Página inicial
 
Mural de recados
13.12 | Carlos
Verdade Paulo,até porque se esses jogadores fossem bom ficaria no sul do país ja ...
13.12 | Paulo alvinegro
Deus permita que eu esteja enganado, mais pelo que estou vendo esse time do cent ...
13.12 | Patativa
Esse giro dos esportes é muito fraco vejamos, ontem foi a apresentação do elenco ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
25/09/2017
05h04 | esportes - NÁUTICO
NÁUTICO - Bilheteria do jogo no Lacerdão pagou folhas em atraso
Apesar da derrota para o Internacional no estádio Luiz Lacerda aumentar a distância para a saída da zona de rebaixamento para oito pontos, a diretoria do Náutico também teve motivos para festejar a primeira das quatro partidas que o time fará em Caruaru. Além do público pagante de 13.409 torcedores ser o segundo maior do clube nesta Série B (abaixo apenas do clássico contra o Santa Cruz, que registrou 13.450 pessoas, sendo que 7.076 tricolores), o duelo frente os colorados representou, de longe, a maior receita alvirrubra na competição com bilheteria. 

Oficialmente, o borderô financeiro da partida só será publicado nesta segunda-feira, no site da CBF. Mas de antemão, os dirigente do Náutico já comemoram o arrecadado. Suficiente, inclusive, para que fossem completados dois meses de salários referente aos direitos de imagem com os jogadores. Assim, o clube esta em atraso apenas com o mês de agosto referente à carteira de trabalho, que venceu no último dia 10.

Um dos motivos para a maior receita do Náutico foi o custo de operação da partida no Lacerdão, bem inferior aos pagos nos jogos da Arena de Pernambuco. Para se ter uma ideia, no clássico contra o Santa Cruz, apesar do público pagante ter sido superior, o Náutico só faturou pouco mais de R$ 40 mil líquidos. Já com o jogo diante do Internacional no Lacerdão, essa receita deve superar facilmente os R$ 100 mil. 

Além disso, em Caruaru, o Náutico também teve direito a receita oriundo com os bares do estádio. Também um cálculo bem superior ao que recebe com a consumação de alimentos na Arena de Pernambuco. 

"O borderô ainda vai ser fechado, mas indiscutivelmente em termos de receitas esse jogo em Caruaru foi bem mais lucrativo para o Náutico. Não se discute. Tanto que conseguimos quitar duas imagens que estavam atrasadas com o elenco", afirmou o atual vice-presidente administrativo finaceiro do Náutico, Edno Melo, que assumirá a presidência do clube no próximo ano.

Os números positivos de bilheteria, inclusive, reforçam a ideia do Náutico mandar todos os seus jogos restantes da Série B no Agreste. Já estão garantidos no Lacerdão os duelos contra o Boa Esporte, no próximo sábado, Guarani (14/10) e ABC (21/10). Nesse período a Arena está cedida a dois eventos religiosos. Na sequência, os alvirrubros ainda terão como mandante os jogos contra Paysandu (7/11), Londrina (11/11) e Vila Nova (18/11). 

"Aumenta consideravelmente (a chance de continuar em Caruaru). Se ganharmos esses três próximos jogos, dificilmente sairemos do Lacerdão. Financeiramente foi muito positivo", reforçou Edno Melo

Carinho da torcida
 
Além do aspecto financeiro, outro ponto bastante comemorado pelos alvirrubros foi o afetivo, com a torcida demonstrando apoio ao time em Caruaru ao longo da semana, culminando em uma bela festa nos arredores e nas arquibancadas do Lacerdão no dia do jogo contra o Inter. Tanto que a chegada do ônibus do time no estádio, cercado por torcedores, emocionou os atletas.

"Essa aproximação com a torcida mexeu com o elenco. Ficou muito claro para os jogadores qual o tamanho do Náutico. A torcida emocionou muito os atletas. Foi um sentimento que remeteu aos Aflitos", destacou o vice de futebol Diógenes Braga, que estava no ônibus da delegação.
 
DO SUPER ESPORTES PE 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker