Página inicial
 
Mural de recados
23.02 | kaio
Era Bom pro central Kiros Ou Junior Juazeiro ...
23.02 | VICTOR HUGO
O CENTRAL VAI PRA FINAIS DO CAMP. PE, COM CERTEZA , VAMOS CONTRATAR SÓ DPOIS DO ...
23.02 | KLEO
GALERA AS INSCRIÇÕES PRO CAMP. PE. ENCERROU , PRA CONTRATAR AGORA SÓ PRO BRASILE ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
30/09/2017
19h53 | esportes - SÉRIE B
SÉRIE B - Náutico 2x0 Boa Esporte
A atmosfera no Lacerdão não parecia nem de perto a da última semana, quando o Náutico enfrentou o Internacional pela Série B. O público bem mais acanhado, seis vezes menor na verdade, lembrava bem mais os jogos na Arena de Pernambuco. Mas foi com esse cenário que o Timbu encerrou uma sequência de três derrotas e voltou a vencer. O triunfo sobre o Boa Esporte, que era considerado como crucial para seguir na briga contra o rebaixamento, veio de forma sofrida, sob muitos riscos. Inclusive, com um pênalti defendido por Jefferson. Mas, no final, o importante foi voltar a somar pontos e respirar na competição graças aos gols de Rafael Oliveira, que assinalou de pênalti e saiu machucado para entrada de Dico, autor do segundo tento.  
 
O jogo
 
Como o Náutico precisava da vitória a qualquer custo, a opção de Roberto Fernandes retorno do esquema com três atacantes era mais que natural, mas a escolha por Gilmar foi novidade. Mas a mudança menos esperada aconteceu na zaga, com Léo Carioca - que não jogava desde o clássico com o Santa Cruz - ao lado de Aislan, que voltou após cumprir suspensão. 

Inspirado pela necessidade dos três pontos, o Timbu se lançou ao ataque. Tanto que, logo no primeiro lance do jogo, Rafael Oliveira recebeu na área, fez o giro, mas finalizou em cima do goleiro, que fechou bem o ângulo. Poderia se desenhar um Náutico senhor do jogo, mas as falhas pontuais do sistema defensivo permitiram ao Boa Esporte incomodar.

O jogo foi franco no ataque, com as duas equipes desperdiçando chances, mas sem lances claros de gol. Até que aos 19, Caíque cortou a bola com a mão dentro da área e o árbitro marcou penalidade, convertida por Rafael Oliveira no minuto seguinte.

As chances continuaram a acontecer para os dois lados, mas os erros de finalização também persistiram para os dois lados, com Jefferson tendo mais trabalho. Rafael Oliveira, Rafinha e Giovanni eram os mais perigosos pelo Timbu, enquanto Casagrande e Thaciano faziam as vezes dos mineiros. Entretanto, o primeiro tempo terminou com o Náutico em vantagem no placar, mas sem o autor do gol. Rafael Oliveira machucou o joelho em lance normal e acabou substituído por Dico, com muitas dores.
 
Segundo tempo
 
A etapa final trouxe com ela o fim do equilíbrio. Sem a sua principal referência no ataque, o Náutico se limitou a defender e tentar contra-ataques raros. O Boa Esporte aproveitou o recuo e se lançou ao ataque e a defesa timbu se virava de qualquer jeito.

Após perder Ávila, também machucado, o técnico Roberto Fernandes queimou a sua última troca para tentar uma reação ofensiva. Sacou Giovanni e lançou Leilson e puxou Rafinha para jogar mais centralizado.

Nedo Xavier também mexeu o ataque, trazendo novo fôlego para o setor. A pressão continuou. Gilmar ainda perdeu um gol cara a cara com o goleiro, pouco antes do lance crucial da etapa final. Aos 34, o árbitro viu toque de mão na área de Gilmar em lance duvidoso. Na cobrança, Jefferson caiu no canto certo para defender o chute de Fellipe Mateus.

O sufoco continuou até os 45, quando Dico aproveitou um lance mano a mano com o zagueiro, entrou na área e bateu forte no alto. O placar de 2 a 0, ainda que sofrido, renovou os ânimos e deu novo fôlego ao time alvirrubro.
Ficha do jogo
Náutico 2

Jefferson; Sueliton, Aislan, Léo Carioca e Ávila(Manoel); Amaral, Miranda e Giovanni(Leilson); Gilmar, Rafael Oliveira (Dico) e Rafinha. Técnico: Roberto Fernandes.
Boa Esporte 0

Fabricio; Ruan, Caíque, Douglas(Júlio Santos) e Paulinho; Jeandro, Diones, Fellipe Mateus e Thaciano (Reis); Rodolfo e Casagrande(Wesley). Técnico: Nedo Xavier.

Local: Estádio Luiz Lacerda, em Caruaru. Árbitro: Thiago Duarte Peixoto (SP). Assistentes: Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP) e Herman Brumel Vani (SP). Cartões amarelos: Aislan (N); Douglas, Caíque e Jeandro (B). Gols: Rafael Oliveira (20 do 1ºT) e Dico (45 do 2°T) (N).
Público: 2.144. Renda: R$ 23.880,00
 
DO SUPER ESPORTES PE 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker