Página inicial
 
Mural de recados
21.08 | Israelito Almeida
Maravilhosa Graça! De longe fica difícil avaliar, somente com as informações ...
21.08 | MARCOS LEITE
FALAR EM TABELA DA SEGUNDONA VICTOR HUGO, PELA LEI TEM Q DIVULGAR 60 DIAS ANTES ...
21.08 | júnior
já pensou se não tivesse vaidade,e todos se unir-se como seria maravilhoso para ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
13/06/2017
22h47 | esportes - Série B
SÉRIE B - Náutico 1x2 Paraná - Timbu não soube aproveitar as chances e permitiu reação dos visitantes
O começo da partida foi avassalador. Sugeria que a noite seria diferente para o Náutico, mas foi apenas uma reprise de um filme já visto várias vezes. Apesar do bom início de jogo e de uma clara evolução da equipe no meio de campo, o Timbu saiu da Arena de Pernambuco nesta terça-feira com uma derrota por 2 a 1 para o Paraná, resultado que manteve a equipe na lanterna da Série B. 
 
Com cinco mudanças na equipe em relação à última partida, o técnico Waldemar Lemos finalmente teve um time com um atleta no meio de campo com a função de armar. Giovanni foi escalado no lugar de Rodrigo Souza, que está negociando sua saída do clube e não foi relacionado. Além da entrada do camisa 10, Lemos ainda mudou as duas laterais, que tiveram Joazi e Jeanderson nas vagas de David e Manoel, Renan Paulino, estreando no lugar do suspenso Darlan, e Feliphe Gabriel substituindo Nirley, expulso contra o Internacional.
 
Antes de notar se as mudanças surtiram efeito, o Náutico se aproveitou de uma falha grotesca do goleiro Richard e abriu o placar. Aos cinco minutos, Vinícius dominou a bola após saída errada do camisa 1 adversário, ganhou a dividida do zagueiro e abriu o placar. O gol poderia indicar uma noite mais tranquila para o Timbu, mas outra vez o time não segurou a liderança que tinha no placar. Três minutos após o gol alvirrubro, os visitantes empataram através de um belíssimo chute de Minho de fora da área. 

O ritmo acelerado da partida diminuiu e os times ficaram mais atentos. Ao menos ficou comprovado que o Náutico precisava de Giovanni no meio de campo. Foi através do camisa 10 que bons passes começaram a sair e o Timbu se mostrou bem mais organizado. O Náutico mostrou melhora nas investidas ofensivas e nem parecia o time que teve apenas três chances diante do Internacional. 

Sentindo a equipe melhor, Waldemar Lemos apostou na entrada de Iago no intervalo. Buscou mais velocidade no ataque. Mas não foi com o novato que o Náutico pressionou logo no início da segunda etapa. Foi com Erick, que fez boa jogada e foi derrubado na área. O árbitro Marcelo Aparecido de Souza, de forma errada, mandou o lance seguir e achou que se tratava de simulação do atacante, algo que não é novidade já que ele tem mania de se jogar em qualquer lance que toquem nele.
 
 Para manter o ritmo, Waldemar tirou Giovanni, que estava visivelmente cansado, e colocou Esquerdinha na equipe. A velocidade cresceu na parte ofensiva, mas os passes não foram trocados do mesmo modo. O Timbu se tornou um time afobado e que segue frágil na parte defensiva. Em uma sequência de três ataques do Paraná, Tiago Cardoso não sofreu o gol porque os visitantes não tinham competência para marcar. 

A falta de produção foi deixando a torcida alvirrubra impaciente e os gritos contra o técnico Waldemar Lemos ganharam intensidade quando ele decidiu tirar Vinícius e colocar Alison, atleta que nunca rendeu o esperado com a camisa alvirrubra. Com as mudanças, o time ficou ainda mais dependente do brilho de Erick. O jovem atacante de 19 anos fez de tudo ao seu alcance e teve a melhor chance do segundo tempo ao entrar na área, driblar Richard, mas permitir que o goleiro adversário se recuperasse e evitasse o gol. 
 
Os erros alvirrubros não passaram impunes e o Paraná também criou chances. A que levou mais perigo foi uma cabeçada de Wallace após cobrança de falta. A bola explodiu na trave e quase desempatou o jogo. Porém, aos 45 minutos, Robson recebeu livre dentro da área após contra-ataque em velocidade e virou o jogo. A partir do gol dos visitantes, a torcida se virou para os camarotes e protestou contra a direção que assistia à partida.

Agora, o Náutico se prepara para visitar o Boa Esporte no próximo sábado, em Minas Gerais.
Ficha do jogo
Náutico
Tiago Cardoso; Joazi, Aislan, Feliphe Gabriel e Jeanderson; Amaral, Renan Paulino e Giovanni (Esquerdinha); Erick, Gerônimo (Iago) e Vinícius (Alison). Técnico: Waldemar Lemos. 

Paraná
Richard; Cristovam, Wallace, Eduardo Brock e Assis; Leandro Vilela (Jhony), Gabriel Dias, Minho e Guilherme Biteco (Matheus Carvalho); Robson e Felipe Alves. Técnico: Cristian de Souza.
 
Estádio: Arena de Pernambuco, em São Lourenço
Árbitro: Marcelo Aparecido R de Souza (SP)
Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Fábio Rogério Baesteiro (SP)
Gols: Vinícius (aos 5’ do 1ºT) (N); Minho (aos 8’ do 1ºT) e Robson (aos 45’ do 2T) (P)
Cartões Amarelos: Jeanderson e Erick (N); Leandro Vilela (P) 
Público: 1.700
Renda: 11.290,00

Do Super Esportes
 
 
 
eXTReMe Tracker