Página inicial
 
Mural de recados
24.11 | Kaio
Tbm tem q trazer o Naldinho e Caça Rato e trazer um zagueiro experiente ...
22.11 | CLEO
VERDADE MARCONDES ESSA É A HORA DA MASSA ALVINEGRA AJUDAR O CENTRALZÃO. ...
22.11 | MARCONDES
TODOS UNIDOS PELO CENTRAL, IMPRENSA, DIRETORIA E TORCIDA SÓ ASSIM O CENTRAL VAI ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
22/10/2017
19h12 | esportes - Náutico
NÁUTICO --- Após quatro partidas em Caruaru, clube deve retornar à Arena de Pernambuco
A derrota para o ABC, na sexta-feira, deve ter sido o último jogo do Náutico em Caruaru nesta Série B. Com o risco de rebaixamento chegando a 96,5% de acordo com o departamento de matemática da Universidade Federal de Minas Gerais, e o prejuízo financeiro que o clube tomou nos últimos três jogos no estádio Luiz Lacerda, a diretoria alvirrubra terá uma reunião nos próximos dias para acertar o possível retorno à Arena de Pernambuco. O próximo jogo do Timbu como mandante na competição será contra o Paysandu, no dia 7 de novembro. Com isso, precisará indicar o local da partida à CBF até a próxima sexta-feira, dez dias antes do confronto
 
outro ponto decisivo para a volta à São Lourenço da Mata é a possível punição que o clube deve receber do Superior Tribunal de Justiça Desportiva pela invasão de campo de dois torcedores no segundo tempo da derrota por 2 a 1 para o ABC. Até este domingo, a súmula da partida não havia sido divulgada no site da CBF. Mas o que pesa contra o Náutico é o fato de ser reincidente nesse caso.

Este ano, os alvirrubros começaram a Série B de portões fechados, contra o América-MG, justamente devido a invasão de torcedores na derrota para o Oeste por 2 a 0 na última rodada da Série B do ano passado, quando o clube perdeu a chance de subir para a Série A. Na ocasião, o Náutico poderia levar o jogo para o interior do Estado, mas preferiu cumprir a punição na Arena de Pernambuco para diminuir os gastos.

Pelo acordo que tinha com o Governo do Estado, o Náutico não tinha gastos com a operação da Arena de Pernambuco. Porém, só teria algum lucro caso a arrecadação com a bilheteria fosse suficiente para arcar com essas despesas. A partir dai, o clube ficaria com 90% da receita líquida. Já atuando em Caruaru, toda a parte operacional do Luiz Lacerda é paga pelo clube, que também têm despesas com hospedagem e alimentação.
 
Por fim, outro ponto a favor do retorno à Arena de Pernambuco é técnico. No estádio, o time tem 100% de aproveitamento sob o comando do técnico Roberto Fernandes, com vitórias sobre Luverdense, Figueirense e Brasil-RS. Jogando em Caruaru, o Náutico somou 50% dos pontos, derrotando Boa Esporte e Guarani, mas perdendo para Internacional e ABC. Tanto o elenco, quanto a comissão técnica já informaram à diretoria a preferência pelo próximos mandos de campo.

Além do Paysandu, o Náutico ainda joga como mandante contra Londrina, dia 11 e Vila Nova, no dia 18 de novembro.

Do Super Esportes
 
 
 
eXTReMe Tracker