Página inicial
 
Mural de recados
21.09 | MARCONDES
SERÁ Q O CENTRAL FOSSE PEDIR PRA PREFEITA DAR UMA GERAL NO CT, ELA PELO MENOS MA ...
21.09 | VICTOR HUGO
A PREFEITA É D CARUARU, MAS NÃO FAZ NADA PELOS 2 CLUBES CENTRAL E PORTO, ELA DEV ...
21.09 | Paulo alvinegro
É muito engraçado o presidente do central pra conseguir falar com o prefeito de ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
24/06/2017
21h38 | esportes - SÉRIE B
SÉRIE B - Guarani 2x1 Náutico
O buraco do Náutico na Série B do Campeonato Brasileiro vai ficando cada vez mais fundo. Como nas nove partidas anteriores da competição, os alvirrubros apresentaram um futebol repleto de erros individuais (muitos deles bobos), uma defesa frágil e um setor ofensivo, que havia demonstrado certa evolução na rodada passada, regredir de pouca criatividade e inofensivo. Assim, conheceu mais uma derrota para a coleção. A oitava em 10 jogos, com o placar de 2 a 1 para o Guarani, no Brinco de Ouro, ficando até barato. 
 
Na mesma pisada, o Náutico permanece estacionado na lanterna, com dois pontos, agora a 10 pontos do primeiro time fora da zona de rebaixamento, o ABC, na 16ª posição. Já o Guarani, com 19 pontos, assumiu a liderança da Série B, com uma vitória a mais que o Juventude, 2º colocado. O Timbu volta a campo na próxima sexta-feira, contra o CRB, na Arena de Pernambuco.
 
O jogo
Com a defesa mais vazada da Série B, o técnico Beto Campos mandou a campo uma equipe cautelosa, com três zagueiros, tendo como novidade a presença de Breno Calixto no setor, e três volantes, com o também estreante Jobson improvisado como ala esquerdo. Porém, faltou o time fazer o que o treinador havia alertado na véspera: “aprender a sofrer”.
 
Diante de um time que disputa o acesso e possui o melhor ataque da competição, a postura defensiva do Náutico não aguentou 17 minutos. Sem conseguir ultrapassar o meio de campo, os alvirrubros foram pressionados até os erros de jogadores limitados tecnicamentes mais uma vez fazer a diferença. Em um lance bobo na entrada da área, Jobson derrubou o lateral Lenon. Na cobrança, o experiente Fumagalli mandou no meio do gol de Tiago Cardoso, fazendo jus a superioridade do Guarani.
 
Assistindo a sua equipe ser dominada em campo e sem qualquer força ofensiva, Beto Campos fez a primeira mudança logo aos 24 minutos, com Jobson dando lugar ao meia Iago. E não demorou muito para a alteração melhorar a equipe, que finalmente conseguiu jogar também no seu campo de ataque. 
 
E justamente após uma descida puxada pela esquerda, Gilmar foi derrubado pelo ex-alvirrubro Auremir dentro da área. E após o Náutico desperdiçar dois pênaltis nesta Série B, com Anselmo e Gilmar, Giovanni finalmente converteu. 
 
A essa altura, apesar do Guarani ter mais posse de bola, a partida entrou em um momento de certo equilíbrio. Descer para o vestiário com a igualdade seria importante. Porém, não demorou muito para, novamente, as falhas individuais comprometerem os planos coletivos do Timbu. 
 
Após Tiago Cardoso fazer boa defesa em cabeçada de Braian Samudio, o lateral Sueliton, que voltava a ganhar uma chance como titular, tirou o rebote com o braço, em cima da linha. Pênalti e expulsão. Queda e coice, com Fumagalli, mais uma vez, cobrando sem defesa para Tiago Cardoso. 
 
Segundo tempo
No retorno para a etapa final, para reorganizar a sua equipe em campo, o treinador alvirrubro colocou em campo o lateral-direito David na vaga do atacante Gilmar. Porém, com mais campo para jogar e superior tecnicamente, o Guarani passou a administrar a partida, trabalhando a bola com tranquilidade. 
 
Já o Náutico se limitava a defender, muitas vezes na base dos chutões. A espera de uma falha dos donos da casa. A essa altura, qualquer mudança no cenário do jogo dependeria mais da atuação do Guarani do que de uma reação pernambucana. 
 
Aos 28 minutos, Beto Campos fez sua última mudança ao colocar o prata da cas Gerônimo na vaga do esgotado Giovanni. E sempre que a isso acontece, a criação ofensiva que já era pobre, sumiu de vez. Nesse cenário, é difícil pensar em uma reação. Seja em um jogo, ou no campeonato.
 
Ficha do jogo
Guarani 2
Leandro Santos; Lenon, Genílson, Diego Jussani e Salomão; Auremir, Evandro e Fumagalli (Luis Fernando); Braian Samúdio (Caíque), Eliandro e Bruno Nazário (Claudinho). Técnico: Vadão.
 
Náutico 1
Tiago Cardoso; Breno Calixto, Aislan e Feliphe Gabriel; Sueliton, Amaral, Darlan, Giovanni (Gerônimo) e Jobson (Iago); Vinícius e Gilmar (David). Técnico: Beto Campos.
 
Local: Estádio Brinco de Ouro, em Campinas. Árbitro: Claudio Francisco Lima e Silva (SE). Assistentes: Ailton Farias da Silva e Vaneide Vieira de Gois (ambos de SE). Gols: Fumagalli (17 min e 39 min do 1º), Giovanni (27 min do 1º) Cartões amarelos: Feliphe Gabriel (N), Lenon, Leandro Santos (G). Expulsão: Sueliton (N)
 
DO SUPER ESPORTES PE 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker