Página inicial
 
Mural de recados
24.09 | Rayby
O sao bento de sorocaba com 104 anos de historia conseguiu pela primeira vez na ...
24.09 | KLEBER
ESTA PREFEITA NAO FAZ NADA PELA CIDADE,IMAGINE PELO CENTRAL,LAMENTAVEL ISTO. ...
24.09 | CLEO
CHÃ GRANDE 1X1 DECISÃO, SETE 1X1 PESQUEIRA, ESSES 2 RESULTADOS BENEFICIARAM O PO ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
07/03/2017
23h06 | esportes - Náutico
Multa rescisória do atacante Erick bate casa dos R$12 milhões após incentivos salariais no Náutico
Os telefones dos diretores de futebol do Náutico e do empresário Guilherme Cavalcanti, representante do atacante Erick, têm algo em comum. Nos últimos dias têm recebido diversas ligações de clubes e empresários questionando sobre a joia do Náutico. Proposta oficial ainda não foi feita, mas a resposta tem sido padrão. Existe multa e ela é alta.

“Tem multa e muito alta. A multa de Erick é e R$12 milhões. O contrato dele tem gatilhos e quando ele vai atingindo esses gatilhos o salário dele vai aumentando e a multa também. Ele tem contrato até 2019 e vai nos ajudar muito. É uma das maiores promessas dos últimos tempos do Náutico. Liga muita gente sondando a situação, mas nada mais do que isso”, revelou o diretor de futebol Eduardo Henriques.

Guilherme Cavalcanti confirmou a maioria das informações de Henriques e explicou por que a multa vem mudando de valor. Como o contrato de Erick tem alguns incentivos a cada meta atingida, algo que também ocorre no acordo de Jefferson Nem, que também é representado pelo empresário, o valor para que o jogador saia do clube cresce a cada alteração salarial.

“Não é de agora que o telefone está tocando. Já tem um tempinho. A multa é proporcional aos jogos. Quando ele vai atingindo seus objetivos, ela vai sendo alterada. Começamos com R$ 8 milhões e ela aumentou. Não sei precisar se é esse valor, mas deve estar em torno disso”, explicou o empresário.

O único ponto entre as duas partes é que a multa para uma proposta do exterior pode ser diferente. De acordo com o artigo 28 da Lei Pelé, a única multa que tem valor fixado é para clubes do Brasil e corresponde a no máximo 2 mil vezes o salário médio do atleta. Para um clube estrangeiro, a história é diferente. Não há qualquer limite para isso.

Em uma hipotética proposta ou pagamento da multa de R$ 12 milhões, o Náutico ficaria com cerca e 80%, já que este é o percentual que lhe pertence, de acordo com informação do diretor de futebol Eduardo Henriques. Este percentual garantiria R$9,6 milhões aos cofres alvirrubros

Do Super Esportes
 
 
 
eXTReMe Tracker