Página inicial
 
Mural de recados
23.07 | Centralino
Tô vendo uma coisa boa nesta reforma trabalhista. As ações contra o Central tend ...
22.07 | VICTOR HUGO
COLOCAR LED NO ESTÁDIO OLINDÃO EM OLINDA E AFOGADOS DA INGAZEIRA, ESSA PROPOSTA ...
22.07 | Franco
Gostei Marcos Leite, Já está na hora de Caruaru ter um clube que honre a cidade, ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
30/06/2017
19h34 | esportes - SÉRIE B
SÉRIE B - Náutico 0x1 CRB - Nona derrota em 11 jogos
A semana foi a mais positiva possível para o Náutico com pacificação política do clube, pagamento de salários aos atletas e promoção de ingressos, o que levou o maior público do clube alvirrubro à Arena de Pernambuco nesta Série B. Mas nem assim, o roteiro dentro de campo mudou. 
 
Mostrando uma disposição compatível a já conhecida desorganização e a limitação técnica, o Timbu cavou ainda mais o buraco rumo à Série C do Campeonato Brasileiro, ao cair para o CRB por 1 a 0. A sua nona derrota em 11 jogos, na pior campanha da história da SÉRIE B, com apenas dois pontos. Terça-feira, o Náutico volta a campo contra o ABC, em Natal. E o primeiro desafio será arrumar ânimo para seguir em frente.  

Primeiro tempo

Com o maior apoio da torcida nesta Série B, o Náutico entrou em campo com uma postura ofensiva, tendo no retorno do prata da casa Erick, recuperado de uma lesão no ombro, o seu maior trunfo. Porém, encontrou do outro lado um adversário melhor entrosado em campo e que, com isso, teve mais a posse de bola. Sendo assim, na disputa entre a disposição dos timbus e a melhor organização alagoana, o que sei viu foi um primeiro tempo movimentado e bom na Arena, apesar do placar em branco.
 
A forma como as melhores chances de gol de cada time aconteceram refletiu bem o desenho das duas equipes em campo. Pelo lado pernambucano, a oportunidade mais clara veio logo aos sete minutos, após o zagueiro Breno Calixto se arriscar em um subida pelo lado direito e cruzar para Vinícius cabecear na pequena área, parando em uma ótima defesa do goleiro Edson Kolln, ex-Santa Cruz.
 
A resposta do CRB veio após uma falha de cobertura do Náutico no rebote da entrada da área, típica de um time ainda em busca de um melhor posicionamento, com o atacante Zé Carlos mandando de primeira e a bola passando perto da trave direita de Tiago Cardoso. Por sinal, o lado esquerda da defesa alvirrubra, com o lateral Manoel e o zagueiro Aislan, parecia ser o mapa da mina dos alagoanos, quase sempre explorando um lançamento pelas costas dos timbus.
 
Já na parte ofensiva, o Náutico sentiu a falta de inspiração do meia Giovanni e também de Erick, que bem marcados, pouco produziram na primeira etapa. A exceção de um chute de fora da área, do camisa 10, já aos 41 minutos, e de um lançamento para Manoel chutar cruzado, e para fora, dado pela joia alvirrubra.

Segundo tempo

Para a etapa final, tanto Beto Campos, quanto Dado Cavalcanti mantiveram as mesmas formações. E logo com dois minutos, o Náutico conseguiu balançar as redes com Erick, mas o atacante estava à frente da defesa. Impedimento bem marcado pela arbitragem. O gol anulado, no entanto, foi o indício de que o time voltaria melhor,pressionando o CRB nos primeiros 15 minutos.
 
Após suportar a blitz inicial do Náutico, o time alagoano voltou a equilibrar a partida. Aos 19 minutos, Dado Cavalcanti colocou em campo o atacante Neto Baiano, antigo desafeto da torcida do timbu. A resposta de Beto Campos veio com Iago substituindo Vinícius, com o apagado Gilmar passando a atuar como centroavante. A mudança prejudicou a equipe, que perdeu sua referência na área.
 
O castigo veio aos 23 minutos. Após uma trombada entre os jogadores dos dois times, Zé Carlos partiu livre, cara a cara com Tiago Cardoso, e só teve o trabalho de encobrir o goleiro com um toque de categoria por cima, abrindo o marcador na Arena.
 
O gol acirrou os ânimos dos times em campo. Mas bater boca no gramado não iria resolver a situação do Náutico. Atordoado, o time mais uma vez não teve forças para reagir. E cada vez mais, de forma definitiva no campeonato.

Ficha do jogo

Náutico 0

Tiago Cardoso; David, Aislan, Breno Calixto e Manoel; Amaral, Darlan e Giovanni (Esquerdinha); Erick, Vinícius (Iago) e Gilmar (Gerônimo). Técnico: Beto Campos.

CRB 1

Edson Kolln; Édson Ratinho, Flávio Boaventura, Adalberto e Diego; Adriano, Yuri, Danilo Pires e Chico; Erick Salles (Neto Baiano) e Zé Carlos (Élvis). Técnico: Dado Cavalcanti.
 
Local: Arena de Pernambuco. Árbitro: Dervaly Lira do Rosário (ES). Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Marcelo Van Gasse (ambos de SP-Fifa). Cartões amarelo: Édson Ratinho, Neto Baiano (C ), Manoel (N). Gols:Zé Carlos (23 min do 2º).  Público: 4.289. Renda: R$ 32.035
 
DO SUPER ESPORTES PE 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker