Página inicial
 
Mural de recados
27.06 | Israelito Almeida
Maravilhosa Graça! Viramos de forma Melancólica e Triste a última página do Fu ...
27.06 | joel gomes
Acho o central deve investi nas categorias de base .também vender esse campo e ...
27.06 | VITOR HUGO
O NÁUTICO VAI TER ELEIÇÃO DIA 15 D JULHO, TIMBU VAI VOLTAR PROS AFLITOS A 6 KM D ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
29/08/2016
13h49 | esportes - NÁUTICO
Três anos após ser baleado em frente aos Aflitos, torcedor Lucas Lyra volta para casa
NÁUTICO

 


Lucas Lyra (Foto: Marlon Costa (Pernambuco Press))Lucas Lyra (Foto: Marlon Costa (PE Press)
 
Nesta segunda-feira, a espera de três anos e meio do torcedor do Náutico, Lucas Lyra, vai ter fim. Foi esse o período necessário para que ele se recuperasse do tiro que levou na cabeça, no dia 16 de fevereiro de 2013, em frente aos Aflitos, antes da partida entre Náutico e Central, pelo Campeonato Pernambucano. Recuperado, ele finalmente pode voltar para casa e sonha em retornar aos estudos. Mas pelos próximos três meses, o alvirrubro deve ficar em casa para adquirir reforços no sistema imunológico. 

A infectologista Fátima Lima, que trabalhou diretamente com ele, explicou o caso e disse que o principal objetivo é fazer com que Lucas possa voltar a andar normalmente.

- Atualmente ele come pela boca, não tem sonda, não precisa de dispositivos invasivos para ir ao banheiro, respira sem ajuda de aparelhos. Ele está com uma sequela neurológica ainda, mas vai se recuperando em casa, o que reduz o risco de infecção também. Lucas vai para uma casa pronta para os cuidados dele. Precisa de fisioterapia. A gente quer o ver andando.

A luta agora, segundo a família, é para que o caso seja julgado. O homem acusado de atirar em Lucas, um segurança da empresa de ônibus Pedrosa, vai ser levado para júri popular. À época, o acusado ficou detido por dez dias, mas acabou solto. A data do julgamento, no entanto, ainda não foi marcada.

- Quando ele chegou aqui, a gente cansou de escutar que ele não sairia com vida. Só tinha 1% de chance. Ele perdeu 7% da massa cefálica e hoje está bem. A gente agora grita por justiça. Queremos a marcação do julgamento – disse a irmã do torcedor, Mirella Lyra.

 

 

Lucas não teve o sistema cognitivo afetado, fala normalmente. Segue torcendo pelo Náutico e é grande fã do goleiro Julio César. Sobre voltar aos estádios, Lucas fica receoso, mas pretende, finalmente, conhecer a Arena de Pernambuco.

- Eu acompanhei os jogos pela televisão, assisti quase todos eles. Não tenho planos de voltar aos estádios agora, só posso ir se for de carro. Ainda tenho um pouco de medo, mas quero muito conhecer a Arena.

 

Entenda o caso

No dia 16 de fevereiro, o torcedor Lucas Lyra foi baleando quando entrava nos Aflitos, onde acompanharia o duelo entre Náutico e Central, às 19h. No mesmo dia, o Sport tinha sido eliminado da Copa Nordeste pelo Campinense, na Ilha do Retiro, partida que iniciada às 17h. Antes da partida do time alvirrubro, um tumulto entre as torcidas organizadas do Alvirrubro e do Leão começou. Durante a confusão, um segurança da Pedrosa, empresa de ônibus, atirou, acertando a cabeça do torcedor. Foram dois meses no Hospital da Restauração e o restante do período no Hospital Português. O jovem perdeu parte da coordenação motora do lado esquerdo, mas pode voltar a andar com a fisioterapia. Atualmente, ele fala normalmente e, mesmo após perder 7% da massa cefálica, não teve a parte cognitiva do cérebro prejudicada. O homem que acusado de atirar no torcedor segue solto e aguarda julgamento, que ainda está sem previsão. 

DO GLOBOESPORTE.COM/PE 


...
 
 
 
eXTReMe Tracker