Página inicial
 
Mural de recados
17.11 | CLEO
VERDADE VICTOR HUGO O REINADO DOS TRÊS DA CAPITAL ACABOU,COMO DIZ O DITADO FIZER ...
17.11 | VICTOR HUGO
TA DECRETADA A QUEDA DO SPORT KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK Q BELEZA KKKKKKKKKKKKKKKKKK ...
13.11 | CLEO
É VERDADE MARCOS LEITE O TRIO DE FERRO DA CAPITAL FOI UMA VERGONHA ESSE ANO. ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
18/07/2017
21h32 | esportes - Série B
SÉRIE B - Paysandu 1x0 Náutico - Revés para Papão foi o 10º do Timbu em 15 rodadas; clube segue lanterna
Foi o fim da série invicta do Náutico na Série B. Após três jogos, a equipe alvirrubra voltou a ser derrotada, na noite desta terça-feira, por 1 a 0, para o Paysandu. O gol da vitória paraense foi marcado pelo atacante Bergson, ex-Timbu, em cobrança de pênalti no segundo tempo. A disposição na marcação, a entrega dos jogadores e a evolução jogo a jogo que vem apresentando o time do técnico Beto Campos ainda parecem longe de ser suficientes para evitar o cada vez mais iminente rebaixamento do clube à Série C. Foi a 10ª derrota alvirrubra em 15 rodadas.

Estacionado nos sete pontos e cada vez mais imerso na lanterna do Brasileiro, o Náutico agora volta a campo no próximo sábado, quando enfrenta o Londrina, no estádio do Café. A esperança está nos possíveis retornos dos atacantes Gilmar e Vinícius, que desfalcaram a equipe em Belém.
O jogo

A estratégia do Náutico foi a mesma apresentada na vitória sobre o ABC, na última partida do time jogando fora de casa. Ferrolho armado, a missão uma só: destruir as jogadas do Papão. Ao Paysandu, por outro lado, a missão de construir jogadas pareceu demais. No alto da limitação técnica de ambas as equipes, restou o meio termo: empate sem gols em um primeiro tempo de dar calo nos olhos. 

Sem Léo Carioca, vetado de última hora, Beto Campos optou por Manoel. Assim, Ávila fez a lateral esquerda, enquanto o prata da casa foi avançado para jogar de ponta. A opção reforçou a marcação alvirrubra, mas deixou o time ainda mais impotente no ataque. O Timbu não deu sequer um chute de perigo nos 48 minutos iniciais. Se não assustou, o Náutico pelo menos pouco foi assustado.

Aos três minutos, Gualberto cabeceou com muito perigo, na melhor chance paraense. Aos 17, foi a vez de Bergson perder ótima chance de empurrar a bola para o gol em apagão da defesa timbu. O Paysandu voltou a assustar com Magno, aos 28, com boa defesa de Tiago Cardoso. O goleiro alvirrubro, inclusive, foi protagonista do lance mais curioso do jogo, quando deixou a meta para perseguir o atacante Marcão. Sem sucesso, ele contou com a sorte de a conclusão do Papão não ter sucesso.

Segundo tempo
Na volta do intervalo, Beto Campos sacou Manoel para a entrada de Iago. Diego Miranda, passando mal, cedeu lugar a Cal Rodrigues. E logo aos 3 minutos, um susto. Bergson chegou a marcar de cabeça, mas o gol foi bem anulado pela arbitragem. Aos poucos, o Timbu foi se soltando na partida. Com as alterações, o time ganhou em saída de jogo com Cal e um escape pela esquerda com Iago. Pela direita, Erick fez boa jogada individual e finalizou a primeira do jogo com perigo para o Náutico aos 18 minutos.

Com os alvirrubros mais soltos em campo, o jogo ficou aberto. Melhor para o Paysandu. Aos 36, Marcão saiu na frente de Tiago Cardoso e acabou derrubado pelo goleiro. Diogo foi para a cobrança e abriu o placar. Sem poder de reação e desorganizado, o Timbu não teve forças para buscar o empate.
Ficha do jogo

Náutico 0
Tiago Cardoso; Sueliton, Phelipe Gabriel, Breno Calixto e Ávila; Amaral, Darlan e Diego Miranda (Cal Rodrigues); Erick, Manoel (Iago) e Alison (Leílson). Técnico: Beto Campos.

Paysandu 1
Marcos Milanezi; Ayrton, Gualberto, Fernando Lombardi e Perí; Jhonnatan (Rodrigo Andrade), Renato Augusto e Fábio (Diogo Oliveira); Magno (Ricardo Capanema), Marcão e Bergson. Técnico: Marquinhos Santos.
 
Local: Mangueirão, em Belém. Árbitro: João Batista de Arruda (RJ). Assistentes: João Luiz Coelho de Albuquerque (RJ) e Gabriel Conti Viana (RJ). Gol: Bergson (36’ do 2ºT). Cartões amarelos: Perí, Bergson, Marcão (P); Phelipe Gabriel, Alison, Breno Calixto (N).

Do Super Esportes
 
 
 
eXTReMe Tracker