Página inicial
 
Mural de recados
22.11 | MARCONDES
TODOS UNIDOS PELO CENTRAL, IMPRENSA, DIRETORIA E TORCIDA SÓ ASSIM O CENTRAL VAI ...
22.11 | paulo
ESSE BABACA DA PATATIVA DEVE SER TORCEDOR DO SPORTE RECIFE ...
22.11 | CLEO
VERDADE MARCOS LEITE ESSA É A HORA DO VERDADEIRO ALVINEGRO AJUDAR O CENTRALZAO. ...
 
[Enviar] [Listar]
Esportes
Vídeos
CENTRAL de CARUARU
Clube Atlético do Porto
Sport Club do Recife
Santa Cruz Futebol Clube
Clube Náutico Capibaribe
Salgueiro Atlético Clube
Futebol Pernambucano
Futebol Nacional
Futebol Internacional
Opinião
Giros
Enquete
Não existe enquete no momento!
 
Publicidade
 
 
20/08/2016
10h48 | esportes - SÉRIE B 2016
SÉRIE B - Náutico 0x1 Criciúma
Ao fim da partida contra o Criciúma, a constatação foi quase unânime: os 18 dias sem jogos não tiveram efeito no futebol do Náutico. As intensas movimentações táticas realizadas durante a pausa olímpica - interrompidas por orientações do técnico Alexandre Gallo - foram respondidas com um time desorganizado em campo e errando muitos passes. Os treinos técnicos ecoaram em raras e pouco perigosas finalizações a gol. Por fim, em oposição aos tão valorizados trabalhos físicos da semana, se viu um time com pouca entrega e disposição. Para o próximo jogo, contra o Vila Nova, a equipe tem mais uma semana inteira de preparação. Que precisará ser bem mais eficiente para render frutos.

Logo na entrada em campo, viram-se mudanças no time alvirrubro. Com o desfalque de última hora do meia Hugo, Alexandre Gallo escalou uma formação que treinou na quarta-feira que antecedeu o jogo. Léo Santos, Jefferson Nem, Bergson e Rony formaram um quarteto ofensivo e João Ananias e Renan Oliveira, mais recuados, priorizavam a marcação no meio. A intenção era de apertar a saída do Criciúma. Na prática, nada disso se viu.

As tentativas do Náutico de buscar o jogo foram tímidas. Até os 10 minutos, só havia chegado com Rony, em dois chutes de fora da área, sem perigo. O Criciúma arriscou da mesma forma, com Roberto e Juninho, e Júlio César defendeu nas duas vezes. Sem Hugo, o Timbu perdeu em criação. Por vezes, apostou nas ligações diretas para o ataque. Quando tentou sair trocando passes, mostrou pouca compactação do time. Isolados na ponta, Léo Santos e Rony pouco dialogaram com Bergson e Nem. Jogando recuado, Renan Oliveira tentou ajudar na frente, mas com pouca efetividade.

Na segunda metade do primeiro tempo, o já pouco agressivo ataque do Náutico caiu de produção. E o Criciúma, que até então esperava pelos mandantes, partiu para cima. Aos 26 minutos, após cruzamento de Jheimy, Roberto se antecipou à zaga e chutou no travessão. Um minuto depois, Alex Maranhão recebeu de Jheimy, cortou Rafael Pereira e bateu na saída de Júlio César para abrir o placar. Depois disso, o Timbu tentou sair para reverter a desvantagem. Não conseguiu, porém, criar nenhuma chance de perigo.

Segundo tempo
O time alvirrubro que voltou a campo teve uma nova formação tática. Que havia sido ensaiada durante a semana. Léo Santos deixou o campo para a entrada de Mateus Muller, deslocando Gastón para a cabeça de área e dando mais liberdade para Renan Oliveira na criação. Aos 12 minutos, outra mudança: Daniel Morais na vaga no apagado Bergson. Somadas à retranca do Tigre, as alterações resultaram em amplo domínio do Timbu no segundo tempo.

Durante toda a segunda etapa, o Alvirrubro teve a bola no campo de ataque. No entanto, quase nenhuma chance real de gol. Aos 23 minutos, Rony bateu no canto para boa defesa de Luiz numa das poucas finalizações de perigo do jogo. Mateus Muller, na bola parada, levou perigo aos 39 e aos 41, obrigando Luiz a fazer boas defesas. E só. Com pouca movimentação na frente, o Náutico simplesmente não conseguiu furar o bloqueio do Criciúma.

Ficha do jogo
Náutico
Júlio César; Joazi, Rafael Pereira, Adalberto e Gastón; João Ananias, Renan Oliveira e Bergson (Daniel Morais); Rony, Jefferson Nem (Rogerinho) e Léo Santos (Mateus Muller). Técnico: Alexandre Gallo

Criciúma
Luiz; Ricardinho, Raphael Silva, Ferron e Diego Giaretta; Barreto, João Afonso, Juninho (Caíque Valdívia) e Alex Maranhão (Marlon); Jheimy e Roberto (Niltinho). Técnico: Roberto Cavalo.

Estádio: Arena de Pernambuco (São Lourenço da Mata-PE).
Horário: 16h.
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA).
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos e Elicarlos Franco de Oliveira (BA).
Cartões amarelos: Juninho, Jheimy, Luiz e João Afonso(Criciúma).
Gols: Alex Maranhão, aos 26 minutos do 1º tempo.
Público: 3.024 pessoas. Renda: R$ 39.975,00.
 
DO SUPER ESPORTES PE 
 
FOTO: NANDO CHIAPETTA/DP PRESS 

.
 
 
 
eXTReMe Tracker