coutinho (Giuliano); Gabriel Jesus
Técnico: Tite

Local: Estádio Metropolitano de Mérida, em Mérida (Venezuela)
Data: 11 de outubro de 2016, terça-feira
Árbitro: Victor Carrillo (Peru)
Assistentes: Jonny Moncada (Peru) e Raúl Cruz (Peru)
Cartões amarelos: Velázquez, Ángel e Herrera (Venezuela); Paulinho (Brasil)
GOLS: Gabriel Jesus, aos 7 minutos do primeiro tempo, e Willian, aos 7 minutos do segundo tempo
 
DO SUPER ESPORTES PE 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker