Página inicial
 
Mural de recados
17.11 | VICTOR HUGO
TA DECRETADA A QUEDA DO SPORT KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK Q BELEZA KKKKKKKKKKKKKKKKKK ...
13.11 | CLEO
É VERDADE MARCOS LEITE O TRIO DE FERRO DA CAPITAL FOI UMA VERGONHA ESSE ANO. ...
13.11 | Pierre Santos
Aí é onde mora o perigo caro Aldery, a federação vai ficar mais compromissada ai ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
14/08/2017
11h01 | esportes - NÁUTICO
NÁUTICO - Com 23,3% de aproveitamento na Arena PE, Timbu é o pior mandante das Séries A e B
Se ainda sonha em manter-se na Série B (a possibilidade de rebaixamento, segundo o departamento de matemática da Universidade Federal de Minas Gerais é de 89,7%), o Náutico precisa fazer algumas lições básicas. Uma delas é somar pontos na Arena de Pernambuco. Algo difícil no primeiro turno. O aproveitamento do time como mandante foi de apenas 23,3, o pior entre os times das Séries A e B. Amanhã, o Timbu tem mais uma chance de melhorar essa estatística, contra o Figueirense.

Evoluir em casa é algo que o técnico Roberto Fernandes já conseguiu na carreira. Em 2013, o treinador salvou o ABC da queda após assumir numa situação semelhante à atual do Náutico. Para isso, os pontos somados no Frasqueirão foram fundamentais. Antes da chegada do treinador, o aproveitamento do time potiguar em casa era de 33,3%. Com Roberto no comando, passou para impressionantes 86,1%. 

“Nesse segundo turno o Náutico precisa ser mandante, não tem como ser diferente. Precisamos, nos jogos na Arena, buscar sempre as vitórias. Se conseguirmos isso vamos dar um passo grande para sair dessa situação”, destacou Roberto Fernandes. Vale ressaltar que o Figueirense é um adversário direito contra o rebaixamento -  a equipe catarinense está na 18ª posição, com 21 pontos, sete a mais que os alvirrubros. "É vencer ou vencer, já que trata-se de um confronto direto e que precisamos pontuar em casa", acrescentou o técnico.

Nesse segundo turno, o Náutico fará mais nove partidas como mandante. Caso consiga 100% de aproveitamento nesses jogos (algo improvável para qualquer equipe), chegaria aos 41 pontos, que representa, hoje, um um risco de queda alto, calculado em perigosos 90,1% segundo a UFMG. Assim, os alvirrubros ainda precisariam somar pelo menos mais cinco pontos fora de casa para chegar aos 46, margem de segurança para a permanência. Ou seja: quanto mais pontos deixar de somar em casa, mais pontos será preciso arrumar longe da torcida.

"O Náutico ter ganhado apenas um jogo em casa em todo o primeiro turno não passa na minha cabeça. É algo inconcebível. Nesse segundo turno precisa ser diferente. Para isso contamos com o apoio do torcedor. Eles vão nos ajudar a buscar as vitórias, contra qualquer adversário", finalizou Roberto.

Para a partida contra o Figueirense, o técnico Roberto Fernandes contará com o retorno do meia Giovanni, recuperado de uma lesão no joelho, e deve promover a estreia do atacante William, de 34 anos.
 
DO SUPER ESPORTES PE

.
 
 
 
eXTReMe Tracker