Página inicial
 
Mural de recados
22.06 | Paulo alvinegro
Pois é patativa também dei a viagem perdida não tinha ingresso nenhum na sede o ...
22.06 | Patativa
O central e seu amadorismo fui até o lacerdao nesta quinta feira comprar meu ing ...
22.06 | José
Boa tarde Warley, Se caso o central empatar essa partida, ele ta classificado ? ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
16/02/2017
19h12 | esportes - NÁUTICO
NÁUTICO - A anatomia da 1ª crise do Alvirrubro em 2017
A saída do técnico Dado Cavalcanti do Náutico aconteceu após 75 dias do seu anúncio. Com todo o elenco disponível, o treinador teve 44 dias de trabalho e dava sinais que o Timbu seria um time bem diferente de 2017. Mas foram os 22 dias finais no comando que mudaram o destino dele e do Timbu. Neste período, o time disputou sete jogos e a sua equipe foi bem abaixo do esperado com direito a quatro derrotas consecutivas. Algo letal em um clube que a margem de paciência está bem abaixo do normal.

Se observada bem as sete partidas que o Timbu realizou em 2017, cada uma tem um pequeno passo dado em direção ao momento do Alvirrubro. Um misto de ilusões, erros e decisões questionáveis fizeram o clube chegar a este momento e a conta não está apenas no nome de Dado Cavalcanti. A falta de empenho do elenco e a pressa da diretoria por resultados têm parte dos tropeços recentes.

Náutico 4 x 0 Uniclinic - A ilusão
Um baile com direito a goleada e sensação de que o esquema tático funcionaria com todos, inclusive com vários titulares que não estrearam nesta partida. A fragilidade do adversário escondeu os erros e criou a falsa impressão de que tudo estava no caminho certo.

Náutico 1 x 1 Santa Cruz - Culpa da expulsão
Até os 39 minutos do primeiro tempo o técnico Dado Cavalcanti acreditou que seu time foi bem. Isso porque após a expulsão de Dudu o plano de jogo foi por água abaixo. A realidade foi bem diferente. O Náutico foi salvo por um gol de Anselmo no fim, mas viu Tiago Cardoso cometer a sua primeira falha com a camisa alvirrubra.

Central 0 x 1 Náutico - Cadê aquele time?
O gramado era ruim, o time do Central é complicado de se enfrentar, mas o primeiro tempo horrível que o Náutico fez não foi justificável. Após uma bronca de Dado no intervalo e a entrada de Erick, o time conseguiu vencer a partida após jogada individual do meia atacante e gol de Maylson. Porém, o sentimento é que o time da primeira rodada havia desaparecido.

Santa Cruz 1 x 0 Náutico - O início da crise
No segundo Clássico das Emoções o Náutico esteve irreconhecível. Apesar de ter praticamente o time mais próximo do ideal, a equipe foi sonolenta e displicente. O Santa Cruz não foi muito além do Timbu, mas soube aproveitar uma falha de Tiago Cardoso e teve mais vontade que o adversário.

Náutico 0 x 2 Salgueiro - Poupou com razão?
Na segunda-feira antes do duelo contra o Salgueiro o técnico Dado Cavalcanti anunciou que iria poupar cinco jogadores. Algo surpreendente para quem ainda estava na quinta partida da temporada. Disse que estava no planejamento e parecia uma decisão acertada já que pensava na partida contra o Campinense pela Copa do Nordeste. Pensou no clube e não so seu cargo. A derrota por 2 a 0 atuando mais de 45 minutos com um homem a mais, com um time com sete alterações e nova falha de Tiago Cardoso colocou mais pressão no técnico e na equipe.

Campinense 2 x 0 Náutico - Perda da convicção
O esquema 4-1-4-1, que foi tão utilizado por Dado nos jogos anteriores foi deixado de lado. Mesmo com o retorno dos titulares, o técnico preferiu apostar em um meio de campo mais povoado e na velocidade dos atacantes. Não deu certo. Outra derrota aconteceu e um embate entre Maylson e o auxiliar Wilton Bezerra mostraram que o clima no clube não estava dos melhores. 

Guarani 1 x 0 Náutico - A última gota
O primeiro tempo criou a ilusão que o Náutico estava diferente, mas o gol sofrido no começo do segundo tempo mostrou o quanto a equipe andava nervosa. O time perdeu o mínimo de organização que possuía e nos vestiários após a derrota Dado fez o que a direção queria. Falou que desejava entregar o cargo e o clube aceitou já que as informações é que a demissão era algo inevitável mesmo sendo apenas o sétimo jogo de um time que o técnico contribuiu diretamente na montagem do elenco. 
 
DO SUPER ESPORTES PE

...
 
 
 
eXTReMe Tracker