Página inicial
 
Mural de recados
25.04 | Preto e branco
Esses cara são repletos pilantras dizem q gostam do central só pode tá de sacana ...
25.04 | kaio
Licius saiu ? ...
25.04 | Israelito Almeida
Maravilhosa Graça! CONCORDO PLENAMENTE DO Alcino PM. Venho falando isso a ano ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
08/11/2016
22h36 | esportes - SÉRIE B 2016
SÉRIE B - Náutico 1x0 Goiás
Timbu visita o Avaí na próxima rodada e terá final antecipada pelo acesso à Série A
A vitória do Náutico contra o Goiás não era necessária. Era obrigatória para manter o time na briga pelo acesso à Série A e ocorreu. O triunfo por 1 a 0 na Arena de Pernambuco não foi nem de perto o melhor do Timbu na competição. Foi suado, difícil e saiu dos pés de quem se menos esperava. Maylson, que ficou sem jogar pelo Náutico por 65 dias, saiu do banco e resolveu o destino da partida e talvez o do Timbu na Série B. 

O resultado positivo em São Lourenço foi ainda mais importante porque a rodada foi quase perfeita. Avaí e Vasco, equipes que estavam à frente do Alvirrubro na tabela, não venceram e para que o acesso seja possível, basta que a equipe do técnico Givanildo Oliveira vença os três jogos restantes já que enfrenta os catarinenses na próxima rodada. 

Começar a partida contra o Goiás sabendo que o time só dependia das suas forças para conseguir o acesso parece ter mexido com o elenco do Náutico. Uma história bem parecida com a última partida na Arena de Pernambuco, quando os alvirrubros venceram o Atlético-GO. A diferença é que desta vez o comportamento foi diferente. O nervosismo atrapalhou o Náutico como nunca antes desde que Givanildo Oliveira assumiu o time. A falta de concentração era clara. 

Antes mesmo de chegar ao gol do goleiro Márcio com real perigo, veio o primeiro susto. Carlos Eduardo chutou da entrada da área com perigo e Júlio César evitou que o placar fosse aberto na Arena de Pernambuco. A resposta do Náutico não foi de forma imediata. Demorou até demais. Os erros de passe e contra-ataques mal criados mataram as chances do Timbu sair na frente. O nervosismo ficou mais claro quando Gaston e Rafael Pereira cometeram faltas duras em lances desnecessários. 

O único lance de perigo do Alvirrubro foi no final da segunda etapa, quando Vinícius finalizou com força, Márcio defendeu e Bergson não aproveitou o rebote. Ainda antes do apito final da primeira etapa, novo susto através de Carlos Eduardo, que novamente não conseguiu finalizar como deveria e Júlio César evitou mais uma vez a abertura do placar. 

O segundo tempo não foi diferente. O Náutico seguiu sem força ofensiva e a situação se complicou com a saída de Marco Antônio antes dos dez minutos de partida. O técnico Givanildo Oliveira decidiu colocar Tiago Adan e mudou a forma do time jogar. Vinícius era o único homem armando as jogadas da equipe e apostou na entrada do centroavante. Não deu certo. O time seguiu desorganizado e o Náutico foi apenas transpiração até o fim da partida.  

Aos 23 minutos, Givanildo Oliveira fez a sua segunda substituição. Colocou Maylson na partida. Seu primeiro jogo após mais de dois meses. Antes de entrar ele abriu os braços e parecia pedir algo aos céus. Foi atendido e bem rapidamente. Aos 27 minutos, Maylson recebeu a bola na entrada da área, passou por dois e finalizou no canto direito de Márcio. Comemoração efusiva e lágrimas no rosto de quem quase ficou fora da temporada após a lesão no joelho. 

Até o fim da partida o que se viu foi um massacre ofensivo do Goiás. Em dois lances, um com Walter e outro Léo Gamalho, Júlio César teve trabalho e se não fosse o seu reflexo e o travessão, o empate teria saído. A sorte do Timbu é que faltou competência aos visitantes e os três pontos foram garantidos. 

Ficha do Jogo
Náutico
Júlio César; Joazi, Rafael Pereira, Igor Rabello e Gaston; João Ananias, Rodrigo Souza (Maylson, aos 23’ do 2ºT), Marco Antônio (Tiago Adan, aos 9’ do 2ºT) e Vinícius; Rony e Bergson (Negretti, aos 35’ do 2ºT). Técnico: Givanildo Oliveira.

Goiás
Márcio; Sueliton, Alex Alves (Léo Gamalho, aos 29’ do 2ºT), Felipe Macedo, David Duarte e Juninho; Adriano, Rossi (Murilo, aos 21’ do 2ºT), Carlos Eduardo (Patric, aos 25’ do 2ºT), Léo Sena e Walter. Técnico: Gilson Kleina.

Data: 8/11/16
Estádio: Arena de Pernambuco, em São Lourenço da Mata
Árbitro: Alisson Sidnei Furtado
Assistentes: Fabio Pereira e Natal da Silva Ramos Junior (ambos de TO)
Gol: Maylson (aos 27’ do 2ºT)
Cartões amarelos: Gaston, Rony e Rodrigo Souza (NAU); Rossi (GOI)
Público: 8.991 
Renda: R$147.730
 
DO SUPER ESPORTES PE 
 
FOTO: LÉO LEMOS/NÁUTICO 

...
 
 
 
eXTReMe Tracker