Página inicial
 
Mural de recados
27.04 | Givaldo
Esse tal de Patativa devia mudar o nome para Urubu, esse desgraçado só faz corta ...
27.04 | Patativa
Meu Deus isso foi mostrado e um gramado ou um chiqueiro ...
26.04 | MARCOS LEITE
O CENTRAL PERDEU VÁRIOS BONS JOGAGORES Q DISPUTARAM O PERNAMBUCACNO DESSE ANO, A ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
23/10/2016
19h47 | esportes - NÁUTICO
Náutico volta a ter força máxima para enfrentar o líder Atlético-GO
NÁUTICO
O Náutico se apresenta nesta segunda-feira e é certo que a equipe terá mudanças contra o Atlético-GO. Não é necessário que os atletas pisem no gramado para saber quais são as alterações. Ou melhor, os retornos. O técnico Givanildo Oliveira contará com as voltas de Vinícius, Rony, que estavam suspensos, e de Júlio César, que estava lesionado. Peças fundamentais no esquema que o treinador montou desde que chegou ao Alvirrubro.

Rony tem sido o melhor jogador ofensivo da equipe em 2016 e é a válvula de escape do time quando as coisas não vão bem. Contra o Luverdense, ficou claro que faltou velocidade para montar os contra-ataques e que a melhor escolha para substituir o atacante poderia ser a entrada de Jefferson Nem ao invés de Yuri Mamute. 

No meio de campo ficou comprovado que Renan Oliveira não consegue se encaixar nesta formação. Ao menos para fazer o papel que Vinícius. A entrada de Renan como elo de ligação entre o meio de campo e o ataque  não funcionou  porque o atleta não tem a mesma intensidade do titular. A velocidade e o poder de finalização de Vinícius são importantíssimos para a equipe e já foram decisivos na Série B, algo que Renan, que cadencia mais o jogo, não consegue fazer.

Os retornos de Vinícius e Rony foram lembrados por Givanildo logo após a derrota para o Luverdense. Ausências que ele lamentou, mas sabia que em algum momento ocorreriam. “Até pelo momento que eles estão vivendo, infelizmente saíram do time, mas isso acontece. Você tem um grupo. Essa situação temos que conviver com ela. Cabe ao treinador escolher de acordo com o que vem acontecendo nos outros jogos", disse. 

No gol, Givanildo também deve mudar. Rodolpho conseguiu ir bem durante 135 minutos dos 180 que substituiu Júlio César. Os últimos 45 é que foram para esquecer. O goleiro cometeu um pênalti e falhou no segundo gol do Luverdense. Júlio César está liberado para os treinos após uma concussão que o tirou dos dois últimos jogos do Timbu e tem sua titularidade garantida. Um retorno importante não apenas porque o camisa 1 é titular, mas também por conta da sua liderança. 

Com a volta destes três atletas, Givanildo Oliveira poderá finalmente ter de volta a sua formação completa. O técnico não tem sua força máxima há três rodadas quando venceu o Bragantino por 1 a 0, em São Paulo.
 
DO SUPER ESPORTES PE 

...
 
 
 
eXTReMe Tracker