Página inicial
 
Mural de recados
21.08 | Israelito Almeida
Maravilhosa Graça! De longe fica difícil avaliar, somente com as informações ...
21.08 | MARCOS LEITE
FALAR EM TABELA DA SEGUNDONA VICTOR HUGO, PELA LEI TEM Q DIVULGAR 60 DIAS ANTES ...
21.08 | júnior
já pensou se não tivesse vaidade,e todos se unir-se como seria maravilhoso para ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
04/08/2017
23h09 | esportes - Série B
SÉRIE B - Náutico 1x0 Luverdense - Érick marcou, de pênalti, o gol da primeira vitória alvirrubra diante da sua torcida

Foram longos quatro meses de espera. Um turno inteiro. Mas enfim, o Náutico conseguiu a sua primeira vitória na Série B do Campeonato Brasileiro. Na estreia do técnico Roberto Fernandes, um especialista em salvar o clube de rebaixamentos, o Timbu fez um jogo de muita entrega e bateu o Luverdense por 1 a 0, na Arena de Pernambuco. O último triunfo alvirrubro no estádio havia sido sobre o Central (5 a 0), no dia 5 de abril, ainda pelo Campeonato Pernambucano.

O resultado se não tira o time da lanterna, soma agora 14 pontos, ao menos serve de ânimo combustível extra para o returno, onde os timbus tentarão a ainda difícil salvação. Agora, o time está a nove pontos do primeiro time fora da área de degola, o Santa Cruz, que enfrenta amanhã o Juventude, em Caxias do Sul. 

O jogo

E para o seu reencontro com o Náutico, Roberto Fernandes teve que encarar com um problema de última hora, após o goleiro Tiago Cardoso por problemas financeiros com o clube, pedir a sua liberação. O imprevisto, no entanto, não mudou o pensamento do treinador que cumpriu o prometido e mandou a campo uma formação ofensiva, tendo o meia Diego Miranda improvisado como lateral esquerdo e apenas o volante Darlan como homem de características mais defensivas no meio.

A ousadia fez efeito. Sem tempo (e pontos) a perder, o Náutico começou elétrico a partida e por pouco não abre o placar com um gol relâmpago, aos 18 segundos, com Gilmar desperdiçando dentro da pequena área. No dois minutos seguintes, os alvirrubros finalizaram outras duas vezes. 

Porém, com o passar do tempo e o Luverdense ajustando a marcação, as chances de gol rarearam. Apesar do maior domínio dos donos da casa, que tiveram no meia Bruno Mota o seu principal jogador, tanto na articulação ofensiva, quando na recomposição da marcação do meio de campo. 

Apesar disso, o esquema “franco atirador” do Náutico, muitas vezes atacando com seis jogadores, não deixava de deixar seus espaços defensivos. Era o risco que o time pernambucano, pela situação na classificação, tinha que correr. Mesmo assim, durante a etapa inicial, o prata da casa Jefferson, substituto de Tiago Cardoso, precisou fazer apenas uma defesa, em chute do atacante Douglas Baggio

Vitória 

 no segundo tempo

Para a etapa final, Roberto Fernandes optou por diminuir os riscos defensivos, promovendo a estreia do volante William Schuster na vaga do atacante Vinícius. E logo aos cinco minutos, o cenário ficou mais favorável para os timbus após a expulsão do volante Ricardo, da Luverdense. 

E não demorou muito para o Náutico tirar proveito da superioridade de atletas em campo. Dois minutos depois, Iago desperdiçou a melhor chance da partida, chutando em cima do goleiro Diogo Silva, cara a cara com o camisa 1, após bom passe de Erick.

O cenário era o melhor possível para os alvirrubros, enfim, vencerem a primeira partida em casa. Vitória que começou a se desenhar aos 16 minutos, quando o árbitro Pathrice Wallace Corrêa marcou falta de Aderlan em Iago dentro da área. Pênalti bem batido por Erick: 1 a 0.

Com a vantagem no placar e um a mais em campo, a missão do Náutico era administrar a ansiedade para segurar o resultado. Ao som dos gritos de “eu acredito” da torcida, missão cumprida. 

Ficha do jogo

Náutico 1
Jefferson; David, Breno Calixto, Feliphe Gabriel e Diego Miranda; Darlan, Bruno Mota (Cal Rodrigues), Erick e Iago Silva (Leilson); Vinícius (William Schuster) e Gilmar. Técnico: Roberto Fernandes.

Luverdense 0
Diogo Silva; Aderlan, Pablo, William e Paulinho; Ricardo, Moacir e Sérgio Mota; Erik (Rafael Ratão), Alfredo (Raphael Macena) e Dougla Baggio (Léo Cereja). Técnico: Júnior Rocha.

Local: Arena de Pernambuco. Árbitro: Pathrice Wallace Corrêa Maia (RJ). Assistentes: Thiago Henrique Neto Corrêa Farinha (RJ) e Diogo Carvalho Silva (RJ). Gol: Erick (18 min do 2º tempo). Cartão amarelo: Ricardo, Pablo, William, Paulinho e Aderlan (L) , William Schuster, Darlan e David (N). Público: 4.789. Renda: R$ 32.015.
Do Super Esportes
 
 
 
eXTReMe Tracker